Aprendendo a ser cadela desde pequena


Click to this video!

Meu nome foi dado em homenagem a um cachorro, um Dobermann que meus pais tiveram anos antes de eu nascer como nasci morena de olhos e cabelos pretos me deram o nome de Lila a versão feminina do nome dele. Hoje tenho 28 anos 1m60, 57 kg bem distribuídos e cabelos abaixo dos ombros e muitas coisas inesquecíveis a respeito de minha vida. Desde pequena gostava de cães, acho por minha mãe ser veterinária isso influenciou. Sempre pedia um cachorrinho, mas ela me alegava que quando chegasse à hora teria um, nessa época eu tinha uns nove anos e na escola todas as minhas amigas tinham algum bicho de estimação, bem ia ano e em cada Natal meu pedido sempre era esquecido.
Quando menstruei ouvi sem querer mamãe cochichar com papai e as palavras que escutei foram “preparada” e “cão”. Pronto uma pequena esperança reacendeu depois de todos aqueles anos. No dia seguinte mamãe disse que tinha uma surpresa pra mim me fiz de inocente e fui toda feliz e curiosa, fomos ao Hotel/Canil de uma amiga dela a Sandra que a ajudava em caso de hospedagem de animais. Conversaram um pouco e logo depois me trouxeram uma coisa peludinha e fofa que eu tinha certeza nunca mais iria me separar dela! Minha mãe me disse:
-Só será seu se cuidar direitinho dele, banha-lo, alimenta-lo e fazer com que goste de você mais que qualquer cadela para não abandona-la.
-Mas mamãe como faço isso?
-Vou te ensinar mas isso ficara apenas entre nós certo?
Como não sou boba nem nada aceitaria qualquer coisa para ter o meu maior desejo realizado.
Cheguei em casa e com o filhote em mãos não parava de falar dele, papai deu um sorriso estranho para mamãe e me lembrou que eu tinha que tratar dele como a mamãe mandasse. O tempo ia passando e Xereta (meu labradorzinho) cor de mel e eu nos tornamos inseparáveis onde um estava o outro também estava.
Bem já faziam três meses que Xereta estava em casa e foi quando mamãe anunciou que o treinamento iria começar,mandou que eu tirasse a roupa e entrasse no chuveiro.Ela começou ensaboar Xereta na barriga e depois no seu pauzinho, disse que tinha que ficar bem limpinho, me mostrou como fazia ele sair todo pra fora e aquilo me deixou com um comichão entre as pernas, ela percebeu minha mãozinha na bucetinha fogueada e me disse é gostoso né filhinha, ele também gosta…soltou Xereta e ele veio até mim e começou me lamber, puxa foi maravilhoso…depois mamãe disse agora é a vez dele me mostrou como lamber e chupar aquele pauzinho até que ficasse durinho e vermelho, Xereta ficava quietinho e quando eu parava voltava e me lamber ficamos assim durante um bom tempo com a supervisão da atenciosa instrutora. Acabando minha primeira aula ainda recebi a instrução que teria que fazer tudo que havia sido ensinado sempre. Pronto depois daquilo ele vivia se esfregando em minhas pernas e eu como uma aluna obediente fazia como mamãe mandava eu e Xereta íamos até meu quarto deixava ele me lamber e eu o lambia todos os dias, no banho na cama, minha bucetinha parece que sempre estava pedindo a língua carinhosa dele e eu não queria mais saber de sair de casa ou passear com minhas amigas. Elas que viviam me perguntando se eu havia arranjado um namorado por razão do meu isolamento e eu como o prometido nunca dizia nada a ninguém (bem somente a vocês agora). Certa vez ouvi papai dizer pra mamãe atrás da porta de meu banheiro quando estava em um dos meus maravilhosos banhos com Xereta:
– Essa dar uma cadela melhor que você querida!!
Não entendi mas iria descobrir na semana seguinte. Mamãe disse que iria novamente ao Hotel/Canil e pedi para ir junto, ela não queria me levar disse que iria demorar mas insisti tanto que me levou. Me fez prometer não sair da sala de recepção onde tinha TV e vídeos e até revistas de cães, fiquei algum tempo mas depois de 40 min minha curiosidade me venceu, o que mamãe fazia que demorava tanto?
Fui ao canil que era uma área super reservada onde só pessoas autorizadas poderiam ir e o que vi me deixou sem palavras, mamãe estava de quatro chupando um pau enorme de um Dog Alemão enquanto se esfregava na divisória do canil para que outro cachorro, um Labrador a lambesse. Fiquei molhada na hora! Comecei a sentir uma quentura que não tem tamanho, mas na hora que vi aquele cachorro subir nela com a ajuda de sua amiga Sandra e enfiar todo aquele pausão na sua buceta e ela gemer como uma cadela no cio morri de inveja. Não vi a hora de perder o cabaço pro Xereta dar pro amante da mamãe. Corri para a recepção antes que me vissem….conto como foi na próxima história…
Para as cadelinhas como eu lambidas molhadas, Lila

Aprendendo a ser cadela desde pequena – A iniciação I

Para quem não me conhece ainda meu nome é Lila 28 anos 1m60 57 kg morena cabelos e olhos negros esta é a continuação de minha vida, estou tentando lembrar de tudo e espero não choca-los com minhas histórias fora do padrão cotidiano de vocês. Tive a sorte de nascer em uma família que não tem nenhum tipo de preconceito e discriminação, leva a bandeira de amor ao próximo e aproveitar ao máximo a vida afinal daqui nada se leva somente a tristeza a alegria e o prazer que damos e levamos a todos os seres vivos. Quando descobri que minha mãe era zoo isso me chocou e deu tesão ao mesmo tempo afinal vi ela com os cachorros, ela era uma veterinária e eu fiquei com dó do meu pai que estava sendo traído. Fiquei quieta umas 2 semanas reparando que de falante emudeci meus pais me chamaram na sala para conversar após o jantar…Perguntaram o que tinha acontecido e eu com muito custo e pesar disse, eles olharam um pro outro e riram e eu não entendi nada e perguntei o que tinha dito de engraçado. Explicaram-me que meu pai sabia que minha mãe adorava transar com cães desde que se conheceram por isso ficaram juntos ele curtia ela ter outras formas de prazer e adorava ver, adiantou que não participava muito desde que eu tinha nascido com receio com que eu pudesse ver e dizer aos vizinhos e que a muita discriminação por essas vontades um pouco diferentes. Fiquei mais calma e fiz varias perguntas e uma a uma foram esclarecida, logo após eles me deram filmes em VHS (naquela época não tinha DVD…) e fotos de zoo (zoofilia) pronto era um mundo novo que se abria pra mim. Assisti tudo e disse a minha mãe que dava muito tesão principalmente ver uma mulher com um cachorro, perguntei como era e ela disse que era um prazer sem igual que só experimentando pra saber.Eu disse que queria experimentar com Xereta e ela disse:- Já estava preparando querida só esperava saber se tinha vontade de continuar…precisamos treinar ele afinal ele só sabe das preliminares assim como você ele precisa de uma “cadela experiente “ para ensina-lo. – Como assim mãe?- Ele vai pro Hotel da Sandra e ela vai treina-lo pra você.- Mas nunca fiquei longe dele! Ele vai ficar um ótimo amante tenho certeza não vai mais te deixar em paz….Além do mais logo você fará quinze anos e tenho que fazer sua festa de Debutante querida será melhor ter a casa mais vazia.Fiquei super feliz quando ouvi a palavra festa mas ao mesmo tempo preocupada quem eu iria convidar, não me relacionava com ninguém da escola desde que Xereta tinha vindo pra casa e a maioria das pessoas conhecidas eram clientes da mamãe ou amigo (as) de meu pai. Expus o ponto a ela e fui tranqüilizada q teriam muitas pessoas na festa das quais eu gostaria, mediante esta afirmação esqueci o assunto.Como os dias passando e vendo que meus pais tinham a “mente aberta” resolvi esclarecer um desejo do qual eu queria desde que tinha visto um dos filmes de zoo, eu vi uma moça com piercings nos seios outro e vaginal não sabia por que mas achei tão sexy, sei que ninguém iria ver mas esse seria meu segredo acho que o fato de ter um segredo que tornava a coisa excitante. Resolvi testar o meu pai afinal tudo que eu pedia a ele ganhava.Ele me olhou, parou e me disse que haveria 2 condições, que eles comprariam pra mim e eu iria ao local de confiança deles. Concordei de pronto claro.Uma semana se passou e eu ansiosa esperando para colocar os piercings quando ele disse que iria me deixar no tatoo para colocar meus brinquedinhos. O abracei, beijei e fui toda feliz para o carro.Chegando lá o tatuador de nome ( Lucas) ficou me olhando como se eu estivesse com molho na blusa e estranhei afinal não prestava muita atenção em homens meu pai foi embora e eu fiquei de ir ao Shopping logo depois para nos encontrarmosEntramos em uma sala esterilizada e ele perguntou qual que eu preferia fazer primeiro eu disse que o que doía menos, ele disse que eu tinha que relaxar caso contrario ficaria mais dolorido me perguntou como eu relaxava e contei que quando gozava. – Então vamos começar pelo de baixo querida tira a calcinha.Tirei com receio mas confiando que ele era um profissional me deitei na maca como o recomendado e ele abriu minhas pernas o espanto foi quando começou a chupar minha buceta levantei a cabeça mas ele disse para eu relaxar. Deixei-o continuar com aquela lambida maravilhosa, me esqueci até porque estava lá ele chupava, lambia dava pequenas mordidas nem sabia mais a ordem das coisas. Só me lembro que quando gozei ele pediu que eu ficasse quieta e logo após senti uma pequena pressão ai lembrei (o piercing). Então ele começou de novo e a cada orgasmo um piercing era colocado juro foi maravilhoso, ele sabia mesmo o que fazia não o recomendei a ninguém…rs mas sempre dava um jeito dele cuidar da cicatrização. Não rolou nada alem de umas chupadas eu nem tinha 15 anos mas estava louca pra deixar meu cabaço pra trás. Cheguei a comentar a minha mãe que não agüentava mais de tesão que não queria mais ser virgem e ela me prometeu que na minha festa de 15 anos isso seria resolvido.Vou contar agora sobre minha festa de debutante inesquecível. (ao menos pra mim)Minha roupa era toda branca de veludo, um vestido curto com decote amplo onde de via claramente meus piercing dos seios (mamãe com certeza sabia que eu gostava deles) sapatinhas brancas com strass assim como a tiara e a coleira de strass (o item que mais gostei) com meu nome gravado.Meus pais fizeram a festa no Sitio de um amigo no começo estranhei uma festa a fantasia só ter bichos mas minha mãe contou que todos que estavam lá amavam seus bichos então poderíamos falar sobre nosso amor por eles abertamente.Fiquei muito feliz em não precisar esconder de como queria ser cadela como mamãe nem ser discriminada por isso. Fui apresentada a todos como futura cadelinha e adorei cada minuto de felicitações, ainda lembrava da promessa que aquele seria meu ultimo dia do fardo da virgindade. Conheci novas amigas que eram um pouco mais velhas que eu e diziam amar seus cães e contavam de como brincavam e gozavam com eles, ganhei conselhos dicas e até novos parceiros emprestados caso quisesse, naquele estante me senti em meu meio e agradeci meus pais mentalmente por me entenderem. Nunca em um ambiente “normal” poderíamos nem falar em transar quanto mais o resto! Me diverti muito então me vieram com champagne dizendo que eu tomasse porque teria que relaxar, achei que fosse brincadeira tomei queria ser uma adulta no meio de todos. Fiquei mais falante e solta, logo depois Cristina a amiga que me ofereceu seu cachorro disse que iria me ensinar como se divertir, ri mas ela logo veio com seu Dobermann (Tito) no meio da festa!- Ele é um ótimo comedor Lila veja como come gostoso.Formou-se um circulo e Cris como gostava de ser chamada tirou a calcinha pegou um pedaço de bolo esfregou na buceta e deu pro cachorro lamber…Não sei de onde apareceram com almofadas e deram para que ela deitasse, ela se deitou e o cachorro continuou dando um banho de língua nela, tiraram a saia e a blusa dela e esfregaram mais bolo para q o cachorro continuasse seu show. Vendo aquilo e de como as pessoas estavam quietas e excitadas como eu me deixou mais a vontade.- Venha Lila faz carinho nele.Fui com receio não estava acostumada com audiência o medo ainda era dominante, comecei a passar a mão na pica dele e senti ela crescer e aquilo me deixou molhada. Então Cris ficou de quatro bateu as mãos nos ombros e disse:- Come a sua cadela garotão.Nisso o Dobermann montou na Cris e começou a procurar um buraco desesperadamente para enfiar aquela pica pulsante, quando numa arrebitada de bunda finalmente conseguiu e começou a arremeter com força sem dó nem piedade enquanto sua cadela gemia e gozava ao mesmo tempo.Fiquei tão molhada que pensei ter urinado na calcinha, ficaram engatados por vários minutos um rapaz abriu o zíper pos cacete pra fora mandando a Cris chupar enquanto ela estava engatada no cachorro. Aquilo foi excitante ao extremo, naquele momento jurei que daria pra homens também seria uma cadela completa!Quando o desengate aconteceu a Cris já estava toda suja de porra do homem que havia chupando, seu cachorro a limpou como um bom amante deveria fazer e ela toda sorridente disse que iria se refrescar. Seu cachorro foi ao seu lado como um fiel escudeiro guardando seu bem precioso. Aproveitando fui a um quarto do sitio lavar o rosto este que estava vermelho e quente de tanta excitação e nisso meu pai abre a porta e me comunica:- Agora é o seu presente filhinha fiquei sabendo que gosta dele, divirta se.Não entendi no começo o que ele estava dizendo quando me entra o Lucas que havia me colocado os piercings entendi. Ele disse que estava louco pra comer a um tempão e que eu iria adorar tirar meu cabaço, tirou minha roupa me chupou e lambeu como só ele sabia fazer…quando tirou a própria roupa fiquei com medo daquele cacete grande e grosso, disse que me comeria como um cachorro já que eu gostava tanto deles. Logo após me arremeteu forte e continuou sem dó gemi de dor mas logo depois implorei por mais, sangrei mas o gozo era mais forte que a dor. Nisso a porta que estava meio aberta acabou se abrindo completamente e Tito o Dobermann de Cris se aproximou de mim já excitado e começou a me lamber. Jonas então disse pro cão:- A cadelinha já esta preparada pra você amigo!Logo após dizer isso Jonas me apoiou de quatro tampou minha boca com seu cacete para não ouvir meus gritos de dor enquanto o cachorro me comia afinal era minha primeira vez….Fiquei 4 dias de cama sem andar direito depois da minha festa mas com certeza não era mais virgem ao menos em parte, mas isso conto na próxima vez…  Aprendendo a ser cadela desde pequena – A iniciação II Para quem não me conhece ainda meu nome é Lila 28 anos 1m60 57 kg morena cabelos e olhos negros esta é a minha vida cheia de novidades ao menos pra mim…Depois de minha festa de 15 anos e do presente que ganhei (a perda do meu cabaço ) virei outra pessoa, mais feliz realizada e com novos desejos claro, agora conhecia o prazer que era dar e queria repetir, repetir, repetir infinitamente…. Parecia que uma droga havia sido injetada dentro de mim e tudo ao meu redor me fazia pensar em sexo! Minha avidez por filmes pornográficos aumentou vertiginosamente, me imaginava nas situações que assistia e isso me deixava louca… Foi quando recebi a melhor noticia da semana de minha mãe:- Filha o Xereta já esta pronto pra você !Essa noticia não poderia chegar em melhor hora eu subindo pelas paredes e agora teria meu companheiro inseparável para me consolar…demais!!!Eu o recebi com muita saudade e tesão afinal tinha acabado de ver um filme de zoo entre mulher e um dog, via todos que encontrava queria saber direitinho como agir quando chegasse a oportunidade q eu estivesse sozinha com meu Xereta. Fui direto pro meu quarto e o chamei ele ainda continuava fazendo festa afinal já fazia um tempo que não nos víamos…Ele estava cheiroso e veio logo fuçando entre minhas pernas devia estar sentindo o cheiro do meu tesão e minha buceta molhada de excitação claro! Tirei toda a roupa e fui logo me arreganhando para que ele fizesse o que quisesse comigo, ele me lambeu toda mas depois ficou concentrado na minha buceta que naquele momento já estava mais molhada que antes de tanta vontade. Eu gemia e me debatia na cama de tanto tesão e naquele momento vi a ponta do pau de Xereta saindo pra fora…isso pra mim foi a gota! Fiquei de quatro e comecei a rebolar enquanto ele continuava a me lamber, com uma rapidez que eu não esperava ele montou em mim e deu uma arremetida seca e com força gemi pois não estava preparada pela investida mas ele grudou as patas dianteiras nas minhas ancas e me puxava com uma força que não imaginei que ele tivesse, nossa nunca me senti tão fêmea tão cadela ! O pau dele a cada bombada ia inchando e eu sentia o volume dentro de mim a cada impulso que ele fazia para ir mais fundo foi quando senti o nó entrando…não tem como descrever a sensação de gozo e dor é apenas uma sensação única! Eu gozava enquanto ele gozava entro de mim e gemia choramingando como uma cadela no cio foi demais…ficamos engatados por vários minutos não contei o tempo e quando ele saiu um mundo de porra saiu de dentro de mim e ele começou a me lamber para limpar tudo como um perfeito cavalheiro e eu como uma dama agradecida gozei de novo!Depois deste dia fiquei viciada em dar queria dar todo dia não importava a hora sempre estava no quarto com Xereta.Meus pais assistindo meu problema resolveram mais uma vez me ajudar!Disseram que iam fazer uma festa de apresentação pra mim onde nunca mais eu teria que passar vontade, logo me interessei e perguntei:- Mas como assim?- Você tem que ter novos amigos, não pode se isolar dentro de casa, tem que gozar a vida.Como meus pais sempre me apoiaram resolvi mais uma vez seguir sua orientação.Dessa vez fizeram uma festa numa Fazenda isolada com piscina e o tema da festa era peculiar, quando entrei não pude acreditar no que estava vendo tudo na festa sugeria a “Sexo”.Mulheres de roupas de sexy shopping, homens de cuecas sugestivas mas o que percebi de imediato é que todos usavam coleiras. Os enfeites da festa eram Homens e Mulheres trepando em várias posições, Doces com formas de Cacetes e Bucetas, adorei! Tinha Até uma TV de Plasma grande no meio do quintal… Mas uma vez não sabia que iria acontecer bem nem queria afinal sempre gostei de surpresas…rs Me chamaram e deram um pacote grande dizendo que sem o traje não poderia permanecer na festa, fui rapidamente ao banheiro ver o que guardava o pacote em minhas mãos! Havia um corpete de couro que faziam meus seios ficarem praticamente expostos, uma calcinha de couro com chapinhas metálicas e um par de botas 7/8 salto agulha que ficavam acima de meus joelhos nas extremidades laterais externas das botas haviam argolas grossas, a coleira que acompanhava era de couro e também tinha tachas e argolas similares as botas. Quando me vi no espelho adorei o que vi, amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo para expor a coleira que tanto apreciei!Assim que fui ao local da festa vi cacetes se inchando nas cuecas e homens me “comendo” com os olhos aquilo me encheu de prazer algumas mulheres até me mandaram beijos…Nossa nunca me senti tão sexy estava me sentindo melhor que na minha festa de Debutante.A Cris que foi minha primeira amiga estava lá claro e me elogiou pela roupa, A Roupa dela era de uma garçonete Francesa muito bonita mas gostei mais da minha claro meus pais com certeza me conheciam!Ela foi me apresentando outros convidados, muitos deles que não estavam na minha outra festa por um ou outro motivo mas que naquele momento estavam lá para agraciar a festa com sua presença pois nossa nunca vi tanto homem junto e quase nus…eu já estava querendo sair me satisfazer de tanta vontade, até comentei com a Cris e ela disse para que eu aguardasse que eu iria gozar muito aquela noite.Nisso vi que alguns casais já estavam se alisando e ai que vejo o Lucas vindo em minha direção e cochichar em meu ouvido:  – É hoje que a cadela vai se foder pra valer!Não entendi direito o porquê dele disse mas aquilo me deixou extremamente molhada, afinal ele que tirou o meu cabaço e me preparou pro meu primeiro dog.Depois de umas 2 horas o clima começou a esquentar e uma pessoa que nunca havia visto disse:-Agora vamos homenagear a Cadela da festa!Nisso me pegaram vendaram e me levaram no colo, não sei onde estavam me levando mas sentia mãos me apalpando e isso foi me acendendo, senti que me colocaram num lugar fofo e senti barulhos de corrente. Foi quando tiraram minha venda e disseram : Surpresa!Eu estava de quatro amarrada como uma cadela uma corrente na minha coleira e outras duas presas uma em cada bota, totalmente imobilizada, afinal não podia tirar as botas nem a coleira estava porque a corrente estava esticada. Resumo estava de quatro com as pernas separadas sobre um imenso chão de pufe.Foi quando Lucas disse:- Vamos foder a cadela!Nisso a Cris se intrometeu dizendo que iria escolher o melhor pra mim fez com que todos na festa tirassem as cuecas, nunca vi tantos homens excitados juntos e aquilo só aumentou meu tesão e a curiosidade do que viria a seguir, foi quando ela escolheu o cara mais avantajado e disse:- Sangra a vadia sortudo…Senti rasgarem minha calcinha e jogarem algo gosmento pingando sobre minha bunda…depois disso apenas a dor de algo que te rasga e força uma passagem que não existe mas que estava sendo feita sem dó nem piedade. Senti lagrimas saindo de meus olhos e isso parece que entusiasmou os apreciadores do meu abate anal.Um voluntário encarecido do meu sofrimento resolveu me ajudar no processo e se deitou embaixo de mim começando a me chupar desviando minha atenção para a atrocidade cometida no meu cú antes virgem, comecei a gemer e Lucas então disse:- Pronto a cadela já esta gostando…Meu benfeitor que agora enfiava a língua em minha buceta se posicionou e meteu seu cacete fazendo com que eu rebolasse para poder curtir aquele momento tão singular. Meu carrasco não precisou de mais nada com uma ultima arremetida gozou e tirou seu cacete com meu sangue e uma satisfação que parecia nunca ter comido um cú na vida. Senti a porra escorrendo entre as minhas pernas afinal estava de quatro e ainda brincando com o cacete de baixo…logo veio outro voluntário e ocupou o lugar de meu carrasco.Agora eu não sentia mais dor só prazer, não queria mais parar dois cacetes me comendo ao mesmo tempo e eu toda imobilizada sendo vista por todos e gemendo era melhor que eu esperava. Sei que a cada parceiro que se satisfazia outro tomava seu lugar e eu gozava uma vez após a outra sem parar como se tivessem me dado estimulantes ou afrodisíacos. Naquele momento descobri que realmente eu queria muitos machos assim como uma cadela fica cercada quando esta no cio sempre sendo currada e fodida eu queria estar.Após ter sido muito usada trouxeram o Tito (o Rottweiller da Cris) e o Xereta (meu Labrador) e os deixaram me lamber toda. Logo excitados começaram a querer a montar em mim e Cris segurou o Tito próximo a minha boca para que eu chupasse o pau dele que já saia pra fora enquanto Xereta já me fodia gostoso….Ficamos engatados um bom tempo e depois claro que a Cris como uma boa dona deu minha buceta pro Tito brincar também.Como fiquei boazinha fui premiada com um banho de mangueira e me lavaram como toda Cadela deve ser!Depois desse dia minha vida nunca mais foi a mesma….

 O diário de uma cadela – Novas amigas 

Pra quem não me conhece ainda meu nome é Lila tenho cabelos e olhos negros 1m60 e 28 anos. Anteriormente contei como havia sido minha iniciação no sexo e na minha curiosidade e insaciabilidade quanto ao tema. Depois da minha festa na Piscina resolvi escrever um diário onde citava minhas novas amizades que irei dividir com vocês…
Quanto mais conhecia o sexo mais queria conhecer todas as formas de prazer e sentir na pele todas as sensações que elas davam. Nisso quando fiquei sabendo que Cris minha amiga tinha duas colegas, uma homossexual e outra bissexual fiquei curiosa em como seria ser diferente afinal sempre gostei de cacetes e a imaginação de uma transa sem eles era abominável a meu ver! Foi quando a Cris resolveu que eu tinha que conhecer antes de criticar…
Cris nos convidou para um lanche em sua casa eu, Suzana (Homo) e a Daisi (Bi)., as achei muito educadas mas conforme o tempo ia passando percebi q a troca de olhares ficavam mais quentes e os cochichos entre elas junto ao ouvido também…
Perguntei a Cris e ela disse que eu iria brincar com elas, respondi que nem em sonho já que o que eu gostava elas não tinham.
Nisso Cris apresentou dois amigos dela que tinham acabado de chegar um loiro de nome Paulo e outro Negro como ébano chamado Gustavo, quando vi aqueles homens maravilhosos nem pensei em mais nada só em trepar e gozar muito…
Fomos todos apresentados e nos direcionamos para o fundo do quintal onde tinha uma área verde para se tomar sol e uma hidromassagem. Entrei prontamente na hidro só de calcinha já que adoro água e queria ver o desenrolar da situação…não deu nem 5 minutos Paulo e Gustavo também vieram pra Hidro nus me fazer companhia. Suzana e Daisi que já estavam no clima começaram a se apalpar e se beijar sem nem ligar para nós…a ânsia era tanta que parecia viciadas uma na outra. Logo Cris disse que Suzana era virgem de homem já que só ficava com mulher. Então resolvemos corrigir afinal temos que experimentar de tudo antes de decidir o que queremos certo? Paulo e Gustavo foram até elas e entraram na brincadeira também Suzana não gostou muito mas quando foi dito que não ficaria com ninguém se são perdesse a virgindade de homem ela mudou de idéia. Foram todos para a hidro que cabiam até oito pessoas e voltaram a se beijar. Nisso senti alguém tirando minha calcinha nem sei quem foi mas a mão era deliciosa a sensação de não saber quem era excitava mais…fechei os olhos e senti minha buceta sendo aberta e acariciada de uma delicadeza singular, senti um dedo penetrando ela e uma língua delicada em meu ouvido… não agüentando mais de curiosidade resolvi abrir os olhos e ver quem me acariciava e me dava tanto tesão, não foi minha surpresa quando vi que era Suzana !
Fiquei com raiva por um momento afinal não queria que mulher me desse prazer e sim homens, naquele instante meu lado cruel veio à tona e a segurei dizendo que saberia o que era ser fodida por um homem.Resolvemos torturar um pouco a Suzana para que ela fizesse tudo que quiséssemos… Gustavo que já estava excitado com a situação de comer uma lésbica pegou a Suzana no colo a colocou na espreguiçadeira e enfiou seu cacete enorme na buceta dela…Paulo também querendo participar caiu e foi logo metendo seu cacete naquele cú virgem, gostei da situação ela chorava e pedia que parassem a fizemos chupar os cacetes dos rapazes, a mamar com gosto e levar gozada na cara. Daisi que também curtia homem deitou ficou mamando o Gustavo e
Suzana foi logo chupando a buceta dela com gosto. Quis saber como era também me deitei de costas deixando que elas brincassem com a minha buceta que nesse horário não tinha dono…elas sabiam como brincar chupar e beijar enquanto a Suzana chupava minha buceta a Daisi lambia meus seios e eu revezava em mamar nos cacetes do Paulo e do Gustavo. A sensação era simplesmente maravilhosa, não queria que acabasse nunca…um gozo atrás do outro e nem tinha penetração as meninas realmente sabiam o que faziam !!!
Não sei dizer quem era de quem naquele momento só sei que quando me senti ser penetrada eu estava beijando outra mulher e nem mais ligava pra isso. Tudo o que me importava naquele momento era o prazer mutuo o prazer que não tinha sexo nem dono! Senti um banho de porra em meu corpo de logo após línguas sugando aquele néctar e mais um exaustivo gozo como termino daquele cio coletivo…
E após aquele dia soube que tinha feito novas amigas cadelas !!!

Diário de uma cadela – Degustando novos amigos 

Meu nome é Lila tenho 28 anos 1m60 de muita libido como vai me conhecer ao decorrer de minhas histórias. Quando conheci Suzana e Diana não sabia que elas me abririam portas para experiências inesquecíveis pra mim… foi numa tarde quando eu havia acabado de dar uma engatada super gostosa com Xereta (meu Labrador) que recebi um convite pelo e-mail de Daisi (a Bi). Ela me convidava para participar de um jantar onde eu seria a mesa, fiquei curiosa quanto ao convite e logo retornei pedindo mais detalhes. Foi-me explicado que eu ficaria nua todos os alimentos seriam colocados sobre mim e degustados claro, como ela sabia que eu não tinha falsos pudores e adorava novas situações fui sua primeira opção, adorei ser lembrada pela amiga que havia me dado tanto prazer anteriormente e quem sabe mais agora!
Quando cheguei a sua casa e para minha surpresa haviam mais homens que mulheres uns quinze contei por alto e somente três mulheres comigo, ela disse que aquele dia ela queria pica assim como a amiga dela e como sabia que eu também gostava disse que naquele dia iríamos nos divertir muito!!!
Tomei banho de espuma regado a um bom champanhe. Depois deste luxo fui maquiada como uma Gueixa deitada numa mesa de madeira maciça e besuntada com óleo aromatizante em todo corpo, eu estava começando a ficar excitada com a situação mas elas logo mandaram que eu apagasse o facho pois teria que aguardar mais…Depois começaram a colocar varias iguarias japonesas sobre mim e usando apenas folhas de uvas como toalhas e às vezes nem isso…
Quanto tudo ficou pronto os convidados foram chamados para degustar as delicias e eu que não agüentava mais ficar quieta vendo tantos homens próximo a mim sem poder fazer nada, tive que passar pela prova mais difícil de minha vida.
Nisso a Daisi já estava alisando um belo espécime de macho e eu lá nua sem poder me mexer, aquela filha da mãe iria se ver comigo mais tarde prometi a mim mesma!
Alguns mais engraçadinhos deixavam de propósito a comida cair sobre o meu corpo só para pegar com a boca, nessa minha buceta já estava fazendo um ingrediente que não estava no cardápio!
Fiquei uns quarenta minutos recebendo lambidas onde havia comida e chupadas onde não haviam até que finalmente tudo foi consumido…
Bem tudo não ainda haviam as bebidas…
Começaram a colocar bebidas sobre mim e me lamber até um mais criativo resolveu usar minha buceta de taça e colocava bebida e todos de degustavam um pouco e davam sua opinião do gosto daquela bebida em particular.
Naquele momento eu já queria ter começado a trepar de tanta vontade e eles lá me matando de tesão!
Até que finalmente um moreno alto resolveu molhar o próprio cacete e me dar pra provar…após esse criativo fodedor dar a idéia todos copiaram e eu me coloquei a degustar todos aqueles cacetes maravilhosos com gostos diferentes de acordo com as bebidas e essências!

Não contei quantos mas sempre tinha minhas mãos e boca ocupados retribuindo o prazer que estava me sendo ofertado…
Naquele momento não sabia onde estava nem Daise nem a amiga dela queria mais que elas se fodessem assim como eu queria-me foder.
Houve uma hora que me abriram as pernas e se colocaram a brincar com o meu piercing vaginal meu pequeno mimo desde a adolescência mordiam puxavam e lambiam eu gemia e imploravam pra me ferrarem mas nada de tomarem uma atitude. Cada um mamava em um peito meu e outro na minha buceta de um modo que eu não parava de gemer de modo agonizante até que me enfiaram outro cacete na boca para que eu ficasse quieta.
Quando a situação não tinha mais como controlar me colocaram de quatro. Um dos negros que estava no grupo se colocou abaixo de mim para que eu o montasse e claro que não me fiz de rogada. Subi naquele pau duro e brilhante e o deixei mais brilhante com o liquido que saia de dentro de mim, outro loiro me deu logo seu cacete para mamar e um outro que nem deu tempo de eu ver me enrabou gostosamente. Nossa foi uma degustação coletiva eu degustando aqueles cacetes eles degustando minha buceta e meu cú e minha boca sempre ocupada dando prazer a quem ainda estava esperando por sua vez. Quinze degustadores famintos e uma merenda totalmente desfrutável era assim que eu me sentia naquele momento. Fui fodida de todas as maneiras por todos e meu maxilar ficou dolorido de tanto mamar cacetes, mas foi muito proveitoso já que todos como prova de sua aceitação me deram o maior prova que uma cadela quer um banho de leite ou como vocês dizem porra!

 Diário de uma Cadela – Cadela de Cruza

Depois de fazer novas amizades ainda sentia que faltava algo em minha vida, ajudava minha mãe na Clinica Veterinária, mas realmente não era aquilo que eu desejava para a minha vida, claro que eu amava mamãe e nunca iria dizer isso a ela…
No começo daquele ano o movimento caiu e coincidentemente minha mãe resolveu fazer uma reunião do que poderiamos fazer para resolver esta questão: ela chamou a Sandra (dona do Hotel/Canil e a mim que pela primeira vez me senti incluida nos negócios) já que minha mãe tinha ficado sócia do Canil recentemente.
Sandra deu a ideía de novas mordomias aos animais no canil mas disse que em época de cio das fêmeas a hospedagem se tornava praticamente impossivel já que não eram todos os donos que queriam cria de seus animais…
Então minha mãe cogitou:
_ E se fosse resolvido o problema dos machos quanto a essa questão?
Sandra respondeu:
_ Com certeza teriamos até mais hóspedes já que a maioria são machos.
Então eu disse:
_ Mas nenhuma fêmea cruza sem estar no cio e se cruzar vai ficar prenha!
Então as duas responderam pra mim como que combinado:
_ Quer o emprego?
Nossa naquela hora meu grau de excitação subiu na estratosfera…
Então começaram a combinar como se eu já tivesse concordado (claro que minha resposta devia estar no meu rosto…rs).
_ Bem querida…(Sandra disse) você fará esse trabalho e será bem gratificada claro, mas como sabe temos clientes diferenciados que irão querer participar da cruza e então o preço subirá, fora as caixinha que com certeza ganhará por ser uma ótima cadelinha!!!
Então mamãe complementou:
_ Teremos que arrumar uma ala especial, roupas para Lila, tudo do melhor para a nossa cadelinha dar bastante.
Nossa depois daquela converça sai rapidinho e fui engatar com Xereta já imaginando como iria gozar tanto no meu novo trabalho!
Mamãe e Sandra prepararam tudo em 3 semanas:
Uma sala com piso vermelho, pufs sofá e cama da cor ouro (as cores que eu adoro), espelho grande (onde o cliente mais timido poderia ver o tratamento do seu cão do outro lado da parede sentado em um sofá confortável), um banheiro com uma hidro massagem, ducha intima, um quarto de troca com um guarda roupas (lingeries e sapatos altissimos maravilhosos), uma penteideira que qualquer atriz adoraria no seu camarim, uma cozinha com frigobar e micro ondas para a cadelinha ganhar forças…
Nossa como me senti cuidada agora eu tinha que fazer por merecer, fui agradecer minhas benfeitoras e elas só disseram para eu gozar meu trabalho.
Então resolvi me dar toda para minha nova função.
Em casa mamãe contou sobre meu novo emprego a papai e este ficou logo alvoroçado dizendo que já ia arranjaria novos clientes para o Hotel.
No primeiro dia mamãe me chamou no seu quarto antes de sairmos de casa e disse que tinha um presente de boa sorte pra mim, ela me deu uma caixinha de
tamanho médio e lá dentro tinha 3 piercings de ossinhos em ouro e no centro de cada um deles meu nome escrito (Lila) onde o pingo do i era um Rubi. Fiquei emocionada pois desde que papai me deu os meus 15 anos eu nunca os tinha tirado (os dos meus seios e da minha buceta).
Mamãe disse emocionada que toda cadela tem que ter identificação e eu não seria diferente, logo pedi para que ela os colocasse em mim e fomos então para ao Hotel.
Lá Sandra já me aguardava com ansiedade e disse que os clientes já haviam ligado perguntando sobre as cruzas e rindo ainda complementou estão mais ansiosos que seus cachorros….
Perguntei quantos seriam e ela me afirmou:
_ Você manda cadelinha !
Fiquei feliz em saber que teria total liberdade em meu serviço, gozaria e ainda ganharia por isso, quem não gostaria de um serviço deste?
Fui a “Ala de Cruza” como foi nominado meu local de trabalho fui verificar as roupas compradas pra mim…
Todas elas elas feitas especialmente para cruzar…abertas entre as pernas e nos peitos, com isso eu não teria que me preocupar em tirar roupas só se o cliente solicitasse.
Vi na penteadeira uma coleira com um bilhete de Sandra escrito (Uniforme de Trabalho). Era uma coleira de couro com o meu nome em Strass e argola onde eu poderia ser presa com ela.
Coloquei meu “uniforme” e escolhi um conjunto de couro e pelucia que imitava pelo de Dalmata, o shortinho mostrava minhas partes de cadela prestes a ser usada, um top que deixava meus mamilos a mostra glorificando meu mais novo presente (meus piercings de identificação) e um par de botas altissimos que deixava minha bunda pronta pra ser comida mesmo de pé! Coloquei um Neglige que fazia parte do conjunto e aguardei na sala para meu primeiro cliente…
Sandra veio com um Cão Dalmata por coincidencia e seu dono, ele me olhou meio sem graça mas logo que fiquei de pé para a apresentação senti sua excitação.
Então Sandra nos apresentou disse:
_ Esta é a nossa Lila, ela vai cuidar bem do seu Pingo, veja se ela esta a altura dele, nisso pediu que eu tirasse o Neglige.
Tirei e vi logo o cacete do Ruan (dono do Pingo) crescer a olhos vistos, nisso ele titubeou…
_ Sandra vou mudar o contrato da cruza quero participar também, sei que tem um acrescimo mas não vou deixar o Pingo com uma cadela dessa sozinha com ele!
Sandra riu e saiu desejando uma boa cruza.
Logo que ficamos a sós ele começou a me beijar, brincar com a minha buceta dizendo que Pingo era virgem, eu disse a ele que logo não seria mais….
Ruan tirou a roupa e começou a me chupar, Pingo começou a rodear e a querer saber o que estava acontecendo, afastei Ruan da minha buceta e chamei Pingo para brincar também, ele veio meio receoso mas depois de uns afagos começou a me lamber…comecei a ficar mais molhada e isso fazia que ele me lambesse mais e mais.
Fiz com que ele parasse e fui chupá-lo afinal direitos iguais, fiz com que ele se deitasse e comecei a sugar aquele cacete canino que antes so aparecia a ponta pra fora mas depois começou a se avolumar e pulsar na minha boca pois nessa hora eu já estava colocando-o em minha boca. Ruan não aguentava e alizava o proprio cacete quando não aguentando mais enfiou com tudo na minha buceta…ai que comecei a chupar o Pingo com gosto e ser bombada pelo dono dele. Mas logo mandei Ruan tirar que a cruza era do Pingo, ele com pesar saiu e eu fiquei de quatro, logo Pingo começou a me lamber de novo e eu gozei de tanta vontade de dar que estava…nisso ele começou a querer a subir nas minhas costas e como um bom dono Ruan ajudou o seu fiel cão a comer a sua primeira cadela.
Ele me estocava como se sua vida dependesse disso e eu gozava a cada forçada mais violenta, quando seu cacete começou a se avolumar dentro de mim eu gemia como uma cadela no cio e o Ruan logo enfiaram seu cacete na minha boca e me mandou mamar. A bola de carne de Pingo logo se formou e ele forçava mais a entrada dela dentro da minha buceta quando numa única estocada entrou tudo e eu urrei de prazer e dor ao mesmo tempo.
Sentia a porra canina me lavando por dentro e nessa lavagem a minha se juntava a dele, ficamos engatados e Pingo virou de bunda pra mim.
Nessa Ruan me enrrabou e eu como uma cadela boazinha gozava de uma boa cruza com o cão e seu dono… Quando acabaram de gozar fiquei lavada de porra, mas Pingo me limpou direitinho da dele e da porra do seu dono me fazendo gozar novamente naquele momento. Fui muito gratificada por tirar a virgindade de Pingo e aliviado o receio do seu dono quanto meus tratos com seu fiel cão. Trabalhei suado, mas nada como um bom banho de fera no final de um trabalho exaustivo! Mas valeu a pena afinal Pingo deve ter contato a seus amigos sobre a sua nova cadela porque isso foi apenas o inicio….
Contarei na próxima agora estou cansadinha afinal trabalhei duro !

Diário de uma Cadela –  Um Dia de Cio

Depois da minha primeira cruza com Pingo e Ruan me sentia mais confiante para exercer minha função, agora tinha um emprego que gostava e gozava que mais uma mulher de 28 anos poderia querer? Bem pra quem ainda não me conhece sou Lila trabalho no Hotel de cães onde minha mãe tem sociedade com Sandra. Amo engatar com dogs e por isso trabalho aqui como “Cadela de Cruza” dando uma força pros meus amigos peludos!Tenho olhos e cabelos negros, 1m60 e vivo no cio como qualquer cadela que se preze deve viver…Na mesma semana quando foi inaugurada “A Ala de Cruza” como chamo meu local de trabalho o Hotel vivia cheio de clientes, parece que o tal Ruan tinha muitos conhecidos e estes vinham conhecer a cadelinha disponível!Sentia-me lisonjeada, mas nada era mais gratificante que ver meus clientes gozarem me entupindo com sua satisfação…Neste dia eu tinha varias cruzas pra fazer não perguntava apenas curtia o trabalho quando Sandra veio ao meu local de trabalho e disse:_Querida temos um cliente que pagou muito para passar na frente dos outros e ele prometeu uma grande gratificação caso o serviço seja bem feito!_Ta pode trazer o sortudo…_ Não querida é cruza de 3 dogs mais o dono, mas ele exigiu tudo junto disse que não brigam, já pegaram cadela e se revezam entre eles. _Que raça?  _RotwallerDeu-me um frio de medo, mas meu sangue de cadela começou a bombear na minha buceta e respondi:_Filma Sandra agora você vai fazer meu Currículo de Cadela.Ela foi falar com o cliente e após nos apresentar foi atrás do espelho duplo da parede fazer a filmagem. O fura fila era um gringo chamado Enzo um italiano com uns 40 anos e logo entrou sorridente comprimentando todos com seus 3 Rotwallers nas guias. Neste dia eu estava vestida com um macação inteiriço onde como sempre ficavam exposto minhas partes de cruza e quase todo meu seio, era branco gelo de couro e renda onde ficava mais transparente que coberto. Também calcei minhas botas 7/8 já que ia ter um grande trabalho de campo minha coleira e um Neglige com acabamentos que imitavam pelo de Poodle branco.Fui apresentada e logo foi tirando meu neglige alegando conferir meu pedigree, me rodeando disse:_ Essa Poodle vai dar conta dos meus garotos?(ele se referiu a minha estatura)Então Sandra afrontada que assistia tudo retrincou:_ Se ela não der conta não precisa pagar nada!!!Visto que era um homem que gostava de um desafio à concordância foi entediada.Fomos todos a “Ala de Cruza” e lá Enzo se sentindo dono da situação tirou toda a roupa ficando só de cueca sentado no sofá.Fui me aproximando dos Rotwaller cujos nomes eram: Arthus, Phortus e Aramis (personagens protagonistas dos 3 Mosqueteiros). Sentei-me no chão e me coloquei a acarinhá-los eu estava muito excitada em como seria disputada como uma cadela no cio e meu cheiro devem tê-los indicado de algo porque começaram a se aproximar de mim e procurar a fonte odor. Arthus o maior logo sentiu minha buceta molhada e se pos a lamber, os outros menores imitando o primeiro começaram a disputar minha buceta…Assim não agüentando mais sentada fiquei deitada gozando de um ótimo sexo oral feito por 3 cães. Enzo interessado pela minha entrega ficou brincando com o próprio cacete na espera do que iria acontecer.Deitei-me de lado e puxei Arthus percebi que ele era o macho alfa então tinha que ser o primeiro, comecei a acariciar seu cacete e quando ele começou a sair pra fora o coloquei todo na boca…a porra salgada canina onde é solta para o preparo da femea já estava pingando do cacete que eu chupava com verdadeira devoção. Ele começou a fazer leves movimentos de cruza na minha boca já me mostrando que estava pronto. Nisso parei um pouco com ele e resolvi dar atenção para Phortus e Aramis, fiz com que se deitassem e me revezada de um cacete para o outro Arthus veio novamente como se pedindo mais e eu ora chupava um hora outro, mas nunca parava de acariciá-los. Enzo já alucinado me fez ficar de quatro e de uma só vez enfiou todo o cacete na minha buceta dizendo:_Que cadela chupadora! Então eu intercalava entre os 3 que não saiam do chão esperando minha boca e o dono deles me fodendo de quatro…Enzo tirou o cacete e resolveu me enrabar de uma só vez, gemi mas tinha que cuidar dos meus machos esperando pela minha boca, não mais agüentando Enzo gozou no meu cú e quando tirou saiu um fio grande de porra escorreu pela minha buceta, nisso Arthus prontamente se levantou e me lambeu eu sentindo que a brincadeira iria começar naquele momento me coloquei de 4 apoiando no sofá e quando senti sendo montada pelo cão pedi a Enzo:_ Ajuda o coitadinho…_Coitadinho você vai ver agora cadela gulosa. Ele direcionou o cacete enorme de Arthus de uma só vez só e fui ”enrabada”…aquele filho da mãe tinha direcionado o cacete dele pro meu cú. Dei um grito sentido afinal nunca tinha sido currada por um cão, e quele era totalmente agressivo em suas estocadas, olhei para Enzo e vi um prazer sádico em seu rosto. Como a minha reputação estava em jogo começou a brincar com minha buceta e isso foi me dando prazer nas estocadas agressivas que eu estava levando.Foi quando senti a bola próxima ao meu cú e imaginei o estrago que faria…. Arthus no seu prazer canino queria enfiar a bola dentro de mim para poder gozar e para ajudá-lo dei uma ré com tudo e fui engatada. Senti a beira de um desmaio, mas após a passagem da bola o cão começou a gozar e o engate começou a me dar prazer…. Arthus virou de costa pra mim e logo Phortus subiu e Enzo já o encaixou dentro da minha buceta, ele bombeava mesmo eu estado grudada com Arthus com esse segundo cacete comecei a gozar, eu gemia pedia mais então Enzo viu que realmente eu gostava do que fazia e fez com que Aramis ficasse próximo a minha boca. Logo eu não agüentando mais fiz à gulosa mais sedenta no cão colocado a minha frente e este não agüentando o grau de sucção queria me montar de qualquer jeito e naquele momento Arthus já desengatava do meu cú e como estava livre Aramis se colocou no lugar e mais uma vez fui currada. Fiquei a tarde toda engatada e realmente me senti uma cadela naquele dia, adorei meus machos sincronizados me fodendo e seu dono dando uma ajudinha para aqueles mosqueteiros caninos com espadas sempre a postos.Depois daquele dia comecei a fazer “Dias de Cio” onde colocavam mais de um cão pra cruzar comigo. E meu Currículo de Cadela foi colocado à disposição para os mais duvidosos clientes como Enzo que no final aceitou seu erro e me deu uma gorda gratificação além do pagamento das cruzas claro!!! Diário de uma cadela – De cadela a égua Se ainda não me conhece perdeu 7 aventuras das quais vivi e dividi com vocês, sou Lila 28 anos, cabelos e olhos negros e muito tesão no meu 1m60.Meu trabalho era exaustivo e compensador física e financeiramente, proveniente das facilidades financeiras e cortesias dos clientes do Hotel de cães onde trabalho cruzando com os carentes animais e seus donos consegui comprar um Sitio para poder descansar e ter privacidade.O sitio era simples tinha uma piscina, churrasqueira muitas arvores e um pequeno estábulo onde tinham 3 cavalos. Estes eu os ganhei do próprio dono anterior que usa meu serviço, ele me com um sorriso malandro dizendo que eu iria gozar muito na companhia deles.Fui averiguar os eqüinos para ver o motivo da graça com que me foram dados e fiquei embasbacada… lindos cavalos reprodutores da raça Manga larga maravilhosos em seu porte e pelagem, me acheguei perto de um deles vi que eram mansos…Comecei a alisar o de cor negra e percebi que ele se achegava a mim, estranhei, pois nunca tinha visto um comportamento tão dócil assim, mas quando reparei no seu cacete enorme e excitado vi que o malandro não comia só buceta de égua, mas humana também.Minha curiosidade foi maior e comecei a alisar aquela monstruosidade de cacete quando vejo uma Moça de uns 18 anos entrar na baia e pergunto pegando no cacete do cavalo:_É isso que veio procurar querida?O cavalo quando a viu ficou mais que exitado entregando o relacionamento entre os 2.Ela ficou petrificada e gaguejou:_Meus pais não podem saber…eles pensam que sou virgem.._Sei virgem de homem pode ser mas esse aqui já te come faz um tempo né?Ela abaixou o rosto e começou a chorar mas eu fui até ela dizendo:_Querida sei como é fodo com cães, pode brincar com eles mas quero ver você brincando essa é a condição nada de fazer escondido afinal agora essa propriedade é minha!Nisso ela concordou e timidamente começou a tirar a calcinha, fiquei onde estava com o cacete do cavalo na mão e comecei a alisá-lo até que a mocinha (de nome Joana) chegasse e se colocasse a postos.Ela pegou um banco comprido e meio baixo que estava no canto do estábulo e trouxe até o cavalo, este já acostumado ao ritual começou respirar forte como se antecedendo uma cruza. Nessa hora fiquei molhada de tesão de ver pessoalmente o que sempre vi em filmes.Ela deu uma saída e trouxe um balde, sabão e bucha. Sentou no banco e se pos a lavar aquele cacete que agora em seu explendor devia ter uns 50 cm ensaboava vagarosamente e o cavalo relinchava como se pedindo alivio. Acabando Joana começou a lamber e chupar aquela enormidade fazendo que eu me sentisse uma principiante na arte de sugar um pau. Ela o lambia chupava e levantando-se do banco começou a esfregá-lo em sua buceta. Ela já não estava mais lá era só tesão e excitação com aquele cacete sendo esfregado nas suas partes intimas. Eu já estava subindo na parede e não resisti… Fui até eles e comecei também a lamber aquele cacete que me fora dado de presente junto ao cavalo. Realmente eu iria gozar muito da compania daqueles machos. Nessa hora Joana se deita no banco e começa a enfiar o cacete do cavalo em sua pequena buceta…. nossa nunca pensei em ter um cacete daquele tamanho dentro de mim mas o que eu estava vendo me deixava fora de si. Ela enfiava e ia gemendo chamando pelo cavalo que parecia entender, ele tentava enterrar aquele mastro na menina que gemia agoniada de prazer a vi ser fodida por parte daquele cacete um bom tempo… quando de repente ela sai e começa a sugar e punhetar o cavalo ansioso por alivio. Mas não demorando muito ele esporeou banho de porra que ela espalhava pelo corpo. Ela gozou ainda usando o cacete de cavalo recém aliviado e eu lá assistindo tudo de camarote. Quando terminou ai Joana lembrou-se que eu estava lá e ficou tímida novamente.Então para deixá-la descontraída eu disse:_Esse macho não precisa de égua já tem a sua preferida aqui mesmo!Ela riu respondendo:_Quem me dera.Meu sexto sentido dizia que ai estava uma jóia então retruquei:_Querida você agora será a minha égua de cruza!Apartir daquele dia Joana gozava do emprego de enorme responsabilidade afinal 3 cavalos dão muito trabalho… Mas ai tive uma nova idéia pro Hotel de Cães da mamãe:“Égua por um dia“ para as clientes mais exigentes e carentes de cacetes enormes…E não é que deu certo?Joana as iniciava e as clientes voltavam semanalmente para serem éguas dos meus cavalos. Nisso aliviei meu bichinhos que todo dia tinha buceta pra comer e com os ganhos ajudava nas despesas do sitio que o rebatizei de:

“Bicho que Come” 

Lambidas molhadas e deliciosas a todos…