Pai e filhos estupram caipirinha virgem (violento)


Click to this video!

Uma jovem linda voltando do colégio por uma rua de terra margeada de um lado por cercas de um sítio e do outro uma mata muito densa, ela era loirinha, com a pele bem branquinha, seios médios, redondos e firmes, uma cintura fina que dava a ela a silhueta de um violão, e uma bunda pequena porem firme e empinada estava usando uma camisa de botões na frente, uma saia rodada e soltinha, que ia ate a metade das cochas, um tênis branco de cadarços bem amarrados. era uma tarde ensolarada e o calor estava de matar.
Em determinada parte do caminho ela resolve entrar na mata, para poder se refrescar num rio ali perto. Como os seus pais haviam ido a cidade, ela sabia que podia demorar que eles não voltariam cedo. No rio certiicando-se que não tinha ninguém ali retirou sua blusa revelando assim os seus seios, eram 2 bolas redondas de carne branca e macia, com uns bicos marrom clarinho. ela retirou a saia, ficando apenas de calcinha, uma calcinha toda branca e grande, adequada para uma adolesdo interior como ela.
A água estava fria fezando com que todos os pelos do seu corpo se arrepiassem de uma só vez. Olhava em volta com medo de que alguém pudesse chegar e vê-la nadando quase nua, mas com o tempo ela se desligou disso, e ficou curtindo cada vez mais o seu banho no rio. Alguns peixes faziam cócegas em seus pés, ela mergulhava colocava as mãos no fundo pedroso do rio e abria as pernas para poder olhar os peixes que passavam e nessa brincadeira ela ficou se refrescando sem preocupação até que ouvi barulho de galhos se partindo da mata que circundava o rio, ficou ali parada só com a cabeça para fora da água.
Eram três homens. O mais velho aparentando ser o pai dos outros dois era negro alto, forte com aquele jeito rude de homem do campo, um dos que seria o filho mais velho se parecia com o pai, tinha uma barba cerrada, alto e forte de pele bronzeada, o mais novo era magro e fraco perto dos demais o mais novo quando a viu sorrio com um sorriso diabólico nos lábios e disse:
_Pai olha o peixão que o rio nos trouxe.
O pai olhou bem para ela, perguntou se ela era daquelas bandas, ao que ela respondeu que sim, ele perguntou se tinha mais alguém com ela, balançando sua cabeça negativamente e acrescentou que ninguém podia saber que ela estava ali. Ele sorriu para os filhos e disse:
_Eu vou olhar as arapucas, vê se cuidem bem desse peixão que quando eu voltar eu quero ele limpo e pronto para comer.
Ela entrou em desespero quando o mais novo pediu para que ela saísse da água, pai dos meninos olhando em volta achou as roupas dela passou aos filhos e saiu para o meio da mata. Os rapazes se olharam e repetiram para ela sair da água, caso contrario não entregariam suas roupas. Ela se negou, não queria que eles a vissem só de calcinha. O mais novo tirou suas roupas ficando só de cueca e disse que se ela não saísse ele iria busca-la. Ela percebendo que ele estava com pau duro já estava a imaginar o que eles queriam, e justo com ela que nunca foi de tranzar, só fazia algumas brincadeiras passadas de mãos e vez ou outra umas chupetinhas para alguns de seus primos, ela havia tranzado tão polcas vezes que era possível contar todas usando apenas uma das mãos. Ela então resolveu tentar negociar com os homens:
_Olha eu sei o que vocês querem, mas e vocês me deixam ir embora sem tocar em mim eu deixo vocês olharem o meu corpo o que acham? Assim eu não conto para ninguém e todos conseguem o que querem. Mas vocês tem que prometer. o irmão mais velho cochichou algo com o mais novo e toparam. os dois agora completamente nus, o mais novo tinha uma rola de uns 20cm com fimose e toda branca, não era muito grosso, mas para ela que mal tinha tranzado aquilo era imenso em todas as medidas, o mais velho tinha uma tora morena, grossa cheio de veias e com uma cabeça enorme e vermelha. Ela deixando a água já na altura do umbigo, cobria os seios com as mãos. Eles sem perder tempo começaram a se masturbar e mandaram que ela tirasse as mãos da frente dos seios. Ela se recusou, o mais velho impaciente disse que se ela não cumprisse o trato eles também não cumpririam .Sem ter nada para fazer, apenas obedecer e torcer para que eles gozassem sem tocar nela abaixou as mãos mostrando os seios, ela começou a caminhar devagar em direção a eles como quem esta indo para a guilhotina, eles riam e se masturbavam a cada passo dela.
Era possível ver através da calcinha branca, viam toda a extensão do seu corpo. Ela tinha poucos pelos loiros na boceta.
_Vire-se – ordenou o mais velho. Ela ao virar-se o irmão mais novo se aproximou colocando sua rola na mão dela, ela tentou dizer que não foi o combinado, mas ele a olhou com um olhar de raiva e disse:
_Ou você nos faz gozar numa boa, ou nos fazemos da forma que nos quisermos. O que prefere? Ela nem respondeu, só começou a masturba-lo com certo nojo. O outro irmão se aproximou para ser punhetado tambem, ela ja estava ate gostando de masturbar aqueles dois,se ajoelhando colocou o pau do irmão mais novo na boca, fazendo isso por vontade própria, ela o chupava com uma fúria e velocidade, das bolas até cabeça punhetando o outro irmão e já estava avontade entre aquelas duas varas.Um fogo começou a subir por sua bucetinha a deixando melada, eles começaram a tocar em seus peitos de forma gostosa e carinhosa.
Eles pediram para ela se deitar, pois queria retribuir o favor, ela nunca havia sido chupada, nem sabia que se chupava mulher o mais velho chupava os peitos, o pescoço, dava mordidinhas na orelha beijava seus lábios já o mais novo foi chupando e beijando sua barriga até chegar a xota que já estava queimando de prazer, ele tirou sua calçinha com devagarinho aproveitando o momento pode ver com clareza aquela linda boceta pequena, um clitóris inchadinho, labios pequenos e frágeis e uma raxinha bem rosadinha, alem de um buraquinho que não passava nem uma agulha sem pensar caiu de lingua naquela coisinha deliciosa, levando ela as alturas, ela gemia e se contorcia de prazer:
_ humm hummm ohhh nossa que delicia isso, ohhh oque… ahhh você… ohhh esta fasen… doohhh que ahh deliciaaahhh continue ohhhh isso ahhhh ohhh ahhh. Quando mais ela gemia mais ele metia a lingua no fundo da chaninha dela sentindo todo o gosto daquele doce mel que saia daquela bocetinha, passava a lingua em seus clitoris de um lado paro o outro a fazendo delirar de tesao, ela sentia o corpo todo quente, tremia das pernas a cabeça, suava frio, estava ficando tonta com o tesão que saia daquela lingua e entrava por sua xota até tomar conta de todo seu corpo, era uma sensação sem igual, ela nunca tivera uma lingua enfiada em sua raxinha. O irmao mais velho estava a fazendo chupar o seu pau, quando ela soltou o pau dele da boca e deu um gritinho abafado e caiu mole, sem forcas, um choque que havia percorrido toda a extensão do seu corpo,ela havia pela primeira vez em sua vida gozado, e logo com dois irmãos em uma beira de rio no meio do mato, contra a vontade dela. assim que ela comessou a se recuperar ela percebeu que o irmao mais novo estava tomando posição para penetra-la, ela tentou sair, mas foi impedida pelo outro irmao, ela então começou a se desesperar e disse:
_para por favor, eu não quero. Eu estou fazendo tudo que vocês querem. por favor nao.o mais novo que estava rosando a cabeça do pau na bocetinha dela respondeu:
_nada disso gostosinha. você vai dar bem gostoso para a gente, e se gritar ou tentar fugir eu vou te bater! Ela entao disse:
_tudo bem, eu dou para voces, mas nao assim, calma, eu quero ficar de 4, e quero que o seu irmão deite em baixo de mim e me chupe enquanto você me come. Eles se olharam e riram feito uns loucos.
_ tudo bem putinha, se você quer assim nos vamos fazer assim. mas se ficar enrolando como teu cu.
_ Eu nao vou enrola nao, deicha so a minha bocetinha ficar molhada de novo que você pode colocar, mas devagar para nao me machucar. Enquanto o irmao mais velho ia chupando e se deleitando com a bocetinha dela, ela gemia e rebolava,dizendo para ele se preparando para fode-la bem gostoso. o irmao mais novo abriu as polpas da bunda dela e viu um furinho minúsculo todo rosa. era uma verdadeira obra prima o cuzinho daquela ninfetinha.
eles ficaram tao a relaxados com ela rebolando na boca de um e falando besteiras para o outro que baixaram a guarda e ficaram curtindo cada centimetro daquela menininha gostosa e quase virgem. Aproveitando a chance ela saiu do meio deles correu para o meio da mata. eles tentarão correr atraz dela, mas como estava um encima do outro, acabaram se atrapalhando, dando uma boa vantagem para ela que corria nua em meio a matos e bichos sem fazer a minima ideia para onde ia, ela virava, passava por arvores, arbustos e plantas rasteiras, apenas coria nua e perdida no meio de uma mata com dois irmaos tarados a caçando seu desespero era tao grande que nem se importará com os espinhos e galhos que insistiam em rasgar a sua pele
De repente, sente algo batendo em seu corpo na altura do peito, o que a faz cair de costas no chao da mata, sente uma mão forte a agarrando pelos cabelos com muita força e odio, sentindo uma dor cortante em sua cabeça começa a ser arrastada. ela grita de dor, mas toma um tapa no rosto que a faz ficar zonza, e ouve uma voz dizendo: -CALA A BOCA CADELA!!! se der mais um grito te mato aqui mesmo, ela sente a frieza inconfundível de uma lamina de faca encostada em sua garganta, e novamente começa a ser puxada pela mata. Suas costas começam a doer pois varias feridas surgem em suas costas, quando ela é levantada e jogada contra uma pedra e ouve a voz cheia de ódio dizer:
-SEUS EMBECIS INUTEIS. EU DEIXO VOCES SOSINHOS POR 1 HORA E VOCES DEIXAM ESSA VADIA FUGIR ! Peguem ela e dem um banho no rio, por que ela esta toda suja e sangrando. ANDEM SEUS BOSTAS. -ela começar a se recuperar da dor que estava sentindo e percebe que esta no meio do rio tendo os dois irmaos esfregando as maos em seu corpo e tirando sua sujeira e sangue. ela estava fraca, cansada e com muitas dores pelo corpo por isso Nem se atrevia gritar apenas chorava. Os dois a levaram ela para fora do rio onde o pai dos meninos segurou em seu queixo e disse:
_Voce vai ser uma putinha comportada, por que se voce tentar alguma coisa eu te mato sua piranha, agora abaixe-se e comesse a me chupar sua puta.
ela sem forcas para lutar se ajoelha abre o ziper e tira um pau enorme e todo preto devendo ter uns 23cm da grossura do punho da garota e coberto por veias, com uma cabeça enorme. Ela tenta por todo na boca mas não consegue, era muito grande para a boquinha de princesa que ela possuía, ela chupando do melhor geito que podia, tentando ignorar a dor e o cansaço, lambia o saco, o corpo e a cabeça daquela tora enorme. Começaram a passam as maos em seus seios deixando os duros, de tesão e ao mesmo tempo dor, um deles começa a lamber e morder a sua bunda com forca, deixando marcas em sua linda pele. ela tenta reclamar, mas toma outro tapa, entao percebe que dessa vez nao tem converssa. as lagrimas rolam por seu rosto, mas eles apenas riam e a xingam de biscate, puta, piranha, prostituta… o pai manda ela escolher para qual dos dois filhos ela quer dar primeiro, ela implora para que nao a penetrem. e recebe outro tapa na cara e de novo a ordem para que ela escolha entre os dois, mas nao fala nada. Então toma mais um tapa esse sair sangue de sua boca e de novo a ordem para que ela escolha um dos dois. começa a chover nessa hora. ela continua parada sem dizer nada,o pai com raiva daquilo a pega pelos cabelos e a coloca de 4 no meio do barro que vai se formando onde eles estão o irmao mais novo soca seu pau boca dela com muita violência, ate o fim de sua garganta a fazendo se engasgar e quase vomitar por diversas vezes, o outro irmao chupa a sue cuzinho e boceta, mordendo e raspando a barba naquele crelinho. ela tenta gritar de dor mas nao consegue por estar com o pau do mais novo socado ate o fundo da garganta. o pai pede para que o filho mais novo enfie os dedos na boceta dela por que ele sera o primeiro a fode-la, ele lambendo a boceta e cu, enquanto se prepara para fode-la. O mais velhor deita-se na lama para poder chupar e morder os seus peitos. como esta chovendo forte com bastante relampagos e trovoes o pai deixa que ela grite a vontade, pois sabia que ninguem seria louco o suficiente para estar andando por ali com toda aquela chuva, ele observa a cara dela com um praser doentio enquanto ela tenta desesperadamente fazer se ouvir por qualquer um que estivesse por perto o pai ria loucamente, se aproxima e a obriga a chupar a sua rola, depois tira da boca dela e manda que ela grite. o irmao mais novo coloca dois dedos de uma vez, ja a fazendo gritar e espernear,pois tinha a boceta tao apertada que dois dedos ja a fazia se sentir arregaçada. o irmao mais velho morde o seu peito com tanta forca que ele sente o gosto de sangue brotar em sua boca. o pai manda o irmao mais novo tirar os dedos e se deitar na lama. ele a pega pelos cabelos e a leva ate onde esta o seu filho deitado, entao a forca a abrir a pernas bem em cima da rola dele, ele a solta e diz: -senta na rola dele sua puta. -ela tenta se levantar e leva mais um tapa a derrubando no chão, ele a ergue novamente e ordena que ela se sente no pau do filho. Ela tenta lutar mas ja nao tem mais forcas, o filho segura em seus quadris e forca ela para encontro do seu pau, ela se sente rasgada, com aquela tora que estava enfiando eu sua boceta, ela tem a sensação de uma lamina ter entrado dentro dela e cortado as suas entranhas,todos olhando aquela cena percebe gotas de sangue saindo da xota da garota e sujando os cabelos do pau de irmão mais novo. tentou se levantar, gritava, esperneava, chingava e tentava lutar, mas era tudo em vão pois as maos pesadas do pai e do outro irmao estavam sobre seus ombros a segurando para nao levantar, o irmao mais novo aproveitou e enfiou tudo de uma vez, o sangue agora escorria, quanto mais se mexia mais auqla tora maciça a rasgava inteira fazendo assim com que ela desse o maior e mais alto grito de sua vida. ela quase desmaio de dor, mas eles a impediram ate de desmaiar batendo em sua cara e reanimando-a todas as vezes que ela caia desmaiada. o irmão que a fodia começou a socar forte e fundo em sua xana, ela so sentia dor e mais dor, ela tentava gritar mas de nada adiantava, nao havia se quer uma alma por perto para socorre La.
o irmao mais novo a fodeu tanto que ja nem sentia mais dor, seus corpo estava adormecido, ou era o ela que adormecia por nao aguentar mais tanta dor? a resposta veio como uma faca cortante sendo enfiada em sua pele, o outro irmao sem avisar colocado todo seu pau de uma vez no cu dela. ele tinha uma dado uma cuspida em seu pau e começou a fode-la com forca abrindo todas as suas pregas, e quanto mais ela gritava e pedia socorro mais aquela tora a invadia sem dar chance para ela faser nada a respeito. o pai deles cansados de ouvir aqueles gritos em fio seu tronco negro na boca dela, enquanto os filhos lutavam por cada centimetro de espaço conquistado a forca dentro dela ficando com suas varas cobertas com muito sangue a pau do mais velho ainda tinha rastros de fezes. ela sem força para nada so conseguia ficar ali chupando o pau do pai enquanto tinha o cu e a boceta rasgados pelos filhos. O irmão mais velho socou com tanta vontade que a fez cagar em todo seu pau e ela não aguentando aquilo acabou desmaiado, voltando a acordar ainda presa entre aqueles dois vagabundos estupradores. ela sentiu opau do irmao que comia a sua xana inchando e soltando jatos de porra dentro de sua boceta, ela se sentia estourada, se sentia suja, uma vagabunda, ela se sentia morta.Agora saia porra , sangue e fezes misturado com aquela lama que a chuva trazia ! o outro irmao que comia a sue rabo saiu de cima dela deixando um buraco arrombado e imundo onde antes era um lindo cuzinho virgem. ele se sentou numa pedra a colocou no colo socando toda sua a rola no rabo dela, o pai se aproximou e penetrou a boceta dela, o pau dele era muita maior que o dos filhos, ela ainda tentava se soltar e pedir ajuda, mas eles a arrombaram ate ela nao ter mais forças e desmaiar de vez. mesmo com ela desmaiada eles a comeram, continuaram socando, socando e socando, tirando cada vez mais sangue dela, eles trocavam de posicao varias vezes não se importando se ela estava suja de sangue ou fezes até mesmo o mais novo que já havia gozado voltou e comeu mais ainda. eles a comeram ate a chuva passar e todos os tres estarem completamente saciados, eles gozaram mijaram por todo seu corpo e o irmão mais velho pra retribuir cagou em seus peitos e a deixaram caída ali na margem do rio desmaiada, e foram embora levando as roupas dela . ela ficou ali desacordada por horas, quando acordou estava deitada na lama, com o corpo todo coberto por porra sangue mijo fezes e lama deixado pelos tres bandidos. ela olhou envolta e viu que eles ja haviam ido embora. ela tentou se levantar mas estava com muita dor em todo o seu corpo, a boceta parecia que faltava um pedaco de tao esfolada que estava, o cu estava rasgado de fora a fora em todas as direções, os peitos estavam imundos e com marcas de mordidas todo seus corpo ainda sangrava, as costas estavam raladas por ter sido arrastada pelo mato, a cabeça doía pela exaustão e pelas puxadas de cabelo que tomara, o rosto ardia estava com a boca cortada e sangrando e as bochechas enchadas e vermelhas dos tapas.
ela com muito esforco se levantou e comessou a caminhar perdida pela mata ate encontrar uma casa bem grande e bonita a onde ela foi entrando nua porta a dentro. ela ficou imóvel quando ao abrir a porta deu de cara com o pai estuprador e um de seus filhos sentado a mesa comendo algo que parecia um belo pedaço de carne. tambem havia uma mulher que deveria ser a mae daqueles dois estupradores pervertidos. e ali ela ficou, parada, na porta com um frio que a cortava. FIM por enquanto…
ESSE É UM CONTO FICTICIO NÃO COMETAM ISSO POIS É CRIME.
COMENTEM AS SENSAÇOES PROVOCADAS PELO CONTO E SE QUEREM SABER A CONTINUAÇÃO DESSE CONTO, ISSO É MUITO IMPORTANTE PRA MIM. ABRAÇO E UM GRANDE BEIJO. ANJINHO (sou eu! Rsrs )