Fui a praia a noite e acabei sendo estuprada


Click to Download this video!

Meu nome é Renata, tenho 1,65m, tenho 19 anos, sou magra, bunda redondinha, e peitos fartos o que contarei aqui aconteceu há cinco meses. Estava em Ubatuba com minha família e resolvi sair de noite para ir a praia sem que ninguém notasse, a praia que estávamos (praia dura) é bem deserta, naquela semana tinha na casa do lado do condomínio que estava uma turma de amigos, eram oito, todos muitos gostosos e durante a tarde percebi que me olhavam com desejo, quando sai de casa um deles percebeu, então um pouco depois de eu chegar a praia, estava deitada olhando as estrelas, notei que eles me olhavam e falam baixinho, resolvi sair dali pois tive medo, ao me levantar eles correram até mim e me agarraram mandaram eu calar a boca e puseram uma faca perto do meu peito, com medo fiquei quieta.
Eles arrancaram minha roupa e me puxaram para uma parte ainda mais deserta da praia, um que parecia mandar disse para me amarrarem com as cordas que levaram de 4, e os outros obedeceram, depois disso um por um chupou minha buceta, eu fiquei com tesão e começou a gemer, depois de me chuparem resolveram que iriam me comer, eu comecei a tentar me soltar e fugir, estava com medo e comecei a gritar que era virgem que não fizessem aquilo. O que só atiçou ainda mais o desejo deles, o que parecia chefe disse – vou fuder essa biscate primeiro – ele parou na minha frente e disse, chupa vadia, eu não chupei então ele apertou meu nariz e eu fui obrigada a colocar aquela pica enorme na boca, ele controlou os movimentos e eu fui ficando sem ar, a pica dele era muito grande e grossa, ele disse – vou comer esse cuzinho agora – cuspiu no meu cu e começou a forçar a entrada, eu gritava e tentava escapar, estava com muito medo e forçou tanto que entrou e arrebentou meu cuzinho virgem, fudeu com força, punha e tirava com violência, enquanto fudia minha buceta com três dedos, fudeu meu cu até gozar depois disse pros outros podem comer o cuzinho dessa vadia, mas a buceta é minha, já volto. Ele saiu de lá e os outros começaram a fuder meu cu um de cada vez com violência enquanto outro me fazia chupar, eu chorava e pedia que me soltassem, cai na besteira de falar que meu pai era juiz e que eles iam pagar por aquilo, ai que eles gostaram e me fuderam com mais força e violência, até que um deles disse – vamos meter dois paus desse cuzão dela – eles começaram a forçar mais para me fuder e eu desmaiei de dor.
Acordei no outro dia escutando minha família me procurar, quando percebi que estava presa e amordaçada, por mais que gritasse não saia nenhum som, os bandidos pegaram meu celular e enviaram uma mensagem para minha família dizendo que estava tudo bem e que eu já estava em casa, que tinha voltado de ônibus, ouvi que minha família voltou para casa, por era o ultimo dia que ficaríamos lá, mas eu fiquei para traz nas mãos daqueles estupradores, depois que minha família foi embora o chefão deles disse – Está na hora de eu comer a buceta desse gostosinha vadia – ele chegou beijando meu corpo e passando a mão em minha bucetinha e em meu cuzinho, eu chorava e tentava me soltar dali, ele me mandou parar e me comportar se eu não quisesse morrer, eu parei com medo e ele chupou minha bucetinha, fiquei exitada apesar de tudo e ele adorou me chamou de biscatinha e um monte de outros nomes terríveis, começou a fuder minha buceta com a mão e depois meteu seu pão grosso nela, doeu muito e sangrou, ele me comeu a buceta enquanto fodia meu cuzinho com o dedo. Depois de gozar dentro de mim saiu abriu a porta e deixou que os outros me comessem, eles comiam meu cu e minha bucetinha ao mesmo tempo enquanto me abrigavam a chupar aqueles paus nojentos.
Depois de me fuderem o quanto queriam me deram comida, água e um bom banho. Na comida tinha um sonífero, e eu dormi, no tempo que dormi fui colocada no carro deles e acordei numa boate/bordel em outra cidade, eles me obrigaram a fazer sexo com vários homens por três meses, até que minha família conseguiu juntar o dinheiro do resgate que eles pediram quando minha família ligou ao perceber que eu não tinha voltado para casa.
Nesses três meses que fiquei ao domínio deles fui obrigada a fazer todo tipo de sexo, amarrada, com vários homens me fudendo, jovens a partir de 15 anos, velhos de 60, foi horrível, eles gravaram muitos filmes pornôs que são encontrados na internet, fiz esse conto tentando abstrair meus medos, hoje tenho medo de sair na rua, e tomei horror de homens, o que mais desejo é que essa quadrilha seja desmanchada e que eles paguem pelo que me fizeram.