Paguei o agiota que cobrava meu marido


Click to Download this video!

” Tem coisas na vida da gente que as vezes imaginamos que nunca vamos fazer e acabamos fazendo. Sempre fui e sempre serei fiel, mas em uma determinada situação tive que apelar para os encantos femininos e salvar uma situação. Meu marido contraiu uma divida com um agiota, para terminar de construir nossa casa, alias moramos ate hoje, e certas paredes e pisos me fazem sempre recordar o que fiz para salvar aquilo tudo. Rubens era o nome do maldito agiota, era um coroa de quase 50 anos, e sem vergonha como quase todos eles são, mas se você usar tem que pagar. Meu marido deveria pagar todos os meses uma determinada importância, e o fez desde o começo sem falhar um dia, por causa dos juros, os malditos juros. Todo dia 10 de cada mês o Rubens vinha bater na nossa porta, e o dinheiro estava sempre ali prontinho para ele pegar. Tudo andava as mil maravilhas, e íamos
conseguindo pagar nossas dividas, quando por força da situação de mercado meu marido perdeu o emprego e nada recebeu, porque tinham que entrar na justiça, porque a empresa faliu e ia demorar para sair dinheiro. Apesar dele ter percorrido por ai, não conseguia nada, e o mês foi chegando, ate que no dia 10 do mês seguinte, o Rubens veio cobrar e não tínhamos pela primeira vez o dinheiro. Ele nada disse, apenas que ligaria depois, e meu marido ainda lhe explicou tudo, parecia que ele tinha entendido. Apesar de tudo a divida não era tão grande, já havia sido pago muito mais que a metade, e talvez faltasse ainda 1/5 do dinheiro que não era muito, e praticamente eram os juros porque o principal estava pago. Os dias foram passando e não conseguimos nada, eu também sai a caça de serviço e não conseguia nada. Vedemos um carro para pagar outras dividas com os bancos e fazer compras em casa, e o dinheiro se foi, e não deu para pagar o Rubens. Passaram mas de vinte dias e o Rubens voltou em casa, meu marido não estava, mandei ele entrar e sentar, e contei a historia para ele. Não gostei muito do jeito malicioso que ele me olhou, e me fiz de boba, mas ele me olhava como quem queria me devorar, eu imaginei que fosse pelo dinheiro. Rubens saiu meio chateado, pois disse estar precisando do dinheiro, essas historias idiotas de agiotas, parece que estão passando fome, coitadinhos. Meu marido voltou a noite e lhe contei tudo,. ele ficou chateado, eu também por ele não ter arrumado nada. No final de semana veio um casal amigo nosso, por sinal foi quem nos indicou o Rubens, ate pensamos que ele os tinha mandado, mas não, vieram mesmo para ver como estava nossa casa depois da reforma e nos visitar para jogar conversa fora. O marido de Vera, ficou com meu marido e eu fui com ela para cozinha, e acabei lhe contando tudo. Vera riu e disse que estávamos nos preocupando a toa, e que eu ia poder resolver a situação. Eu disse como? So se der para ele….!!! – isso mesmo, disse ela, da para ele e ele perdoa a divida que falta. Ta maluca, eu disse e acha que meu marido ia concordar com isso. Ai ela me contou a historia deles, e não era nada diferente, quase no final da divida, não deu para eles pagarem mais, então Vera se deitou com o Rubens e ele devolveu as promissórias. Eu quase bati nela, mas depois quando ela disse que ate hoje seu marido nem desconfiava, eu fiquei pensando naquilo e lembrando outro dia o olhar dele em cima de mim, passei a imaginar isso tudo a partir daquele momento. E agora o que fazer??? Eu precisava de ajuda então me apoiei na Vera. Na semana seguinte fui a sua casa, e ela me deu muitas dicas de como fazer. Nunca tinha feito nada errado, mas a situação exigia uma providencia e algo tinha que ser feito, mas dar para ele, parecia um homem sujo, asqueroso, e pior ainda porque lhe devíamos dinheiro. Rubens começou a nos apertar, como eles fazem, e sempre que vinha meu marido estava em casa e atendia ele, depois meu marido passou a sair cedo e voltar tarde, onde Rubens parecia que se aproveitava e vinha me encher o saco. A coisa estava ficando insustentável, e numa noite discuti com meu marido, acabei chorando e fui me deitar. Pensando no que fazer não via outra solução, abrir as pernas para aquele maldito. No dia seguinte me produzi toda e fiquei esperando e não deu outra, Rubens apontou no portão eu já abri a porta e mandei ele entrar, estava bonitinha, alias eu tenho um corpinho ate legalzinho. Tinha preparado um café, e trouxe para ele, que me olhava de modo guloso. Perguntei a certa altura em tom de curiosidade o que olhava tanto, e ele disse – para a sua beleza….senti nojo das suas falsas palavras, e não pela minha beleza, mas me contive, e me sentei em frente a ele e dei uma bela cruzada de pernas, na qual ele não perdeu um lance e deve ter visto o fundo das minhas coxas, ou ate a minha calcinha. Ai entrei de sola, e com um sorrisinho maroto para ele, perguntei se não havia outro jeito de lhe pagar essa divida. Ele colocou a xícara na mesinha e me olhando firme disse., – tem sim…depende de você….Eu me fiz de ignorante e perguntei como então o que fazer para aliviar isso tudo. Mais uma vez ele disse que dependia de mim…mas o que depende de mim Seu Rubens? …você e uma mulher bonita, e tem um corpo bonito, sabe, eu estou solteiro ainda, e preciso de mulher as vezes, então pensei quem sabe se você aceitasse podíamos renegociar a divida…Parei e fiz que pensava, e perguntei como assim., eu transo com o senhor e pago a divida… – não pelo valor uma vez so não, tem que ter mais de uma vez…- Quantas sr. Rubens, quantas vezes quer gozar dentro de mim??? Já fui direta ao assunto…ele parou, olhou valores e disse umas 20 vezes, com os juros e tudo mais. – Então o Sr. Quer me dizer que se gozar 20 vezes me devolve as promissórias, quem me garante isso…- dou minha palavra, olha dividimos a divida em 20 partes, e cada vez que completar uma parte lhe devolvo uma promissória, esta bom assim??? Pensei., pensei…analisei aquela coisa, e me via trepando com ele, o pior que ele disse que queria dividir meu corpo, 7 vezes na boca, 7 na buceta e 6 na bundinha. Poxa, eu não gostava de sexo anal e tinha que dar para ele. E chupar aquele pinto nojento 7 vezes.!!! Era tudo ou nada…relutei comigo mesma e aceitei, marcando para o dia seguinte, na casa dele. E agora como enfrentar meu marido, liguei para Vera que me pediu para transar com ele a noite e fazer tudo para ele e eu gozar bastante. Foi o que fiz, quando ele chegou com as mesmas noticias, eu tinha tomado um belo banho, me perfumei toda, consolei-o e o levei para cama, e transamos boa parte da noite ate cansar, eu devo ter feito ele gozar umas 3 vezes e eu perdi a conta, nossa ate que foi legal mesmo, adorei a idéia da Vera. No dia seguinte fui a casa do agiota, entrei me acomodei na sala, ele me ofereceu um licor, eu queria vê-lo gozar rápido e ir embora. Ele começou a brincar comigo e quis chupar a minha buceta, eu confesso que ainda tinha o gostinho do gostosinho do meu marido, sem duvida nenhuma, tirei a calcinha e arregacei as pernas e puxei a cabeça dele e o fiz chupar e beber a porra do meu verdadeiro homem. Rubens parecia alucinado, pois acho que ele pensou que aquele leitinho todo era meu, podia ser parte mas ainda tinha vestígios do meu homem. Bem ele chupou e veio logo meter na minha buceta, mexi rápido e fiz ele gozar e a primeira rodada estava paga, eu só pensava nisso. Esperei um pouquinho e chupei o pau dele ate ele gozar de novo, e depois ofereci minha bunda, mas ele disse que não agüentava mais. Bem fui embora revoltada pelo que fiz, mas o dia seguinte se fosse igual ao anterior eu traria uma nota promissória na mão. Voltei la, ele me comeu a bundinha, ainda bem que seu pinto era pequeno, fodeu meu rabinho e me fez chupar de novo. A primeira promissória veio para minha mão. Combinei que nunca ele diria nada ao meu marido, e que se ele viesse pagar, que pegasse o dinheiro e me devolvesse, caso não fizesse eu contaria tudo a ele e ele o mataria com certeza, Rubens prometeu. Bem e assim trepei com aquela coisa ate completar as 20 promissórias. Um dia eu sacaneeei ele, de manha tinha começado a menstruar, no inicio era pouco depois aumentava, então como ele queria me chupar sempre em primeiro lugar, eu deixei e ele sugou muito sangue ate descobrir que era da minha menstruação, eu pedi desculpas pois não teria percebido, mas ele ficou puto da vida. Outras vezes eu deixava para transar com meu marido logo de manha ou um pouco antes de ir vê-lo, e o fazia me chupar e sugar o pau e a porra do meu marido. Não sei porque eu queria sacanear ele de alguma maneira e assim eu me sentia bem, sei lá, ele me fodia, e eu fodia ele. Na ultima vez foi divertido, eu transei de manha com meu marido, e sentia a minha menstruação chegar. Antes tinha ido ao banheiro também, e fiz xixi e coco, nunca me senti tão porca. Fiz aquele desgraçado, me chupar a buceta e lamber meu cuzinho, eu pela primeira vez senti um orgasmo com ele e único. Acho que de tanta porcaria que ele engoliu minha eu merecia gozar com ele quando me comeu pela ultima vez a minha buceta. Foi delirante, eu fiquei feliz por ter feito aquilo e esperava que ele pegasse algum tipo de infecção sei la. Malvada não??? Bem paguei a divida e peguei todas as promissórias. Logo depois meu marido arrumou emprego e começou a me dar o dinheiro para paga-lo e eu abri uma poupança e depositava todo o dinheiro la. A Vera me ensinou a deixar o dinheiro quieto e com endereço da minha mãe para correspondência, para meu marido não desconfiar e eu não saber explicar. Assim foi e deu tudo certo, tenho uma boa poupança bancaria e nossa casa esta linda de morrer, graças ao meu corpinho… Beijos para todos…eu gostaria de ganhar alguns votos, acho legal., mas so se gostaram ta…prometo voltar para agradecer…….. Cristiane”