Perdendo a namorada para os estupradores


Click to this video!

Meu nome é Carlos e tenho 18 anos, sou moreno claro de olhos verdes, 1,80 mts. A alguns meses comecei a namorar uma garota que sempre fui apaixonado desde os 12 anos. O nome dela era Flávia, ela é uma loirinha de olhos azuis de 16 anos, corpo tipo violão, com uma bundinha de dar inveja a qualquer mulher. Começamos a namorar e estávamos muito apaixonados falavamos até de casamento, mas ainda não tinha rolado sexo entre a gente. Um dia conversando sobre o assunto decidimos que transaríamos no final de semana pois já estavamos loucos de tesão um pelo outro. Chegando o fim de semana peguei o meu carro e fui até a casa dela e perguntei pra onde nós iríamos e ela sem graça disse que queria ir ao morro dos amantes. Este morro era um lugar alto onde os casais iam para tranzar. Então fomos, chegando lá estacionei o meu carro e notei que não havia nenhum casal naquele dia por lá. Começamos a nos beijar e fui acariciando seus peitinhos com uma mão e sua bucetinha com a outra, ela estava ficando super excitada e disse pra mim
ir com carinho pois ela era virgem, continuei lhe acariciando e comecei a tirar sua blusa, tinha uns peitinhos lindos com os biquinhos rosadinhos que prontamente cai de boca naquelas tentações, logo tirei sua saia e com a lingua fui lambendo sua barriguinha até chegar a sua xoxotinha que já estava molhada, tirei sua calcinha e comecei a lamber-la pra poder deixa-la mais doida de tesão e se esquecer da dor na hora em que eu a penetrasse. O meu pau não era muito grande não, media uns 17 cm e era bem fino. Quando estava me preparando para penetra-la senti o carro balançando, e quando olhei tinha uns caras do lado de fora, Flávia se assustou e rapidamente tentou se cobrir, eu no mesmo instante sai e pedi que fossem embora, mas os caras não gostaram e me deram um soco no estomago que cai na mesma hora no chão. Eram mais ou menos uns cinco caras, dois negros e três brancos…gritavam dizendo que iam comer minha namorada na minha frente na hora tentei uma reação e novamente levei outro soco e vários outros chutes na barriga. Flávia começou a chorar dentro do carro e logo travou todas as portas, os caras pegaram uma pedra e quebraram o vidro da frente e abriran a porta…pegaram Flávia e a jogaram no capô do carro e rasgaram suas roupas deixando-a completamente nua mostrando aquela delícia de buceta toda depiladinha. Dois deles me pegaram e me amarraram em uma árvore que estava em frente ao carro e me dizia: Fica olhando a gente arrombar sua namoradinha…na hora fiquei em desespero e tentei me soltar mas eles tinham me amarrado com muita força e nada pude fazer a não ser olhar e chorar. Flávia estava desesperada pedindo que não fizessem aquilo com ela, mas era em vão, seguraram-na de pernas abertas em cima do carro e ficavam passando a mão por todo o seu corpo delicado. Todos foram tirando seus cacetes para fora então pude notar que era um grupo de super dotados pois acho que o que tinha o menor pau deveria ter uns 23 cm. Os dois negros colocaram os seus caralhos na boquinha de Flávia e a obrigaram a chupar dizendo que fizesse tudo que lhe mandassem fazer ou matariam a nós dois…ela aos prantos começou a chupar aqueles cacetes monstruosos que mal cabiam em sua boquinha, ela jamais tinha chupado mas parecia que já era uma expert no assunto…os outros caram continuavam passando as mãos em seus seios e sua boceta e notaram que ela era virgem e um deles gritou: Ai pessoal a carne é de primeira vamos tirar na sorte quem vai ter o prazer de fode-la primeiro…tiraram dois ou um e por azar de Flávia o que tinha o maior pau foi o sorteado. e lá foi ele… deu umas lambidas em sua boceta que logo ficou molhada…olhou para mim e disse: Ai corninho sua gata está gostando da gente….Deu uma cuspida no seu cacete que deveria ter uns 23 cm de comprimento e muito grosso e se pôs em frente a ela e começou a enfiar aquela tora na sua grutinha, estava dificil de entrar mas ele foi socando, socando até que se rompeu o lacre e lentamente seu pau foi sendo engolido…Flávia estava morrendo de dor e tesão ao mesmo tempo com aquela tora enterrada entre suas pernas…enquanto isso os outros iam fodendo sua boca com seus caralhos como se a boca dela fosse também uma boceta…iam se revezando hora um hora outro…um deles não aguentou e gozou em sua boca e obrigou ela a engolir ou apanharia,,,ela obedecendo engoliu tudo com um pouco de nojo… o cara que estava fodendo sua xota cada vez mais acelerava os movimentos e ela ia a loucura com aquilo.. sentia o saco do cara batendo entre sua pernas que já estava toda melada de gozo e sangue…pois mesmo com a dor ela estava gozando…os caras ficavam rindo da minha cara dizendo que a minha namorada era uma putinha e que estava gostando de ser fudida por cacetes de verdade e não por aquele meu pintinho de bosta. Neste momento pude ver que Flávia realmente estava gostando pois estava pedindo mais…então os caras pegaram ela e a colocaram de quatro no chão e agora o que estava fudendo sua buceta ficou de frente a ela segurou sua cabeça e começou a fuder sua boquinha..pudia se notar o pau dele estufando a garganta dela por dentro…os outros foram para traz e começaram um a um a foder sua buceta…cada vez mais violentos, dando tapas em sua bunda a xingando de vadia, puta, piranha e outras coisas…ela já deveria ter gozado uma cinco vezes com aquela meteção toda…sua bundinha estava toda suja de sangue….foi ai que um deles gritou que fariam o serviço completo e começou a cuspir em seu cuzinho rosadinho e enfiar o dedo para lubrifica-lo…Flávia olhou para traz e disse: mete logo essa tora no meu rabo seu desgraçado filho da puta….o cara endoidou e meteu de uma só vez o pau no cuzinho dela…ela soltou um grito muito alto de dor e prazer…o cara ia bombando cada vez mais rápido em seu reto e de vez em quando tirava o pau e me mostrava a cratera que tinha ficado…os outros ficaram com vontade e também vieram penetrar seu cuzinho que agora já poderia ser chamado de caverna…e nisso iam se revezando em sua buceta, no seu cuzinho e em sua boca…acho que meteram nela por mais de duas horas direto…quando um deles disse que ainda tinha mais …deitou-se no chão com aquela tora de 23 cm e mandou ela sentar em cima, o que ela fez sem pestanejar…sentou, que logo o cacete do cara sumiu dentro dela….o outro cara veio e colocou seu mastro na entrada do seu cuzinho e também o fez sumir dentro dela…e foram os dois bombano ela, que já estava em transe de tanto prazer…enquanto isso os outros três caras iam se revezando na boca dela e olhavam para mim e diziam que eu era um corno safado que nunca notou a grande puta que se escondia dentro de Flávia e que estava louca para sair….fuderam ela por mais uma meia hora naquela posição e logo começaram a gozar…deitaram ela no chão e vieram um a um gozar em sua boca…eram rios de porra caindo guela a baixo de Flávia…só o cara do pau de 23 cm disse que ia fazer diferente colocou ela de quatro e deu umas estocadas no seu cuzinho para abri-lo…e quando já estava bem aberto tirou o pau para fora e gozou no buraco que tinha ficado….notei que seu cú ficava piscando…abrindo e fechando como se estivesse também engolindo a porra que ali estava….ela ficou totalmente arrombada e suja de porra por todo o corpo…eles começaram a vestir suas roupas e para minha surpresa Flávia se vestiu normalmente e pediu que eles a levassem junto…e novamente me olharam e disse: É cara acho que ela não quer mais você não…me desamarraram e foram os cinco mais a Flávia embora dali…peguei minhas coisas e fui até uma delegacia registrar queixa pelo vidro do carro que eles quebraram pois não poderia registra queixa de estupro pois ela gostou de ser fodida por eles e também não ia me expor desse jeito não, pois se alguém soubesse minha cara ficaria no chão de vergonha…imaginem do que me chamariam na cidade: O homem que perdeu a namorado para estupradores….. Outro dia fiquei sabendo que Flávia tinha se enturmado com aqueles caras e virado prostituta deles e viciada em drogas…quer saber…tive foi sorte de não ter casado com uma puta assim …imaginem quantos chifres eu não iria levar…..
E-mail= [email protected]