Fui Encoxada Mais Uma Vez, e Deixei…


Click to this video!

Continuação de “Fui Encoxada Pela Segunda Vez, e Gostei…” Definitivamente não podia negar, que o prazer que sentia era bom demais, mais que loucura éra essa, sentir prazer com alguem que nem conheço, mais acho que é por estar em uma situação perigosa, até pq aconteceu uma vez com alguem que conheço e tive a msma sensação, e essa atração por homens mais velhos, alguem pode me explicar, fico com meninos da minha idade, mais confesso que não gosto, e o que vou cotar p/vcs aconteceu com um, tenho uma amiga a michelle, o pai e a mãe dela são muito legais, eles participam em um clube de motoqueiros, gostam de viajar de moto, vão em encontro de moto, estão sempre viajando, minha amiga as vezes vai com eles, e ela sempre conta pra mim e pra melissa como é esses encontros, perguntamos td e eu claro dos homens mais velhos rsrsrsrsrs..
ela disse que são homens normais, que só se vestem com aquelas roupas qdo vão nesses encontros, em outros dias são homens comuns.
Bem de tanto ela falar eu a melissa ficamos curiosas, e um dia ela disse que o clube que o pai dela participa ia fazer um encontro na cidade, iam trazer bandas pra tocar, eu e melissa ficamos doidas pra ir, pedi pro meu pai, ele não queria deixar, eu e melissa ficamos pedindo pro nossos pais e nada, pedimos pro pai da michelle ligar pra eles e pedir pra ver se eles deixavam e com muito custo eles deixaram, desde que o pai da michelle ficasse responçavel, e assim ficou combinado, estava euforica, contava os dias da festa, ficamos combinando roupa, sapato, cabelo, essas coisas de mulher…até que chegou o dia da festa…
como o pai da michelle tinha que ajudar na organização ele ia de carro, então fomos com ele, chegando lá, entramos e ficamos ali com eles, depois eu,melissa e a michelle fomos dar uma volta, nossa tava cheio de gente, tinha até pessoas que vinham de longe e acampavam lá, a festa era sexta, sabado e domingo…andamos por lá, éra muito legal, as bandas, as passoas, imaginava uma coisa era outra, pessoas educadas, não vi brigas, todos alegres, muito legal mesmo, na sexta feira as bandas não éra conhecida, mais no sabado ia tocar os raimundos e ai estava mais cheio ainda, tinha muita gente…..ah, eu usava uma saia jeans, blusa de alça com uma jaquetinha de couro e bota, a michelle conseguiu com uns amigos do pai dela latinha de cerveja pra nós, e como não éra acostumada fiquei meia tontinha, chegou a hora do show fomos encontrar os pais dela e fomos ver o show, ficamos do lado esquerdo perto da cerca que estava fechada com madeira, mais msm assim estava um aperto só, contando os amigos dos pais da michelle acho que tinha umas 20 pessoas, ficamos todos juntos, começou o show e tds ali vendo, qdo senti que alguem escostou atraz de mim, era um amigo do pai da michelle, de são paulo, olhei, ele sorriu, como conheci ele dei um sorriso tb, virei e fiquei vendo o show, logo ele escostou outra vez e saiu e ficou assim, achei que éra sem querer, até que ele encostou e eu fingindo não perceber, ficava mechendo o quadril dançando, apesar da saia jeans dava pra sentir que o pau dele começou a crescer e a ficar duro, ele apertava o pau na minha bundinha eu rebola fingindo dançar, fiquei ali rebolando no pau dele, ele bateu no meu ombro e ofereceu a cerveja dele, eu tomei um golinho e qdo verei a latinha dei uma arrebitadinha na bundinha e levei no pau dele ele apertou de encontro e eu ficava imaginando a reação dele, devia estar doidinho, fui tomar outro gole e fiz a mesma coisa só que desta vez senti a mão dele tocar minha bundinha perto da barra da saia e tocou minha polpinha e apertou e ficou alizando, qdo ele levou o dedo entre minha xaninha e meu anelzinho e fez pressão eu estremeci e me arrepiei toda, ele tirou a mão e voltou a me encoxar e as vezes apertava minha bundinha, aquele coroa tarado estava se aproveitando de mim, chegando a ponto de tomar a liberdade de apertar minha bundinha e me encoxar, me afastei um pouco e ele sem pudor algum vou a me encoxar e em dado momento levou a mão e apertou minha bundinha outra vez e sem pedir licença pressionou minha xaninha por varias vezes delizando no meio da minha raxinha quase introduzindo na minha bucetinha virgem, me levando a estremecer dos pés a cabeça, que safado, começei a ficar tremula, não sabia mais se éra de medo ou prazer, como estavamos num ponto escuro e atraz de nós não tinha ninguem pois estamos praticamente escostado na cerca de madeira aquele safado se sentia como se estivemos sozinhos pois onde estavamos não tinha como alguem perceber que aquele tarado estava me violando sem pudor e continuando suas investidas pecaminosas ele continuou me submetendo a suas taras, o pior é que minha xaninha nessas alturas estava toda meladinha e ele sabia disso, a se sentindo dono da situação continuava me violando com aquele dedo agil, tocando no ponto mais sencivel me levando a ficar com as pernas bambas até que um dado momento deslizou o dedo na minha raxinha arrastando meu melzinho em direção ao meu anelzinho e com uma agilidade incrivel colocou a ponta do dedo no meu buraquinho que instintivamente se contraiu, o safado tocou no meu ponto mais sencivel e num mixto de medo, não por alguem ver, mais de não conseguir controlar me afastei e convidei a melissa pra ir ao banheiro, e saimos rapidamente, meio zonza com a cerveja e com o prazer que estava sentindo, minha cabeça girava em pensamentos, e agora, volto no msm lugar, mudo pra longe, um lado meu dizia não, o outro dia vai, fomos ao banheiro, entrei num box, as pernas tremiam olhei minha xaninha estava toda meladinha, em dado momento meu lado safadinha falou mais alto e sem pensar direito tirei minha calcinha, guardei no bolço da jaqueta, sai e voltamos pro show, a melissa voltou no mesmo lugar, eu olhei e não vi o Paulo (éra o nome dele) fiquei aliviada mais ao msm tempo com uma pontinha de decepção, ficamos vendo o show e depois de alguns minutos, senti um toque no ombro, ouvi meu nome, olhei pra traz éra ele, gelei, dei um sorriso nervosa, ele sorriu e estendeu a mão me oferecendo uma cerveja, não consegui dizer não, ele abriu e me deu a latinha, sera que aquele safado queria me dx bebada pensei, ele foi se colocando atraz de mim,como antes, passei pra melissa que tomou um gole, me virei pra traz pra delvolver ele apontou outra, como já tenho, esta é pra vc, dei um sorrizinho, voltei a ver o show, depois de um tempo senti ele encostar em mim, estremeci, ele foi chegando,chegando, me encoxou totalmente, gelei, as pernas começaram ficar bambas, senti aquela coisa enorme pressionar minha bundinha, ele encostado na parede de madeira eu na frente, os dois espremidos no meio das pessoas, não dava nem pra se mexer,num dado momento senti sua mão na minha sintura e me puxou de encontro a seu pau, estremeci denovo,qdo senti sair da cintura e ir descendo lentamente até chegar a minha coxa, ficou alizando disfarçadamente e começou a leve-la em direção a minha bundinha, qdo passou e viu que estava sem calcinha ele soltou espirou com força na minha orelha, qdo senti aquele ar quentinho me arrepiei, com mãos hábeis começou a explorar minha bundinha, minha xaninha começou a ficar meladinha outra vez, com agilidade e carinho foi me explorando e deslizando o dedo do começo da minha raxinha até meu anelzinho, e minha bundinha por instinto arrebitava e pressionava sua mão, por minutos que pereceram horas ficou assim me explorando, qdo ele tirou a mão e se afastou, não me atrevi a olhar pra traz, e logo sinto ele colar em mim denovo e sinto algo grosso pressionando minha bundinha por cima da saia, ele volta descer a mão e com habildade subiu ela um pouco,primeiro um lado depois o outro, deixando parte da minha bundinha exposta, olhei dos lados assustada pra ver se alguem estava vendo aquele tarado me despir mesmo que um pouco, não tinha como as pessoas estavam muito proximas, nesse momento sinto aquela coisa dura e quente se aconchegar no meio das minha polpas se aninhando no meio das minhas pernas, extremeci, gelei, aquela coisa aninhada perto da minha xaninha, que ficou em movimentos lentos deslizando e passando abrindo minha raxinha que nesse instante melou todo seu pau, num movimento disfarçado se afastou e polsou aquela cabeçona na entrada do meu anelzinho que se contraiu impedindo sua invazão, voltou a pressionar,entrou um pouco mais meu anelzinho se contraiu espulsando pra fora, num momento de descuido ele relaxou e aquela cabeça enorme foi deslizando e dilatando meu cuzinho e sem pudor deslizou e entrou, dei um gemidinho de dor, não éra grande mais éra grosso, contrai meu cuzinho, mais cada vez que relaxava meu anelzinho ele se aproveitava e entrava um pouco mais, e assim aquele tarado foi me violando aos poucos e com as mãos na minha cintura me subjugou e me violou num ultimo movimento me puxou com determinação e alojou o resto dos seus 18, 19cm acho, dei um gemido de dor e alivio, meu cuzinho engoliu aquela coisa toda que se aninhou e ficou alojado dilatando meu cuzinho, num mixto de dor e tesão começei a rebolar minha bundinha forçando pra traz pra ter a certeza que não ia sair, fui mexendo meu quadril de forma sutil, pra não chamar a atençao por uns 10 min. quando senti o pulsa daquele pau inchar dilatando ainda mais meu cuzinho em pulsos rapidos e constante senti um jato de porra quentinha inundar batendo na parede do meu reto enchendo meu cuzinho de porra e nesse pulsar meu cuzinho se contraiu e apertou aquele pau grosso em espasmos violentos levei a mão na xaninha e começei a gozar tb num gozo que parecia que não ia parar nunca, minhas pernas tremiam, ficaram moles, quase não aguentei o peso do corpo, senti meu gozo escorrendo pelas minha coxas, ficamos assim por um 5 min até recobrar as forças que nesse tempo gozei mais uma vez só em sentir aquela coisa atolada no meu rabinho, qdo ele tirou meu cuzinho se contraiu aliviado, abaixei a saia e continuamos a ver o show como se nada tivesse acontecido

[CONTINUA…]