Cadelinha do Vovô


Click to Download this video!

Sou uma mulher bem resolvida com 42anos, e até hoje gozo lembrando do meu vovô. Tudo começou quando fiz 7 anos e os meus pais disseram: Agora vc pode passar os fins de semana no sítio, fiquei muito feliz, na sexta quando chego em casa ta meu vovô na com minha malinha, fomos pra o sítio e la minha vovó tinha feito bolo de chocolate, doce de leite e tudo que eu gostava. Fiquei com ela enquanto costurava e ajudei ela em tudo, a noite assisti com o vovô no colo dele, ele muito carinhoso me alisando e eu molinha, fui pra cama carregada e dormi. De manha tava eu mexendo na bucetinha e tava gostoso, quando vi meu vovô em pé na porta, me virei com vergonha, ele chegou bem perto do meu ouvido e disse delícia de putinha igual a mãe, r passou o dedo na minha buceta e saiu, levantei vesti um vestidinho e escovei os dentes, na mesa tinha tudo de bom e gostoso. A vovó diz: Meu amor vou na cidade vender a castanha e chego a tarde sr comporte, me deu beijinho e saiu, fui pra o celeiro e la tava meu vovô com o seu joão, seu joão era o homem que trabalhava pra ele. Ele pegou na minha mão e disse bom final de semana joão e pode ir agora até segunda. Quando entramos ele sentou na cadeira de balanço me pôs no colo e disse no meu ouvido, bem sua safadinha eu vou te ensinar a ficar bem putinha, vc vai ser minha cadelinha, mas vc vai me jurar que nunca cai dizer a ninguém, porque se não vão proibir vc de vir ficar aqui, e eu vou ficar de castigo da policia, eu disse eu prometo vovô, eu juro. Ele tirou meu vestidinho e minha calcinha, sentou no seu colo, cuspiu no dedo e esfregou na minha bucetinha, nossa que gostoso era sentir o dedo dele, ele falava que putinha gostosa, netinha tesudinha, sentia o pau dele duro, quente, inchando, ele me deitou na mesa sentou em uma cadeira e ficou olhando minha bucetinha, ai começou a lamber, senti uma cousa quente crespa e muito gostosa, molhadinha, que tesão nossa, nem sabia bem o que era, mas era bom demais. O vovô lambia, chupava e gemia. Ele me pegou nos braços e me levou pra cama, tirou toda sua roupa e eu vi aquele pau duro, ele se deitou cuspiu no pau e me pôs em cima, disse se esfregue nele, deixe ele molinho com essa bucetinha. Eu subi e fiquei deslizando ora cima e pra baixo, ele tava delirando, ele se sentou me pôs de costas e encaixou o pau no meio das minhas pernas, abrindo bem a bucetinha pra senti o grelinho. Me subis e descia r dizia que eu era a cadelinha do vovô, amo vc minha putinha, senti o pau do vovô na sua bucetinha, isso mexe, seja bem cadelinha. Sua mãezinha amava ser a putinha do papai, agora vc é a netinha putinha do vovô, ele me deitou arreganhou minhas pernas cuspiu no meu grelo, pegou no pau e esfregou a cabeça na minha bucetinha, não demorou e ele joga o leitinho me melando toda. Ele disse vamos mis lavar, tomamos banho, comemos e fomos assistir tv, eu tava toda acesa, deitei no colo dele e disse vovô mexe aqui , ele riu e pôs a mao na minga bucetinha, aquilo era bom demais, eu tava nua sem calcinha si de vestido. Ele melava o dedo de cuspi e metia na minha bucetinha, senti que o dedo tava forçando pra entrar, que gostoso nossa. Ele disse si sua cachorrinha, sei o que vc quer, venha vamos pra cama, ele me deitou de bruço, abrindo minha bundinha e disse que cuzinho lindo, o vovô quer esse cuzinho, meteu a língua e ficou ali brincando, ele lambia, chupava, babava, e ficava falando que nunca viu um cuzinho assim rosinha, ele metia o dedo e sentia aquela quenturinha, ele levantou tirou o pau e disse quero gosar nele, abriu minha bundinha e encaixou a cabeçinha do pau, ficou forçando e eu gemia, ele disse o vovô vai gosar no cu da cadelinha e foi todo leitinho na bundinha. Fomos nos lavar de novo. Já era hora da vovó chegar, fomos pra rede pra esperar a vovó. Eu disse vovô fica mexendo nela, ele disse nossa vc é mais putinha que sua Mãe. E com a mão ficou acariciando meus biquinhos, descia e mexia na bucetinha, no cuzinho, ai vovó chegou e ficamos no terraço conversando, eu toda comportada. Fomos dormi cedo e logo amanheceu, acordei e fui pra cama dos meus avós, la tava só o vovô assistindo, me disse que a vovó foi pra missa e me pediu pra deitar com ele, ele ficou de conchinha e disse: A cadelinha ta tesudinha, porque o vovô ta muito, sonhei com vc sua putinha, meu tesão, vamos brincar enquanto a vovó não chega, vem da bucetinha a vovô vem, senta na boca do vovô, vem senti a minha língua nessa bucetinha, sentei e ele me mamou o grelinho, ele dizia esfrega na cara do vovô. Essa bucetinha de putinha ta me deixando louco, eu sou teu macho. Vc é minha putinha e chupava, lambia e depois falava, delícia de cadelinha. Ele veio pra por com e babava de tesão, lambendo tudo, meus biquinhos, minha bucetinha e meu grelinho, e no meu cuzinho ele chupava tanto que sentia ele inchar, ele disse que preguinha de cu gostoso, agora vem mamar o vovô, vem tomar mamadeira, isso sua putinha, lambe teu pau, faz gostoso faz, mama assim, isso sua cadelinha, eu com a cabeça do pai dele na boca, quando ele segurou minha cabeça e disse, aprende vadia, toda puta sabe fazer, eu me engasguei e ele não parava, até. Que senti o leitinho todo, ele disse pode cuspir, com o tempo vc se acostuma e bebe. Ficamos a manhã toda naquela safadeza, eu estava toda inchadinha, maus ataca feliz. Afinal era a putinha do vovô, a vovó chegou fez almoço e ficamos brincando e rindo, a vovô arrumou as custuras e disse velho vai levar a melissa e ter deixa estas costuras na comadre. O vovô. Saiu pra pegar o carro e eu e vovó pegamos minhas coisas e combinamos que na sexta o vovô viria ne buscar. Já no carro i vovô reforçou o juramento e disse que sexta iria me pegar e iríamos brincar muito. Fomos na comadre e deixamos as costuras, ele pegou uma estradinha deserta e parou embaixo de um jaqueira, me olhou e disse quero gosar minha putinha, eu ri ele tirou o pau e disse vem da bucetinha a vovô, eu tirei a calcinha e sentei no pau dele, fiquei deslizando, ele cuspia no pau, ficava bom demais, ele me chupou gostoso, me devorava com a língua, me pôs d 4 e chupou meu cuzinho, ele dizia esse cu e meu, que cuzinho religioso, o vovô não ver a hora de meter o pau todinho nele, senti essas preguinhas no meu pau, e gosou muito, ele se limpou e eu disse ai vovô lambi mais um pouquinho minha bucetinha, ele lambeu e lambeu, e eu ia ficando molinha, tremendo. Ai seguimos pra casa e la meu vovô deu beijinho na testa e disse sexta te pego meu anjinho. Meus perguntaram se gostei, eu disse que adorei e eles o que vcs fizeram. Eu disse cuidamos dis bichos, de custuras e fizemos bolo, doces e crochê. Eles foram e eu também. A semana se passou e na sexta tava meu vovô a esperar com minha malinha na mão, não tava aguentando de tanta vontade, e assim repitamos por 2 anos tudo tava muito gostoso não suportava ficar sem a língua do meu vovô, viciei na língua, no dedo, no pau, e ele viciou em minha bucetinha. Cuzinho e peitinho que já tinha dois bicos grandes de tanto ele chupar, meu grelo já. Tava bem grandinho, puladinho pra fora sou bem greluda, e com 9 aninhos senti o pau dele me rasgando mais fica ora outro conto bjs.