Fui obrigada a ser amante de um bandido


Click to this video!

Não posso falar meu nome. Tenho 24 anos, sou auxiliar administrativo e moro em Pirituba. Sou morena clara, coxas grossas e seios e bumbum grandes. Os homens me acham bonita. Sou casada a dois anos. Meu problema começou a quase um ano.

Eu vivia bem com meu marido, fazia pouco tempo que estávamos casados, quando começou meu tormento. Meu irmão caçula tem 15 anos, e se envolveu com um bandidão da região. Chefe de uma quadrilha de roubos de carros e traficante. Meu irmão ficou devendo para ele, e foi jurado de morte. Teve até que se esconder. O problema é que este bandido me viu algumas vezes e se interessou.

Ele falou que se meu irmão me conseguisse para ele, tava liberado da “treta”. Meu irmão começou a me pressionar, e até uns caras de moto começaram a me encarar no meu serviço e fui obrigada a ceder. Tive que inventar uma desculpa para sair do serviço mais cedo e um amigo do bandido me levou de moto, (com a viseira do capacete coberta para eu não saber o caminho) até seu esconderijo, uma verdadeira fortaleza. Uns homens armados, mal encarados. No fundo da casa tinha um enorme pit bull acorrentado que latia enlouquecidamente

Quando o bandidão chegou já foime pegando e me levando para a cama. Nem conversamos, ele já foi tirando a minha roupa e sugando meus seios. Beijou a minha boca e me obrigou a beijá-lo de lingua. Chupou meu pescoço com tanta força que ficou parcado. Pedi para não fazer isto, pois meu marido ia descobrir. ele disse :-Pau no cú do seu marido.

Arrancou minha calcinha e enfiou todo o dedo na minha buceta. Doeu, ele enfiou de uma vez só.

-Agora chupa meu pau!

tive que tirar sua cueca bege e ví o seu pau duro como pedra. Bem maior que o do meu marido. Tinha um cheiro meio forte e muita pele, pois tinha fimose. Começei a passar a lingua pelos lados, com nojo, pois tinha um cheiro forte de pinto sem lavar com urina.

-Chupa direito pô! Enfia tudo na boca!

Ele arregaçou o pau e apareceu aquela cabeça enorme, com um cheiro mais forte ainda. Tive que por seuy pau na boca. Ele mandava passar a lingua com força, e comecei a ter nauseas. Achei que ia vomitar. Ele enfiava o dedo na minha buceta, quase que arrombando minha vagina. Seu pau pulsava em minha boca. Eu tinha medo que ele gozasse.

-Chupa mais forte gostosa!

Continuei chupando quando ele perguntou:

-Seu marido goza na sua boca?

-Não, eu não deixo (e é verdade, ele sempre pedia mas eu nunca deixei).

-Mas eu vou gozar e voce vai beber tudo.

Pedí, implorei, disse que ia vomitar, disse para ele gozar nos peitos, mas não adiantou. Chupei mais um pouco e logo percebí que seu penis pulsou mais forte e ele começou a gemer como um porco. Sentí uma enorme golfada quente dentro da minha boca. Aquele liquido encheu minha boca. Tentada evitar que a lingua entrasse em contato com o esperma mas sentí o gosto. Quase vomitei. Ele me deu sua camisa e disse:

-Pode cuspir, vai.

Cuspí tudo naquele moletom azul. fiquei um tempão cuspindo e fui no banheiro bochechar. Achei que já tinha terminado. Mas não foi isto. Ele me chamou de volta e me fez chupar seu pau mole e sujo de porra de novo. Tive que ficar chupando aquele pinto fedido e mole até endurecer de novo. Demorou. Ele mandava eu chupar com força, enquanto apertava meus seios com força.

Quando seu pau endureceu de novo, ele mandou eu subir nele. Perguntei E a camisinha?

-Vou te comer sem camisinha, e encher essa bucetinha gostosa com a minha porra.

Implorei para ele que não. Que era casada, não estava tomando remédio, etc. Ele não aceitou. Pedí então que ele me comesse sem camisinha mas gozasse fora para eu não engravidar. Ele fez que sim e eu subi naquele pau enorme. O pau entrou com força, alargando minha vagina. Era enorme. Percebí que preencheu minha buceta inteira, bem mais que o do meu marido. Tive poucos homens e aquele era o maior pau que me possuia.

Ele sugava meus seios e beijava a minha boca. Tinha mau hálito. Pegava na minha cintura e socava como um animal, batendo seu pinto no fundo do colo do meu uteri. Doia, mas eu tinha medo de falar para ele. Ele era bem mais alto e forte que meu marido.

Ficamos assim uns dez minutos. Em dado momento, ele me apertou com força e deu uma gemida. Sentí um calor lá no fundo, bem no fundo, e com o vai vem do penis dentro, percebí que ficou bem mais molhada toda a minha vagina.

-Ai, voce gozou dentro!

-Logico gata (e me beijou fortemente).

Ele ficou mais uns cinco minutos socando, mesmo depois de ter gozado. percebí que tinha gozado muito pois estava tudo melado. Só queria que terminasse logo para eu me livrar daquilo.

Não ousei falar nada sobre ele ter gozado dentro de mim. Deposi que ele terminou, pedí para tomar um banho. Ele deixou e tomei um banho, esfregando minha buceta para limpar bem todo o esperma. Não molhei meu cabelo.

Logo pedi, implorei para que me levassem de volta, já estava atrazada e meu marido ia ficar preocupado. Ele disse:

-Vai pro seu maridinho corno, mas vou querer ficar com você mais vezes. Você é uma gata deliciosa. você é muito gostosa. Fica na tua que seu marido vai ficar na paz…

Me levaram de volta e me deixaram no ponto do onibus perto do meu trabalho.

De noite nem pude encarar meu marido. Parecia que todos sabiam o que tinha acontecido. Falei para meu marido que estava mesntruada para ele não querer tranzar, com medo de ele descobrir algo.

Depois disso venho sendo obrigada a me submeter a este homem. Mas estas são outras histórias que contarei depois.