Minha Enteada Fez Xixi Na Cama

Click to this video!

Meu nome é Fernando tenho 38 anos e sou padrasto de uma linda menina chama Aline. Ela tem 12 aninhos e sempre foi muito apegada a mim, principalmente porque eu fazia e faço todas as vontades dela.
Vou contar agora uma coisa que aconteceu há um tempo atrás com ela e comigo e que mudaria nossas vidas para sempre.
Um dia ela queria ir numa festinha com as amigas, mas a mãe dela não deixou.
– Ja disse que não Aline, suas notas na escola estão muito ruins e de castigo vai ficar sem sair por um mês como eu prometi.
Ela tentou argumentar, mas não adiantou. Porem a mãe dela trabalha a noite, como cuidadora de uma senhora idosa e por isso Aline veio e conversou comigo para eu deixá-la ir sem a mãe dela saber.
– Ai Aline acho melhor não. Se sua mãe descobre ela me mata.
– A Andre deixa vai? Eu não vou contar, você não vai contar, minhas amigas não vão contar. De que maneira ela poderia ficar sabendo?
– Ta bem, mas você promete voltar cedo?
– Claro, antes de meia noite to aqui. Eu juro.
– Ta bom então.
Ela pulou no meu pescoço, me deu um beijo no rosto e foi ligar para as amigas e dizer que iria.
Pouco mais de 19h00min ela estava pronta, vestia um vestidinho branco sem soutien, e uma sandália de salto. Estava linda como sempre. Me deu um beijo e saiu com as amigas.
02h00min da manhã e nada de Aline chegar. Celular desligado, eu roendo as unhas… Ate que uns 20 minutos depois ouço passos e vozes, era ela. Estava pra lá de bêbada, só andava porque estava amparada por suas amigas. Tentei brigar mas vi que seria perda de tempo. Levei ela para seu quarto e sair para me despedi das meninas. Na volta vejo Aline apagada na cama. Chamei ela, balancei, xinguei… e nada dela acordar. O pior é que eu não podia deixá-la dormir com aquela roupa, senão quando a mãe dela chegasse no outro dia saberia que ela tinha ido a festa. Sem opção eu teria que trocar a roupa dela. Enquanto eu procurava no guarda roupa, um pijama pra vestir nela ouvi um barulhinho bem familiar.
Ssssshhhhhhiiiiiiii
Não acreditei naquilo, que droga ela estava fazendo xixi na cama, agora eu teria de trocar a roupa dela toda inclusive a calcinha. Me senti meio envergonhado de ter que ve-la nua, mas conforme eu comecei despi-la a vergonha foi se tornando em tesão.
Puxei o vestidinho dela pra cima e vi sua calcinha, era branca e por estar molhada de xixi dava pra ver a rachinha da sua xotinha. Puxei mais pra cima e vi seus pequenos seios com os biquinhos clarinhos. Tirei o vestido e em seguida a calcinha.
UAU que xotinha linda, poucos pelos, bem fechadinha e com a testinha bem estufadinha. Senti meu pau endurecer de vez. Peguei Aline, no colo e levei para o meu quarto deitei ela na minha cama e fui arrumar a bagunça que ela tinha deixado. Virei o colchão e troquei os lençóis da cama dela, passei uma água na roupa dela e nos lençóis e coloquei no varal. Em seguida fui pega-la para colocá-la na sua cama de novo. Mas chegando lá, quem disse que eu conseguia. Fiquei admirando a beleza daquele corpinho nu. Era tão frágil, tão pequena, mas tão linda e gostosa ao mesmo tempo.
Deitei ao lado dela e fiquei acariciando seu corpo, comecei por sua barriga, depois seios, senti ela se arrepiar e se mexer. Continuei apreciando minha princesa.
Deslizei minha mão ate sua xaninha e toquei seus pelinhos. Comecei alisar de leve, fui descendo e senti a rachinha dela. Mil coisas passavam pela minha cabeça. Coloquei minha boca nos seus peitinhos e comecei mamar neles, fui beijando, lambendo, dava leve mordidas em cada um deles. De vez enquando ela se mexia, mas com o tempo percebi que dificilmente ela acordaria de vez, pois como não era acostumada beber, seja lá o que for que ela tivesse bebido a tinha derrubado ela bem.
Cheio de coragem tirei minha cueca samba canção de seda. Meu pau pulou para fora, duro e pronto pra festa. Beijava todo seu corpo, boca, seios, barriga, abri as pernas dela e comecei passar a língua de leve na sua bucetinha, que rapidinho começou a ficar molhada, quanto mais eu chupava mais molhada ficava. Virei ela de bruços pra poder dar umas linguadas naquele cuzinho, assim que abri vi uma pintinha no bumbum dela, dei um beijinho em seguida comecei a chupar aquele cuzinho cheiroso e gostoso. Chupei, meti a língua dei umas dedadas de leve… Em seguida comecei pincelar meu pau na entrada da buceta dela. Hummm que delicia, quentinha, molhada e apertada, Fui enfiando ate onde cabia. Fiquei com a cabeça do eu pau dentro dela, mas não dava pra enfiar mais, porque ela dava uns gemidos de dor. E como eu não queria machucá-la, me contive com aquela metinha só da cabeça. Fiquei um bom tempo curtindo aquela deliciosa buceta, ate que deu vontade gozar. Comecei punhetar e gozei com um louco na barriga dela, deitei ao lado dela e fiquei brincando de espalhar minha porra pelo seu corpo, seios, barriga, a testa da xota dela…
Limpei e vesti um pijama nela e fui dormir, com um pouco de culpa e uma satisfação enorme.
No outro dia ela veio conversar comigo sobre a noite anterior.
Continua…
Embora seja fictício, espero que tenham gostado.

Minha Enteada Fez Xixi Na Cama 2