O Marido de Minha Mãe Me Fez Seu Putinho

Click to this video!

Eu tenho 19 anos, me chamo Jelson, esse fato aconteceu há um mês. Levantei de noite para urinar e passando proximo pelo quarto dos meus pais (minha mãe e meu padrasto) ouvi uns gemidos bem alto da minha mãe. Colei o ouvido na porta e ouvi o meu padrasto chamando-a de puta e que iria encher sua buceta de porra. Ouvi-a ela falar que estava gozando. Continuei ouvindo-o falar pra ela limpar o cacete dele com a língua, e ele gemendo de tesão “assim sua puta, lambe bem pra ele ficar duro e eu fuder o teu cu”
Fiquei ouvindo mais um pouco ate o meu padrasto gozar no cú da minha mãe, daí fui para o meu quarto dormir.
Minha mãe sai bem cedinho e o meu padrasto vai trabalhar lá pelas nove horas. Na hora que eu levantei fui direto pro banheiro tomar banho. Passo a manhã em casa, pois só trabalho á tarde.
Quando eu acabei o café meu padrasto me chamou “vem cá Jelson eu quero falar com você” eu fui e sentei do lado dele então ele fez uma cara feia e perguntou “há quanto tempo você fica me ouvindo meter na tua mãe?” Então eu jurei que foi a primeira vez e que eu tinha passado ali e ouvi-os falando sacanagem então fiquei ouvindo “e depois fui pro meu quarto.
Eu pedi desculpas, e ele me perguntou se eu havia gostado de ter ouvido ele fuder a minha mãe. -“Eu fiquei pensando nela de bunda pra cima e você metendo o seu pau enorme nela”. Ele perguntou: “Como você sabe que o meu pau é grande? Você já me viu nu?”
Eu disse que não, mas imaginei que era, pois do jeito que a mamãe gemia devia doer mesmo, então deveria ser grande. Durante a conversa eu percebi que seu pau estava duro. Ele perguntou se eu queria vê. Falei que não, pois eu era homem e não curtia outros homens. Ele riu e disse que há muito tempo me observava e já havia me visto cheirando uma de suas cuecas. Sabia também que eu havia dado o meu cuzinho a meu primo (Edvaldo). Tentei negar, mas não teve jeito. Ele botou o pau pra fora e me mandou pegar, depois ficou esfregando na minha bunda, eu sentia o pau dele cada vez maior. “Ta gostando minha bichinha?… a partir de hoje você será minha “bichinha”, vou te comer muito, quero vê se sua bundinha é gostosa do jeito da tua mãe, disse ele.
Ele abaixou minha bermuda e botou no meio das minhas coxas então eu abri um pouco as pernas e peguei no cacete dele, ele falou no meu ouvido “assim putinho brinca bem com o meu caralho” e saiu de trás de mim e falou “vamos ver se você me chupa gostoso como a puta da tua mãe faz” e enfiou o pau na minha boca, no começo eu até fiquei sem ar, mas depois acostumei, lambi e chupei com vontade ate que ele gozou na minha boca, agarrou a minha cabeça e mandou eu engolir até a ultima gota de porra.
Quando eu pensei que havia acabado, ele me mandou continuar chupando até ficar duro novamente, eu estava começando a gostar de chupar aquele pau enorme enquanto ele me xingava “vamos seu veadinho eu gostei de gozar na tua boca, agora engole o meu caralho e deixa ele bem durinho pra eu fuder teu cú.
Quando eu ouvi aquilo entendi que ele pretendia meter no meu cu e quis dizer que não, mas a mão dele fazia pressão na minha cabeça, colocando quase todo o seu pau na minha boca. Então ele tirou o pau da minha boca e me mandou ficar de quatro, ficou por trás de mim roçando o pau no meu rego.
Ao mesmo tempo em que eu estava com medo, também sentia uma vontade enorme de sentir aquela tora que comia a minha mãe dentro de mim. Então ele disse “agora eu vou te fuder, seu viadinho. Então foi empurrando aquela tora no meu cuzinho, foi uma dor horrível, cheguei a chorar no inicio, mas depois a dor foi passando e se transformando em prazer.
Ele socava com muita força e dizia: “Hoje eu garanto que você fica todo arrombado”. Dava estocadas cada vez mais fortes, tirava e colocava num vai e vem alucinante. “ Seu cuzinho é muito gostoso” (dizia ele). Seu primo Edvaldo deve gozar muitos litros de porra dentro desse cú? Logo a sua respiração ficou mais forte e senti a esporrada dentro de mim. “Rebola, putinha faz teu novo macho gozar bastante”. Depois ele tirou o cacete e me fez chupar de novo, limpando-o todo seu pau. A partir daquele dia meu padrasto passou a ter a mim e minha mãe pra comer. Doeu muito, mas eu adorei dá pra ele. Ele não quer que eu dê mais para meu primo Edvaldo. Disse que meu cú agora é só dele. Mas essa é outra história.