Irmãs

Click to this video!

Olá! Me chamo Vanusa e o que vou contar, aconteceu no período da minha adolescência e mudou para sempre o destino da minha vida.
Sou do interior do Estado do Rio de Janeiro, minha família é pequena, casal com duas filhas, minha irmã mais velha se chama Débora.
Na época em que tudo aconteceu eu estava com meus doze anos e estudava em colégio interno e de quinze em quinze dias eu ia visitar minha família.
Minha mãe acompanhou meu pai em suas viagens no caminhão e nos deixando com nossa avó, como o recurso era pouco, tive que ir para o colégio interno e Débora estudava e ajudava minha avó nos afazeres domésticos.
Eu na época era magrinha e meu corpo estava se formando, os peitinhos eram pequenos, pouca bundinha, estava em crescimento; Débora já era uma menina já formada, tinha o corpinho perfeito. Chegou à época de visitar a minha família, foi àquela festa com minha chegada, só estava minha avó, avô e Débora, falamos das novidades, fomos passear um pouco na cidade e voltamos para casa, meus avos foram dormir e ficamos de conversa no quarto, cada uma em sua cama, acabei dormindo. De madrugada sinto alguém me tocando, finjo dormir para ver quem era e vejo a Débora!
Ela ficava me tocando de leve,passando a mão e me beijando no rosto,ficava quieta e então ela foi descendo a mão e ficou alisando meus peitinho,levantou minha blusa e ficou chupando eles,depois desceu a mão arriou meu pijama e passou a mão na minha bucetinha e começou a chupar bem devargazinho,estava gostando,ela chupava gostoso, me mexi um pouco e ela saiu depressa e voltou para sua cama,fiquei na mesma situação aguardando ela voltar,mas não voltou,acabei dormindo de vez e ao acordar eu vestida como se nada tivesse acontecido,ela deve ter me arrumado só que não percebi.
O dia passou tranqüilo, fomos tomar banho de rio e ela me perguntava se tinha dormido bem, se não tinha estranhado nada, disse que não e perguntei por quê? Ela só me respondeu se não tinha estranhado a cama e era só isso!
De madrugada a mesma situação,ela vem devagar e abaixa meu short do pijama e começa a chupar minha bucetinha,começa bem devargazinho e vai aumentando aos poucos e gemendo baixinho,abro o olho bem devargar e vejo ela em cima da minha cama me chupando e outra mão dela se masturbando,sinto ela aumentando o movimento e logo depois ela para de me chupar,levanta meu short,me da um selinho e volta para sua cama.
Passamos o dia tranqüilo sem mencionar nada, de noite ela não apareceu.
No quarto dia meus avos precisaram ir a cidade e ficamos só nos duas, foi então que ela me chamou para tomar banho no rio,ficamos brincando bastante,quando voltamos e falou para ficarmos só de calcinha,pois não tinha ninguém para nos olhar,ficamos no quarto e ela me perguntava como era no colégio,se tinha muitas meninas bonitas no colégio e se elas namoravam,disse que tinha e que a questão de namoro era proibido pois a Madre era rigorosa,só se tinha as escondidas,me perguntou se dormia sozinha,disse que tinha uma colega de quarto.
Ela então pega umas revistas e disse que iria me mostrar e que não para contar a ninguém, tinha varias revistas de sexo, tinha uns caras transando com duas garotas, ou era só com uma, então me falou tinha umas melhores, me mostrou de mulheres com mulheres, percebi ela me olhando para ver minha reação, fiquei quieta,foi então que ela falou,essas revistas me deixam louca e sorriu, foi quando ouvimos nossos avos chegarem,nos arrumamos depressa e guardamos as revistas.
Chegou a véspera de eu voltar para o colégio, a noite teria uma festinha na cidade, fomos nos quatro, nos divertimos bastante, voltamos para casa, tomamos um banho, nossos avos foram se deitar e Débora me disse hoje você vai dormir junto comigo na cama,pois você amanha vai embora e quero aproveitar esse pouquinho de tempo juntas.Fiquei imaginando o’’aproveitar’’ dela.
Ela só vestiu a camisola sem nada por baixo,vesti meu pijaminha e me deitei ao seu lado,ela ficou de lado me olhando e dizendo que eu era muito linda e ficava alisando e beijando meu rosto,disse que estava com sono e ela disse para eu dormir pois iria ficar ali me olhando,fingir dormir e ela meu deu um selinho,como não reagi ela foi beijando minha boca,mantinha a boca fechada e ela passava o dedo nos meus lábios,tentando abri, fui cedendo devagar e ela ia enfiando sua sua língua na minha boca,eu fingindo dormir e ela sussurrando no meu pescoço,minha irmãzinha deliciosa, eu te amo, levantou a blusa do pijama e começou a chupar meus peitinhos e eu gemendo baixinho,voltou a me beijar e lambeu minha orelha e disse baixinho,vou te chupar todinha, vou aproveitar a noite toda e voltou para os meus peitinhos,foi descendo arriou meu short e tirou sua camisola,ficando pelada,voltou a me beijar devagar e pedindo baixinho,me da sua língua,ela foi enfiando a sua na minha boca e devagar fui abrindo e ela foi sugando minha língua bem devagar,ela passou o dedo na sua buceta e me disse,sinta como ela esta molhada,passou na minha boceta e colocou de novo na minha boca,foi descendo e chupou minha boceta e se masturbando,senti ela com mais aceleração e gemendo, estava ficando extasiada,sentia que ia chegar ao orgasmo,foi quando ela se levantou e sussurrou no meu ouvido,sinta minha boceta na sua boca e senti um liquido escorrendo pra dentro de minha boca,deu vontade de chupar ela também,mas dei apenas uma passada de língua,claro que ela deve ter percebido,mas ficou quieta.Ficou no meu lado ofegante e eu quietinha. Ela então voltou a ficar de lado e ficou alisando meu cabelo e dizendo que talvez aquela seja a ultima vez que faríamos aquilo, pois ela não queria me deixar com duvidas e ela teria que arrumar um namorado, pois ninguém iria aceitar a posição dela de gostar de meninas. Eu nada falava, falou que aquele dia seria o mais especial para ela e que nunca iria esquecer e gostaria que eu não estivesse dormindo. Voltou a alisar meu rosto, me virou de bruço,passou sua perna em volta do meu corpo e susurrou no meu ouvido, eu sempre te amarei e foi beijando meu pescoço,senti sua buceta na minha bunda pequena, senti ela abrindo minha bunda e roçando a buceta no meu cu,ficou roçando um tempão,depois se abaixou e começou a lamber meu cu e sugando,estava adorando,estava com vontade de ficar de quatro para ela chupar melhor,percebi que ela estava se masturbando e quando estava preste a gozar ela começou a alisar a boceta no meu cu,quando gozou deitou na minhas costas extasiada. Me virou de novo e me deu um beijo na boca e me deu boa noite.

Voltei pro Orfanato, terminei meus estudos, nunca aconteceu mais nada com Débora nestes períodos.
Ela casou, tem uma filhinha e eu tive alguns namorados, queria sentir uma mulher, Débora foi a primeira e única, alguns namorados tinhas irmãs, tive desejo de algumas, mas tive medo, ficava observando ela se trocarem, às vezes passava bronzeador, ficava excitadíssima e me masturbava, apenas uma vez, umas de minhas cunhadinhas bebeu bastante e tive que levar ela para tomar banho,acabei dormindo em seu quarto e não resisti e chupei por alguns minutos a boceta dela e foi somente essa vez. Quando saio ou vou à praia fico olhando para aquelas bocetas deliciosas.

O tempo passou, hoje estou com 32 anos, separada, Débora continua casada e mora em outro município, o marido viajante.
Estava de férias, Débora me convidou para passar alguns dias com ela e lá fui eu curtir minha irmãzinha e minha afilhada.
Onde ela mora é região de praia e era tudo que mais queria olhar para aquelas bocetas.
Estava aproveitamos bastante, quando meu cunhado viajava e minha sobrinha ia sair com seu namoradinho,eu e Débora saia para tomar uns chopp,íamos passeando pela orla,quando estávamos voltando já calibradas,ela me mostrava as garotas de programas com mini-saia curtas e dizia: olha só! doidinhas para levar umas chupadas na bocetas,eu dizia, ou umas pirocadas ,ela falava, não!não! buceta é pra ser chupada bem gostosa,fiquei toda arrepiada.
No outro dia, sai e comprei uma roupa tipo garota de programa, iria só esperar a momento certo e provocaria Débora.
Quase uma semana depois meu cunhado foi viajar e minha sobrinhas foi passar o final de semana com os pais de seu namorado. Fomos a praia, passeava bastante e então lhe falei, por a gente não fica em casa! Compramos cerveja e ficamos a noite em casa, era só esperar o momento certo, já estávamos quase calibradas e acabou a cerveja e fomos comprar mais,quando entramos no bar,tinha uma garota comprando cigarro com a roupa parecida com a qual eu tinha comprado,reparei que Débora não tirava os olhos dela,voltamos para casa e ela foi tomar banho,demorou um pouco e voltou com um shortinho de malha enterrado na boceta e na bunda e ficamos na janela e bebendo e olhando o movimento da rua, percebi que aquela era a hora,falei que iria tomar um banho,me vesti com uma garota de programa,cheguei na sala e a chamei,quando ela me viu,ficou extasiada,ficou sem reação,perguntei,que foi? Ela só respondeu, ela esta linda, vai sair? Disse não, vesti para ver se você gosta, e ela, adorei e foi chegando mais perto, ficou muito bem em você, fomos bebendo mais e fui provocando ela, e ela me dizendo que eu estava igual uma garota de programa,perguntei se era para levar umas pirocadas? Ela respondeu para levar chupadas, perguntei se eu fosse uma garota de programas e não sua irmã o que ela faria? Ela respondeu,que faria o que há muito tempo ela não faz, perguntei o que era ela só me disse para deixar quieta, fui colocando mais cerveja e falei que iria fazer xixi e sai levantando a saia e mostrando a calcinha atolada na minha bunda, e tirei a calcinha,quando voltei ela estava no sofá e sentei de frente para ela e abri as pernas devagar e ela ficou olhando para minha boceta,perguntei de novo o que ela faria se eu fosse uma menina de programa. E ela disse quer mesmo saber? Disse, sim. Ela me levantou e me deu um beijo na boca, fui retribuindo e dei minha língua para ela chupar, foi desabotoando minha blusa, tirou minha saia, me deixando peladinha, me deitou no chão e foi direto para minha boceta dizendo: Que delicia, quanto tempo que não chupo uma boceta, já estava ficando maluca,subia,chupava meu seios,me beijava,sussurrava em meu ouvido, lembrei da minha adolescência, lambeu meu cu, roçava a buceta dela na minha. Depois foi minha vez de retribuir,chupei,lambi o seu cu. Ficamos ate quase ao amanhecer. Dormimos juntas,quando a acordamos ficou toda sem graça,disse que quem provocou foi eu nos beijamos e disse, mata sua vontade chupe bastante essa boceta,pois em breve vou embora e ficará sem de novo,ela sorriu e chupou bastante. Após isso, não comentei nada do que ela me fez na infância, nem ela mencionou. Só o que ela me contou que estava doida para chupar uma boceta, que pensou em chupar a própria filha, mas ficou com medo e poderia causar qualquer problema, mas ficava observando a bucetinha dela quando ela estava dormindo ou ficava cheirando a calcinha da filha e se masturbava, me disse que ela tinha uma bocetinha linda, que era para mim ver quando ela estivesse dormindo, pois tem um sono pesado.
A noite chegou, meu cunhado ligou que só chegaria a terça e minha sobrinha Andressa tinha chegado, toda queimada de sol e exausta e que tinha aproveitado bastante a praia. Disse para tomar um banho, fazer um lanche e que eu iria passar um protetor nela, antes de dormir. Foi pro quarto e me chamou vem tia, to super cansada, vou dormir que nem uma pedra, olhei para minha irmã e fui,chegando lá,ela uma moreninha,de cabelos negros na cintura,estatura mediana e uns peitinhos apontado para o céu e uma calcinha branca atolada na bunda,fiquei maluca,nunca tinha visto ela assim,ela se deitou de bruço e disse ,tia se eu dormir,continue,não quero ficar me coçando. Disse: Pode deixar. Quando comecei,ela já estava dormindo,passei na sua costa, pernas,virei,passei nos peitinhos e não resisti dei uma mamadinha chamei minha irmã e tiramos a calcinha dela e apareceu um boceta linda,toda perfeitinha,um grelinho lindo,e de dar água na boca,não resisti e lambi sua boceta,minha Irma só olhando então a puxei e disse experimente e ela foi chupando devagar,e eu nos peitinhos,dei uns beijinhos na boquinha dela e percebi u m pequeno sorriso nos lábios dela,a putinha devia estar fingindo que nem a tia no passado.Saciando nossa vontade,fomos para o quarto e transamos a noite quase toda,Débora adora chupar meu cu e fico de quatro arregaçando para sentir sua língua.
Espero que tenham gostado.