A Sogra do Meu Amigo Paulo do RJ

Click to this video!

A pouco mais de dois meses, para ser mais exato começo do mes de setembro, conheci o Paulo q tinha comentado um conto aqui, ele comentou sobre um casado corno, q ele tbem é corno manso, Paulo depois do comentario deixou seu skype, (pessoal todo o nome q estiver nesse conto são ficticios), continuando…..add ele no skype e depois de muito insistir ele aceitou, começamos a bater papo e ele contou sobre sua vida sexual, casado, a muitos anos, sabia q sua mulher tinha outros homens, qdo ela saia contava pra ele e dava detalhes de suas aventuras, muitas vezes qdo ela voltava de algum encontro, só tomava banho em casa depois q Paulo chupava a buceta dela com a porra q o amante tinha deixado dentro. Depois de muito conversarmos Paulo me convidou para ir ao RJ, sou de SP, aceitei o convite e marcamos para sexta feira seguinte , fui para o rio de janeiro a noite, chegando por volta das 20,30 hs Paulo estava a minha espera no saguão do aeroporto do galeão, trocamos um longo abraço e saimos, indo para um barzinho onde ele costumava frenquentar, tomamos alguns drinks falamos sobre nossas familia e outros assuntos, principalmente sobre sexo e sua esposa, depois de algumas horas, ele me deixou em um hotel , e foi embora, não sem antes me convidar para almoçar em sua casa no dia seguinte ao qual foi prontamente aceito por mim, nem dormi direito pensando naquele tesão de mulher q ele tinha, com seus 45 anos ainda inteirona com tudo em cima, tinha ele mostrado algumas fotos, Sabado por volta das 11 hs ele chegou para me buscar, fomos direto pra casa dele, chegando la , ele foi surpreendido com a chegada de sua sogra para visita-los, me apresentou a ela, q chamaremos de Vitoria e a sua esposa Marly, q delicia de mulher, belos seios, lindo bumbum, olhos maravilhosos, sua sogra tbem uma bela mulher, apesar de um pouco acima do peso mas com tudo bem distribuido e tbem lindos seios nos seus 70 anos, paulo tbem tinha dois filhos, entre 10 e 13 anos, q não estavam, uma bela e simpatica familia, Paulo perguntou do sogro ao qual ela disse q não veio e foi melhor porque ela queria ficar até domingo e se ele visse iria querer ir embora logo. Começamos a bater papo , me deixaram a vontade, depois almoçamos e fomos pra sala eu e Paulo enquanto as mulheres foram cuidar da cozinha,, quiz saber o q elas estavam achando, ele disse Marly ja esta assanhada, pena q a mãe dela apareceu, mas tudo bem quem sabe a noite damos um jeito qdo ela for dormir. logo depois elas voltaram pra sala e ficamos os quatros num bate papo bem gostoso, Vitoria bastante solta e alegre, ficou muito a vontade em suas conversas, em dado momento Marly chamou Paulo e foram até a cozinha, logo depois voltaram e Paulo disse q teria q dar uma saidinha rapida com a Marly, mas q voltariam logo se Vitoria poderia ficar e fazer cia pra mim, ela disse bem assim: que bom assim posso ficar mais a vontade com ele e riu, eles tbem riram e sairam, voltamos a conversar e o papo voltou para o marido dela e vida conjugal deles, eu estava me interessando por ela , perguntei:…como anda a vida sexual de vcs dois, ela prontamente disse uma merda, ha mais de 20 anos q não sei o q é tranzar, tenho q me resolver sozinha, aquela resposta me excitou mais ainda, disse, mas como pode ele deixar uma linda mulher como vc assim nessa situação, sorrindo ela disse , vc muito gentil, e tem olhos pra mim, coisa q ele não tem, me aproximei mais dela, e toquei em seu rosto fiz um carinho ao qual ela retribui com um sorriso, aproximando mais, trouxe ela para meu lado e comecei a beija-la q retribuiu freneticamente, uma mulher q esta ansiosa por aquele momento, beijo demorando molhado, lingua com lingua e minhas mãos percorrendo seu corpo, acariciei aqueles seios volumosos, fui tirando sua blusinha, seu sutiã , descendo com meus labios em seus mamilos q estavam durinhos de tesão, comecei mamar com muita vontade, hora um depois o outro, mamando mordiscando ela gemendo de prazer, apertava minha cabeça de encontro a eles, enquanto isso minha mão percorria suas coxas, q por ela esta de saia facilitava minhas caricias, cheguei a tocar em sua xana por cima da calcinha q ja estava ensopada dom aquele liquido precioso de sua buceta, levei sua saia até a cintura tirei sua calcinha ela sentada na ponta do sofá e eu ajoelhado em sua frente comecei a mamar sua buceta, sentir o melado em meus labios, mordiscar seu belo grelo. ela indo a loucura gritava de tesão, apertava minha cabeça entre suas coxas, gozou muito sendo chupada, levantei, fiquei de pé em sua frente pau durissimo, peguei na cabeça forcei ela abaixar e começar a chupar meu pau, disse q não tinha feito aquilo, mas tinha vontade, começou chupar com vontade, mamava como doida, qdo percebi q ia gozar, tirei meu pau, fiz ela ficar de quatro no chão da sala, fui introduzindo , meu cacete bem devagar em sua buceta, q depois de tantos anos, se fode, parecia ser virgem, fui colocando devagar ela dizia q estava doendo, parei, fui novamente, comecei num vai e vem devagar até q a cabeça entrou naquela buceta apertadinha, comecei com mais força a penetra-la, vai e vem, entra e sai, fodendo com mais força, indo até o fundo, vai e vem, ela gemia gritava de tesão, dizia põe põe na sua buceta , me fode , mete mete, eu excitadissimo fodia com força, indo até o fundo, ela num gozou como a muito eu não via, gritou que deliciaaaaaaa e apertando meu pau entre suas pernas pediu não tira deita comigo com ele dentro, deitamos e ficamos de conchinha, meu pau duro querendo gozar, tirei de de sua buceta e fiz ela começar a chupar novamente não demorou muito comecei a gozar em sua boca, ela quiz tirar mas segurei sua cabeça bem firme fiz ela engolir umpouco escorreu pelos cantos da boca, tinhamos esquecido do Paulo e a esposa, perdemos a noção do tempo. somente demos conta qdo os dois entraram justamente na hora em q eu gozava na boca dela, Marly batendo palmas disse:….é isso ai, pensei q sou eu fosse a safada da familia, gostei mãe, é isso mesmo, estou com a buceta ensopada ao ver a sra recebendo o leite dele dentro da boca, olha ai ainda escorrendo, eu quero……e veio de encontro a nos, pensei q ela fosse chupar meu pau, mas não, beijou a mãe, dividindo o resto de porra q escorria pela boca, depois foi até o Paulo e o beijou tbem, aquilo começou a mexer comigo e o pau a ficar duro novamente, Marly, bem safada disse Paulo vc vai fazer uma coisa q sempre tive vontade de ve-lo fazer, deixar o pau endurecer em sua boca, ele meio sem jeito chegou junto de mim e começou a mamar, devagar , depois ela veio e segurou a cabeça dele no meu pau q endureceu de vez em sua boca, ela ai começou a mamar com gosto, Vitoria estava extasiada sem saber o q fazer, olhava pra nos como uma louca, Marly tirando Paulo de lado começou a mamar meu pau e depois pedindo pra mim sentar veio por cima sentou em meu cacete e começou aquele movimento de sobe e desce, rebolava, sobe e desce, me fode mete em mim, gritava ela e gozou abundantemente, Paulo por sua vez, batendo uma punheta e vendo a sogra se masturbar tbem, gozamos os quatros deliciosamente, caimos no chão eu e a Marly e o paulo e vitoria no sofa, descansamos fomos os quatro para um belo banho, ja anoitecendo qdo Paulo disse vamos dar uma saida passearmo os quatro de mãos dadas, na praia, fomos para um lugar onde eles não tinham conhecidos e curtimos uma barzinho a beira da praia até as 23 hs, depois voltamos e tudo começou…..o resto contarei da proxima vez……………escrevam a respeito…..logo logo o resto desse nosso primeiro encontro,,, e o q pretendemos..