Depois do casamento virei escrava e puta

Click to this video!

tenho 38 anos me chamo renata ,conheci meu marido a dois anos ,começam a namorar ele nao era do se rio ,entao como eu era da igreja ,logo nos casamos e ele me levou para minas de onde ele e fomos viver numa fazendda ,de caseiros o anjo que ele era se transformou em demonio ele cuidava dos animais e da plantacao comandava alguns peaos pois a fazenda era bem grande eu da casa era so nos dois , nao sabia eu o que me esperava ja com 15dias que estavamos la eu nao conseguia fazer muito coisa pois nao sabia nada de roça ,e nem me acostumava la ,começei entao a reclamar . no sabado e no domingo ele nao ia pra roça ficava em casa pra fazer compras e descansar ,ele acordou no sabado bem cedo se arrumou eu corri e me arrumei tanbem pois sabia que ele iria pra cidade e eu doida pra sair um pouco daquele meio de mato , quando cheguei na cozinha ele disse aonde pensa que vai eu vou vc fica reclama demais estou cheio de suas reclamaçoes , começei a falar alto e gritar que eu ia quando ele me pegou pelos cabelos me deu varios tapas na cara e disse vc fica comçei a chorar quanto mas eu chorava mas ele batia e batia sem pena ,mandou eu me calar e engolir o choro se nao seria pior . se virou e saiu me deixando la no chao .bateu o desespero a cidade era longe nao tinha a quem chamar a nao ser os peoes mas eles com certeza nao iam me ajudar pois me achavam muito metida e respeitavam ele pois ele era o patrao . e meu rosto estava marcado demais os dedos dele pareciam que tinham sido tatuados no meu rosto .fiquei ali chorando e acabei pegando no sono acordei comi alguma coisa nao fiz almoço de pirraça quando ouvi o barulho do carro ja era umas duas horas da tarde nao sei se senti alivio ou medo ao ver ele chegar, ele ja entrou me gritando e mandando eu ir ate a caminhonete carregar as compras e guarda . logo notei que ele tinha bebido achei melhor ir .quando acabei de guardar tudo ele ja estava saindo do banho e disse coloca meu almoço ,falei que nao tinha feito ele veio na minha direçao como um bicho vc vai aprender a cumprir suas obrigaçoes .me arrastou pelos cabelos ate o curral chegando la ,tirou toda minha roupa ,me amarrou numa bancada feita de madeira de tronco de arvore com o corpo deitado e com a bunda bem enpinada pra traz estava eu la amarrada de quatro ele saiu voltou rapido com um chicote nas maos eu ja chorava muito quando ele voltou .gritava que me soltasse ele me disse pode gritar ninguem vai te ouvir e começou a me dar varias chicotadas cada chicotada era um grito de dor ele sem pena me deu uma 40 chicotada vinte nas costas e vinte so na bunda que ja sangrava quando o chicote batia a dor era tanta que cheguei a desmaiar fui acordada com um balde da agua na cara .ele começou a alisar minha bunda toda marcada que apezar da dor começou a me dar um certo prazer ele alizava e beijava minha bunda dizendo que nao via a hora de me ve daquele jeito . disse que eu era cheia de frescura mas agora iria comer minha bunda sem ficar inplorando o que eu numca dava roçava em minha xota com o cabo do chicote aquilo era estranho em meio tanta dor eu ja estava toda melada como eu podia ta gostando daquilo enfiou o cabo do chicote na minha xota, eu pedindo pra ele me soltar mas na verdade tava gostando . quando ele me puxou pra traz enpinando mais ainda minha bunda, enfiou a pica no meu rabo senti muita dor eu gritava muito quanto mas eu gritava mas ele enfiava ate que entrou tudo sentia ele me rasgando toda , ele começou a socar com força no meu cu que doia muito nao consegui gozar pois a dor era muita ele socou meu rabo ums cinco minutos sem parar e logo senti ele enchendo meu cu de leite . em seguida me dessamarrou mandou que eu me vestisse e disse vamos , eu na frente e ele atraz com o chicote nas maos o que me dava arrepios sentia medo mas tanbem tezao com aquilo .entrando em casa sentou se na cozinha e mandou que eu preparase algo pra ele comer . quando fui para o fogao a gas ele disse nao a parti de hoje vc ira cozinhar na lenha a qual tera que buscar todos os dias mandarei um dos peao corta e vc carregara so balancei a cabeça concordando .pois o medo tinha tomado conta de mim achei melhor obedecer , acendi o fogo com muito custo o mas depressa que pude pois o chicote estava nas maos dele e eu nao queria apanhar mas ,coloquei sua comida na mesa ele mandou que eu pegasse uma garrafa de vinho pra ele o que fiz bem rapido , servi lhe o vinho ele mandou que eu sentasse pra jantar e que bebesse ele sabia que eu nao bebia mas bebi e comi calada .quando acabamos ele se levantou e me pegou pelos cabelos novamente e disse vamos amanha vc acordara cedo pra limpar essa bagunça .agora me servira como uma puta sem reclama ouviu eu balancei a cabeça que sim . me levou ate a sal sentou no sofa e mandou que eu chupasse seu pau se nao chupasse bem apanharia de novo. me ajoelhei em segurei aquele cacete e comecei a mamar bem leve depois bem forte passava a lingua envolta daquela pica engolia ela novamente ate nao caber mas na boca chupava aquela pica com todo cuidado pra nao apanhar ele disse viu como vc sabe sua vadia so falta aprender a me respeitar a parti de hoje es minha escrava nao minha mulher fara o que eu mandar a hora que eu mandar e como eu quizer ,pode parecer estranho mas aquilo tava me ecitando e muito ja tava toda melada quando ele me colocou de quatro e disse vou comer seu cu de novo nao quero grito e nem choro falou e ja foi enfiando aquela pica no meu cu que aguentei firme calada ele socava com força e dizia leva vara no rabo sua puta e disso que vc precisa socava cada vez mas forte meu cu ja nao resistia mas e eu começei a rebola naquela pica ate que nao resiti e gozei como louca ,ele vendo que eu tinha gozado tirou do meu rabo e colocou na minha boca eu chupava com muita vontade ate que ele jogou seu leite em minha boca nao consegui engolir tudo pois ele gozou rapido . me levantou do chao pelos cabelos e disse deixou meu leite cair no chao sua puta aora vai pagar por isso me levou ate um quarto ue temos atraz da casa aonde numca tive curiosidade de ir pois a porta so vivia fechada e eu numca perguntei o que tinha la . abriu a porta me jogando la dentro quando ele acendeu a luz fiquei pasma com o que via , na parede varios chicotes correntes tronco de verdade mordaças , ganchos nas paredes eu chorava e inplorava a ele que numca mas deixaria cair seu leite mas nao adiantou ele me pos no tronco amarrada com pernas e braços abertos e me chicoteou ate se cansar eu critava novamente de dor e ele sorria parecndo gostar de me ver sentir dor . saiu me dixando la .acordei com o sol entrando numa pequena janela , demorou ate que ele veio me buscar me tirou do tronco colocou em mim uma coleira de ferro com correntes grossa e me levou ate dentro de casa. la estava uma senhora na cozinha fazendo cafe ,nao pareceu nada espantada em me ver daquele jeito deu bom dia a ele dizendo senhor o cafe esta pronto. ele entregou a ela a corrente e disse de um banho nessa escrava de comida e prepare ela para mas tarde pois darei um churrasco para todos os peao ela saiu cozinha me puxando pela corrente como se eu fosse um cachorro ele disse a ela se lhe der trabalho me chame . ela levou pro banheiro me colocou embaixo do chuveiro me esfregando com força todo o corpo que doia muito pois as chicotadas tinham deixado meu corpo em carne viva me depilou bem depois disse fique ai prendeu a corrente a parede e disse ja volto nao me crie problemas e saiu voltou com uma bacia com sal grosso dentro encheu a bacia da agua misturou bem e me jogou aquela agua dizendo que ia melhorar gritei de dor pois ardia muito me secou me levando pro quarto mandou que eu me deitasse e comecou a olhar minha xota abria olhava bem depois me virou olhou bem meu minha bunda e saiu trancando a porta . voltou com uma bandeja com cafe colocou la e disse coma e descanse vai ser melhor pra vc comi tudo pois tava com fome,pedi que tirasse a coleira sem que ela me ouvisse .deitei e mergulhei num sono profundo acordei com ela me trazendo o almoço perguntei seu nome ela nao me respondeu e saiu so disse coma , comi tudo e dormi novamente acordei ja era tarde com uns ruidos que vinham de fora da casa ela , derepente meu marido entrou no quarto e disse vim te buscar pro churrasco eu comecei a chorar dizendo quer que eu va assim pra um churrasco toda marcada e acorrentada ele disse claro meu bem a carne e vc sera servida aos meus peao cai de joelhos em seus pez implorando isso nao farei o que quizer ele disse fara mesmo mas vc vai . me puxou pela corrente me levando pra fora tinha oito peao la fora todos bebendo quando ele chegou comigo todos pararam e ficaram me olhando uns riam e comentavao uns com os outros . mas todos me olhavam .ele falou bem alto pra todos ai madame nao disse a vcs que ela iria abaixar esse nariz eu de cabeça baixa as lagrimas caiam sem parar ele chegou em meu ouvido e disse tente relaxar meu amor vc vai fazer tudo que eu mandar mesmo pelo menos aproveite

gritando ele começou a festa ela vai começar chupando um por um podem fazer o que quizerem so nao coloquem na xota dela so comam o cu pois ele se amarrou muito pra me dar esse rabo pois agora so vai tomar no cu .os peao fizeram fila eu me ajoelhei e comecei a mamar o primeiro da fila pois nao tinha outro jeito ,enquanto eu mamava um o outro veio por traz e mandou que eu ficasse de quatro comecou beijar minha bunda e brincar com meu grelo com os dedos eu ja comecei a me melar ele me lambia toda o outro que eu chupava passou pra traz e o de tras pra frente pra ser chupado o outro colocou o pau com toda força no meu cu e comecou a entrar e sair dentro de mim ele socava no meu rabo com toda força eu ja soltava gemidos de prazer quando outro peao se ajeitou por baixo e comecou mamar meus peitos ele mordia e chupava com força me causando dor e prazer o outro comia meu cu sem parar quando senti um calor invadindo meu corpo gozava feito louca na pica daquele peao logo ele encheu meu cu de leite e o outro passou pra tras e assim foi chupei e dei o cu pros oito tosos gozaram no meu rabo e eu gozei feito cadela no pau dos oito logo veio meu marido pra ser chupado tive que chupalo ate ele gozar bebi todo seu leite sem reclamar nao deixei cair nada como premio fui tirada da corrente todos foram embora ficamos so eu e ele que nao se dava por satisfeito entramos e com o fogo de lenha acesso ele colocou um ferro pra esquentar com as letra do seu nome e comeu minha xota com muita vontade gozou como louco nos meus peitos em seguida me disse vou te amarrar pra te marcar pois solta vc nao v aguentar e eu ja nao oferecia mas resistencia tinha virado escrava dele mesmo me amarrou sobre a cama de barriga pra baixo e marcou minha bunda com a letra m que e a primeira letra do seu nome aquilo quente me arrancou a pele mas tenho orgulho de ser escrava dele ,ja me acostumei hoje sirvo a ele e uma vez por mes a todos os peao nao reclamo muito mas ainda sou colocada no tronco sa vezes e chicoteada ate ele cansar pois ele gosta disso e eu ja me acostumei apanhar.