Currada no Carnaval pelo Macho da Lotação


Click to Download this video!

Eu estava ansioso para que chegasse logo o carnaval, aproveitar o feriadão e receber em casa o comedor. Wagner foi o escolhido, coroa safadão, casado, motorista de lotação da região de São Mateus ZL.
Com a família dele viajando combinamos um final de semana de muita putaria, o coroa trabalha durante o dia e estava louco pra aproveitar a viagem da família e conhecer minha mãe.
Ele chegou no horário combinado, trazia um caixa de cerveja, usava um bermudão, muitas correntes e cheirava muito bem, olhos verdes, cavanhaque, cara de safado e aparentando cerca de cinquenta anos.
Foi um tesão o macho chegar já apalpando a popa da minha mãe, começaram a namorar minha mãe estava ali na minha frente sendo alisada e beijada pelo coroa.
Com mãos grandes o macho a pegava com vontade, apertando e lambendo os peitos dela, minha mãe se abaixou e começou a roçar o rosto no pau dele, que entendeu o recado e colocou pra fora uma pica, cabeçuda, grossa de um jeito que mal cabia na boca da minha mãe. Ela começou lambendo aquela a cabeça da rola, foi descendo a língua e lambendo até as bolas. O macho delirava com aquilo e sem cerimônia enfiou aquela rola na boca da minha mãe, foi um tesão indescritível ver aquele homem empurrando a rola pra dentro da boca dela.
Wagner queria experimentar o rabo da minha mãe, afinal nas palavras dele “buceta eu já tenho em casa”, depois das preliminares fez minha mãe ficar nua e começou a cutucar o cuzinho, enfiando os dedos, preparando a coroa para receber aquela pomba.
Fomos para o quarto, onde me sentei na poltrona e minha mãe se apoiou na cama toda empinada, oferecendo a bunda para o deleite do macho. O cara foi logo lambuzando o rego da minha mãe com lubricante…Caro leitor foi um tesão ver minha mãe rebolando, nos dedos lambuzados do macho.
Ele pediu e eu como bom filho, abri a bunda da minha mãe para que ele encaixasse a piroca, aquela coisa era grossa e entrava rasgando a minha mãe por dentro, safada gemia baixinho com as pernas tremendo, até sentir a rola entrar por completo. Sem pena o macho deu uma estocada forte enfiando até o talo, fazendo a coroa gritar.
Quase gozei vendo minha mãe sem ar, tentando controlar o macho que estocava naquele rabo sem dar chance…”calma puta logo você acostuma”, que delicia ver a coroa daquele jeito, sendo fodida, dominada pelo macho. Foi a primeira vez que vi minha mãe se esquivando das vontades do macho e aquilo parecia deixar o cara com ainda mais vontade.
Em cima da cama, logo a camisinha se encheu de leite, o macho urrava metendo na minha mãe e se jogou em cima dela depois do gozo.
Minha mãe ficou emburrada, parecia não ter gostado, mas o macho foi hábil em domar a coroa, logo estava aos beijos em cima da cama e minha mãe foi ficando mais a vontade.
Wagner deixou minha mãe de bruço, se atrapalhou um pouco com a camisinha e acabou socando sem capa, minha mãe estava de costas e nem percebeu.
Dessa vez mais “carinhoso”, o rabo já acostumado com o tamanho daquela pomba, me deixava com ainda mais tesão ver o caralhão sumindo naquela bunda sem o menor esforço.
Safada rebolava e o provocava o macho na minha frente, não deu outra o macho o macho gozou mais uma vez e pra minha alegria, esporrou no rego da minha mãe, que tesão ver o leite escorrendo por lado.
Foi tesão demais, macho comedor nota 10…ainda mais dormindo agarradinho com minha mãe.
Quem curte o fetiche, comente e deixe o e-mail para contato…quem sabe você não pode ser o comedor do próximo conto.