Fatos ocorrido na minha Infância


Click to Download this video!

Bem amigos leitores dos contos eróticos, eu sou um leitor assíduo admiro muito, me exito bastante, hoje vou contar para vocês a minha historia, eu era uma garoto pobre, filho de mãe separada, sempre fui um garoto curioso, morava num quarto sala e cozinha, minha mãe morava com o Alfredo, um cara legal, eu tinha uns 11 anos, dormia na sala no sofá, na época era um sofá cama a noite eu abria virava uma cama, eu tinha um corpo bonito, desde garoto jogava bola, praticava natação, tudo de graça e claro não tinha dinheiro para pagar, meu corpo era bem definido, umas pernas lisinhas, uma bunda durinha carnuda, bem saliente, me chamavam de bundudo, era bem visível, como eu era curioso, e as vezes eu escutava minha gemendo, as vezes ate gritava baixo mais gritava, dizia tira tira, eu ficava curioso, e claro que eu já intendia que eles estavam metendo, comecei levantar e olhar pela fresta da parede, pois eu morava num chalé de madeira já meia bola, meio escuro mais dava para ver o Alfredo comendo o cu dela, nossa aquilo me exitava, um dia eu percebi que ele acho que me viu olhando, corri e me deitei, me cobri, fingi que estava dormindo, ele veio pelado, escutei minhas dizer olha o menino ai, ele respondeu ele esta dormindo e voltou para o quarto, minha trabalhava fora e em dois dias da semana ela só chegava 11,30 horas.

Quando foi no dia que ela iria chegar mais tarde, eu sempre ia dormir mais cedo, tinha dia que nem via ela chegar, depois deste dia que ele percebeu que eu estava bisbilhotando eles, ele chegou do serviço era umas 18 horas, tomou banho, eu fazendo o meu dever da escola, acabei montei minha cama e me deitei, sempre durmo de cueca, e de brusso com a bunda para cima, ele veio pelado e já de rola dura, nossa era grossinha cabeçuda, e perguntou para mim, você fica olhando pela fresta para ver o que a minha rola, com certeza não é para ver a boceta da sua mãe, eu tentei me justificar, dizendo e que eu escutei barulho, ele respondeu já a varias noites eu percebi você olhando, eu estava deitado de brusso e assim fiquei.

Ele então disse para mim não vou preocupar sua mãe com isso, e deitou-se sobre o meu corpo, e falando no meu ouvido você não vai comentar nada do que agente fizer aqui com a sua mãe, vai, respondi que não, ele esfregava aquela rola na minha bunda por cima da cueca, com a rola no meio das minha pernas e dizia no meu ouvido você tem uma bunda linda, eu sem força de sair dali, fui deixando ele devagarinho foi tirando a minha cueca fiquei nu, ele se abaixou e começou a chupar o meu cu, nossa eu nunca tinha feito uma coisa desta, mais senti um prazer danado, e exitei, com medo ele chupava eu rebolava ele enfiava a linguá, ele disse espera um pouco eu já volto, eu louco de desejo fiquei ali estático sem me mexer, ele voltou e começou chupando de novo, e com um lubrificante ele foi e enfiou um dedo, eu rebolava ele enfiou dois dedos, foi brincando com o dedo, fui subindo ate chegar no meu ouvido e me perguntou quer que eu coloque minha rola ai dentro quer eu sem saber o que responder disse você e quem , ele foi tentando, no começo foi o mesmo que minha fazia, eu pedia tira tira esta doendo, ele tirou eu acho que umas três vezes, depois não quis tirar mais eu senti uma dor danada mais suportável, era mais tesão do que dor, ele meteu aquela rola todinha lá dentro, nossa começou a ficar gostoso, ele tirava e colocava ate o saco, nossa que delicia, ele para falar a verdade gozou uma duas vezes sem tirar de dentro, eu peguei minha cueca e gozei sem nem bater punheta de tanto tesão, foi maravilhoso, eu nunca havia dado de verdade já tinha brincado com colegas mais só na punheta batendo punheta para colegas e eles batiam para mim, certo que tinham alguns doidinho para comer o meu cu, mas eu ficava só na punheta.

Ele implorou para que eu não contasse nada daquilo para minha mãe, mais ficamos amantes, toda vez que minha mãe chegava tarde do serviço era eu que ele comia, nossa acabei ficando viciado em dar o cu, com meu padrasto mesmo eu metia duas vezes por semana, as vezes ate mais.

Meu pau sempre foi pequeno hoje eu tenho 14 cm quando duro, mole tem um 4 cm, tenho muita vergonha do meu pau, tinha um garoto o Fernando que jogava bola comigo, um mulato, fizemos amizade, passamos andar juntos, um dia no clube, dia chuvoso, não tinha ninguém, demos uma corrida na quadra e fomos tomar banho, o Fernando veio com conversa de fazer uma troca troca, só que eu sabia o que ele queria, ele queria era comer minha bunda, eu então disse a ele eu faço se você deixar eu comer primeiro, na época meu pau era ate menor, eu comecei fodendo ele, mais minha rola pequena, mau fazia cosquinha ele então disse agora e minha vez, eu disse esta bem, me virei, quando eu vi a rola dele não acreditei nossa era bem mais grossa do que a do Alfredo e maior, a do Alfredo devia ter uns 17 cm, a o Fernando 22 cm, e muito grossa, eu disse eu não vou aguentar tudo isso, ele me respondeu pó você já me comeu agora eu quero te comer, ele disse tenta pelo menos, ele ensaboou a pica e o meu cu e foi pincelando, a pesar de já estar acostumado dar para o Alfredo, mais a rola do Fernando era muito grossa, só que não tinha aquele cabeção a rola dele engrossa mais do meio para o saco, entrou a cabeça, ele foi cutucando, nossa quando ele gozou nossa ele empurrou tudo nossa foi uma dor danada, eu dei ate um grito mais entro tudo, ele gozou dentro, nossa e como gozava parecia que não acabava mais de sair porra, neste dia fiquei com o cu ardendo devido também ter sido com sabonete, e mais quando chegamos na portaria o porteiro perguntou o que havia acontecido, ele havia escutado um grito, eu respondi, eu escorreguei no banheiro, o safado ainda fez uma piadinha não foi pegando o sabonete não né, eu sai todo envergonhado, passei ate uns dias sem ir no clube por conta desta passagem, mas continuei dando para o Fernando, ate um bom tempo, eu dava para o Fernando e para o Alfredo meu padrasto, espero que tenham gostado depois eu conto umas outras passagem que aconteceu no clube e com o Fernando.