Pai amoroso

Click to this video!

Olá tudo bem, me chamo Douglas, moro com minha mulher Luciana e o filho dela Gabriel. Era um menino atentado rsrs difícil de lidar, só obedecia nos gritos, mas sempre achei que fosse a falta do pai, enfim. Luciana teve que passar uns dias cuidando da mãe, e tive que ficar porque o Gabriel ainda estava na escola. Sempre fiquei de samba canção em casa, pra ficar mais à vontade no calor e pra nós era normal até pra ir ao banheiro eu deixava a porta aberta e falava pro Gabriel fazer o mesmo porque caso houvesse algo ele não ficaria trancado lá. De manhã sempre acordei de pau duro e fui ao banheiro, mas não consegui mijar, bati uma no box e gozei litros pensando na Luciana, naquela bucetinha lisinha, enfim consegui mijar e quando vejo que o menino me olhava eu na hora gelei e ao mesmo tempo fiquei sem graça, tentei agir normalmente fiz um estrogonofe ele me ajudou na cozinha, almoçamos e deitamos no chão assistindo TV, ele ficou na minha frente de costas para mim e aquela bundinha redonda me chamou atenção e meu pau deu sinal de vida, coloquei a mão na cueca e fiquei mexendo no cacete imaginando coisas que nunca tinha pensado antes, tirei pra fora e encostei no Gabriel, estava louco de tesão nem estava medindo minhas atitudes, encostei nele e ele ficou paralisado nem se mexeu, estava muito quente e estávamos pingando suor, levantei e peguei o ventilador, meu pau parecia que ia saltar da cueca ele olhou e nada falou, adormeci depois acordei com ele me chamando pois tinha chegado alguém à porta, olhei no olho mágico e era Guilherme um amigo da escola dele que passava o final de semana lá e eu já tinha esquecido disso. Guilherme era um garoto moreno corpo definido pernas grossas mas tinha um rosto feio, nesse dia olhei pra ele com outros olhos e ele percebeu, a TV do meu quarto é maior e ia passar X-men com o Wolverine e deixei eles assistirem no meu quarto, quando o filme acabou fomos dormir, com a luz da TV eu vi que o Guilherme já tinha adormecido e pus a mão sobre ele, não reagiu e minha mão foi de encontro ao short dele, coloquei a mão por dentro e fiquei acariciando aquele pinto lisinho, coloquei pra fora e chupei bem gostoso, senti endurecer na minha boca seu pau soltava um gostinho amargo e prazeroso, continuei até ele gozar, guardei seu pinto e dormimos de conchinha. Até aí percebi que ele estava acordado e que pelo jeito estava gostando, ora encoxava Guilherme e ora o Gabriel. Amanheceu o Gabriel levantou primeiro e eu fiquei na cama com o amigo dele que já estava acordado nas permanecia quieto, passei a mão na perna dele, ele se abriu e eu caí de boca naquele pau gostoso, chupei sem medo do Gabriel ver, senti a mão do Guilherme me forçando a ir mais fundo ele acelerou e soltou seu leitinho quente. Peguei na cabeça dele é falei: agora eh sua vez, nossa ele veio chupando igual um bezerro doidinho por pica, nessa hora o Gabriel entra no quarto e fica chocado com o que vê, fiz sinal de silêncio pra ele, que ficou admirando aquilo tudo. Gozei litros e o menino engasgou mas bebeu tudo sem saber que estava sendo observado. Chamei o Gabriel que já estava a ponto de bala e mandei o Guilherme chupar ele, enquanto eu me recuperava pra comer aqueles cu, chupei o rabo do Guilherme enquanto ele chupava o pau do amigo, cuspi no cuzinho dele é meti a cabecinha e fui aos poucos empurrando até a metade, ele gemia como uma puta, pelo jeito já tinha levado ferro naquele rabo, estoquei e sentia ele apertar meu pau com seu cu e isso me deixou mais louco de tesão, soquei muito, tirei e tinha um pouco de sangue, limpei no lençol e fui em direção ao Gabriel, ele me olhou espantado e eu disse agora eh sua vez meu amorzinho, meu pau babava e usei para pincelar o cuzinho apertado dele coloquei a cabeça e ele quis sair, segurei pela cintura, o Guilherme socou o pau na boca dele pra não gritar e eu fui num vai e vem gostoso pra ele se acostumar, fui aumentando o ritmo e logo quis gozar, tirei e gozei na cara dele, tomamos banho e ficamos nus pela casa, e o dia seguiu normal. No outro dia…