Perdendo a virgindade com papai


Click to this video!

Oi, meu nome é Yasmina, sou gordinha, cabelos e olhos pretos, peitos e bunda grandes, hoje sou casada, tenho 25 anos, minha história começa aos 13 anos quando mamãe arrumou um namorado e ele veio morar conosco.
Meu pai foi embora quando eu tinha 5 anos e ficamos só eu e a mamãe. Desde pequena aprendi a ficar mais independente, mamãe trabalha em hospital no horário noturno, fazia plantão de 12 horas dia sim e dia não, ela deixava janta pronta, pedia pra trancar a porta e não abrir pra ninguém, o tempo dói passando e fui aprendendo a me virar sozinha.
Eu sempre fui muito safada, sempre lendo matérias sobre sexo nas revistas de fofoca de mamãe, depois evolui para os livrinhos de banca: “Júlia”..”Bianca”, estava sempre procurando algum lugar para esfregar minha xaninha e vivia me tocando…
Quando eu completei 13 anos, mamãe trouxe Sergio pra morar com a gente, um homem muito legal, me tratava muito bem, dava tudo o que eu queria e eu o tinha como meu “papai”. Eu e papai nos dávamos muito bem, víamos TV juntos, ele me ajudava com o jantar e dever quando mamãe não estava.
Mamãe saiu pra trabalhar, jantamos e tomei um banho, coloquei minha camisolinha e fio dental e fui pra sala ver TV com papai, estava começando um filme de terror e sentamos para assistir, Sergio no sofá e eu deitada em um colchão no chão de barriga pra baixo, virei pra falar com ele e percebi que papai olhava minha bunda, não sei se ele percebeu que eu tinha visto, nunca tinha pensado em papai como homem, mas meu lado safado começou a pensar, esqueci do filme e ficava fazendo o possível pra papai ter uma visão melhor do meu corpo, gostei da sensação de ser desejada, fiquei de 4 e me empinei toda pra levantar, avisei que ia fazer uma pipoca pra gente, passei por ele e fui p cozinha…
Fiz a pipoca, coloquei em uma tigela e levei pra sala, sentei com a pipoca ao lado de papai no sofá, encostei nele o deixando com a visão privilegiada do meu decote. Não conseguia mais ver o filme, só pensava no volume na calça do pijama de papai e precisava senti-lo, minha xaninha tava toda meladinha…
O filme tava naquela parte que o assassino ta tentando matar a mocinha e foi a minha chance, inventei a desculpa que tava com medo do filme e sentei no colo dele, ele assustou, mas não me tirou no colo, senti seu membro rijo na minha bunda e tava adorando essa sensação, aproveitava as partes de suspense do filme e me esfregava mais no pau dele, papai nada bobo apertava meu corpo contra o dele me erguendo e encaixando mais ainda o pau dele no meio da minha bunda, ele tava muito duro e eu muito melada, o filme acabou e pedi pra dormir com ele, pois estava com medo de dormir sozinha por causa do filme, ele aceitou e fomos deitar.
Deitei ao lado dele e pedi pra ele me abraçar, ficamos de conchinha e depois de alguns minutos adormeci…acordei no meio da noite com papai passando a mão na minha bunda e fingi que estava dormindo, papai passou a mão entre minhas nadegas em direção a minha bucetinha, eu fui ficando com fogo, louca de tesão, todinha melada, ele passou o dedo pela minha raxinha e senti um arrepio gostoso, papai se aproximou mais e me encoxou, senti que ele estava sem calça, seu pau pressionou minha bunda, passou o pau pela minha raxinha, ficou fodendo minhas coxas e senti seu delicioso pau esfregando no meu grelinho, fui a loucura, ele passou o pau na portinha da minha grutinha e tentou forçar a entrada, não entrou e ele fez novamente, não me contive e gemi, ele percebeu que eu tinha acordado e se afastou, virei toda safada e sentei em cima de papai sem dizer uma palavra, estava transbordando de tesão, me curvei e o beijei, papai colocou o pau na entradinha e eu fui forçando o corpo p baixo, foi dolorido mas tava gostoso demais pra parar, ele fez força pra cima e encaixou o pau inteirinho dentro de mim, ardeu, sangrou, fiquei louca de tesão, comecei a rebolar no seu pau meio sem saber ao certo como fazer, ele me segurou pelas ancas e começou a fuder minha bucetinha recem desvirginada, foi indescritível a sensação de sentir cada centímetro do pau delicioso do meu papai dentro de mim, apesar do enorme tesão que papai sentia, foi muito carinhoso comigo, me pegou no colo e me deitou, colocou minhas pernas em seus ombros e me fudeu cada vez mais intenso e gostoso..senti sua respiração mais rápida e rebolei pra ele gozar junto comigo, gozamos, nos beijamos, deitei ao seu lado e adormeci..acordei toda dolorida, olhei ao meu redor e já era dia, estava em minha cama, fui até o quarto de mamãe e papai ja tinha trocado a roupa de cama, mamãe ainda não tinha chego, ele sorrio e me deu bom dia com um selinho e disse que podia rolar sempre que eu quisesse e que mamãe não podia saber de nada.
Desse dia em diante, eu e mamãe dividíamos o mesmo homem, claro que ela não sabe, mamãe ia trabalhar e começava minha farra com “papai”