Perdeu celular, perdeu cabaço


Click to Download this video!

As vezes, ser nerd tem suas vantagens, principalmente a vantagem de ter muitas informações que podem ser usadas a meu favor.

Encontrei um celular caído no banco do ônibus, e resolvi descobrir de quem era. Pertencia a uma menina linda chamada carla, ou carlinha como chamavam ela no whats

Resolvi dar uma xeretada nas fotos e vídeos, foi quando num dos vídeos, tava rolando a maior putaria com umas meninas, e a Carlinha estava junto.

Neste vídeo, estavam além da Carlinha, uma tal de Giovana, uma tal de Rafaela e dois carinhas, e os caras passaram a rola nas três, e tudo estava filmado. Claro que fiz uma copia do vídeo, e das conversas que rolavam na WhatsApp, de como elas acabaram transando com outros caras, etc. Peguei também o numero do celular da Giovana e da Rafaela, e comecei a bolar um plano.

Descobri que as três estudavam na mesma escola, então comprei um chip novo, coloquei no celular e fiquei esperando as meninas saírem da escola, e quando isso aconteceu, mandei um WhatsApp pra Giovana, que era a mais gostosa das três, dizendo que ela estava maravilhosa e mandei o vídeo.

De longe, pude perceber a menina recebendo a mensagem, ficando desesperada, xingando e perguntando pra todos quem teria mandado o vídeo? Eu? só de longe olhando, foi quando mandei outra mensagem imaginando aquele vídeo no youtube, ou mandando o vídeo pros pais dela?

Rapidamente ela perguntou quem era eu, como eu tinha pego aquele vídeo, etc, e eu só pedindo pra ela imaginar todos os amigos da escola, os pais dela, vendo aqueles vídeos (logico que Carlinha iria dançar). É claro que a menininha começou a me xingar, e foi ai que eu ameacei que se ela continuasse a me xingar, que espalharia os vídeos. De longe, ela, a Carlinha estavam desesperadas, uma brigando com a outra, e eu só assistindo.

Foi quando ela perguntou o que eu queria? e disse que queria ela, num Motel, por duas horas, com direito a tudo. “Nem fudendo, faz o que quiser, enfia no cu” respondeu ela.
Então eu fiz, mandei o vídeo para a Rafaela e pra Carlinha, e percebi que o desespero aumentou. Disse que os próximos seriam os meninos da sala dela, e se ela não cooperasse, seriam os pais os próximos a receberem. Claro que eu não tinha o celular de nenhum dos pais, só tinha de alguns meninos da escola dela. Se fizesse aquilo seria um estrago.

De longe, pude ver a Giovana chorando, e as outras duas desesperadas não sabendo o que fazer. Recebo uma mensagem que ela faria, mas seria só uma chupeta e nada mais. claro que não aceitei, queria tudo. Mais uma vez ela mandou eu me fuder, e acabei mandando um vídeo “editado” para um dos meninos da sala dela, e informei a ela que tinha mandado um vídeo pra ele.

Ela saiu desesperada atrás do muleque, pegou o celular dele, e realmente confirmou que eu tinha acesso a todas as informações (mentira). Quando ela percebeu que mandei só partes do vídeo, mandei uma mensagem que o próximo vídeo seria o inteiro.

Ela se entregou, disse que faria o que eu queria, e combinei com ela que no dia seguinte ela iria pra escola, mas não entraria, desceria a rua da escola e esperasse informações por whats. Informei que se alguém estivesse seguindo ela, eu mandaria diretamente os vídeos pros pais dela.

Dia seguinte estava esperando ela perto da escola, quando ela chegou e não entrou, e começou a descer a rua. Verifiquei e ninguém estava seguindo ela, foi quando mandei uma mensagem pra continuar a descer a rua. eu tinha estacionando o caro bem no fim da rua, em frente a um terreno baldio. quando ela chegou perto do meu carro, pedi para que fosse andando rente aos carros, e quando ela chegou próximo do meu carro, pedi pra parar, entrar na parte de traz e deitar de bruços. Assim ela fez.

Esperei um pouco e ninguém estava olhando ou seguindo, então entrei no carro e toquei para um motel escondido um pouco longe de la. Antes de entrar, pedi pra ela colocar um saco de pano que estava no chão e não falar nada. Passei pela recepção e guardei o carro.

Quando a tirei do carro, ela pedia pra não machuca-la, mas eu não dei ouvidos, só disse que se tirasse o saco da cara, não voltaria mais pra casa. entrando no quarto, a joguei na cama e comecei a tirar a roupa dela. Realmente ela era mais deliciosa do que eu imaginava, ou via pelo vídeo. Antes de começar só perguntei uma coisa: “É virgem?”, e ela respondeu que sim.

Levantei um pouco o saco e coloquei minha rola pra ela mamar. Aos prantos, ela chupava minha rola, enquanto eu acariciava aquele lindo corpo. Peguei a calcinha dela, enfiei na boca pra não gritar, e comecei a enfiar na bucetinha dela. A menina gritava, implorava pra não fazer aquilo, mas o meu tesão por ela foi muito maior, e dava fortes e rápidas estocadas na linda bucetinha daquela menininha, que gritava mas com seus gritos abafados pela calcinha enfiada na boca.

A coloquei de quatro, e continuei a socar na buceta, agora enfiando vários dedos no cuzinho dela. Quanto estava bem satisfeito pela buceta, a deitei e comecei a enfiar minha rola no cu dela. Os gritos estavam fortes, ela se rebatia, mas eu a segurava e continuava a enfiar minha rola no cu dela. As estocadas também estavam fortes e rápidas, até que não aguentei mais e enchi o cu daquela vadia de porra, de escorria um pouco dela buceta.

Fiz ela levantar, se trocar, coloquei novamente no carro, ainda com o saco na cara e a calcinha na boca, e a larguei no mesmo terreno aonde eu a tinha pegado.

foi uma loucura o que fiz, mas agora to a fim de comer as outras duas, mas isso eu conto depois.