Mais uma esposa de um amigo de Araçatuba SP


Click to Download this video!

SOU OSMIR de aracatuba sp…. quwto contar pra vcs sobre uma esposa de um amigo … Mais um domingo de sol na chácara de Adriano, amigo de há tempos. Pra variar, churrasco, chopp e piscina, não precisa de mais nada não e mesmo? Errado, precisa, sim não poderia de perder a oportunidade de mais uma vez ver Natalia, esposa de Adriano, de biquíni, espetáculo. Natalia, cabelos lisos loiros e longos, tipo mingnon, não deve pesar mais do que 45 kg, baixinha, 22 aninhos (o dobro de meu amigo). Desde que Natalia foi morar com Adriano, sempre viajamos juntos, e, eu sempre com uma namorada nova, que era alvo de criticas por parte deles. Natalia sempre me dizia que deveria encontrar e me firmar de vez com uma mulher, mas, isso não vem ao caso agora. No inicio, nunca demonstrei interesse em Natalia, pelo fato de respeitar meu amigo, além de que a achava sem graça, sem sal, sei lá. Mas, desde que a vi de biquíni pela primeira vez, ela me despertou desejo, seios pequenos, bundinha redondinha, sem marcas de estrias ou celulite, enfim, corpinho de uma adolescente. Adriano, sempre saia para as baladas de semana e deixava sua esposa sozinha em casa, fato este que gera muita briga entre o casal, a ponto de até se agredirem fisicamente. Primeiro Adriano tinha certo complexo por estar com uma mulher muito mais nova o que lhe deixava um pouco enciumado. Mas, o certo é que nunca vi nada que desabonasse Natalia. Sempre que saiamos, Adriano sempre olhava com malícia para as mulheres, inclusive cansei de vê-lo olhando para minhas namoradas, inclusive a atual, que me levava a pensar, – “ESSE FDP TÁ PRECISANDO DE UM GALHO” Natalia, com o tempo passou a ser minha amiga, e sempre me confidenciava das saídas de Adriano, fato que a deixava bem triste e revoltada, aliado ao fato de que ele não queria assumi-la de vez, sendo que já estavam juntos há algum tempo. E, com o tempo me dizia que Adriano só de vez em quando lhe procurava na cama. Eu, como bom samaritano, rsrsrsrs, dava-lhe conselhos de que ele deveria estar com problemas, mas que eles formavam um lindo casal. Ultimamente, minha atual namorada, chegou a me comentar de que Natalia lhe havia dito a mesma coisa e ela lhe disse que nós dois éramos muito ativos na cama e fazíamos tudo, tendo sentido certa inveja em Natalia. Bom, voltando naquele Domingo, a chácara estava cheia, com alguns casais e amigos deles. Minha namorada naquele dia levou seu filho para se divertir com outras crianças que ali estavam. Churrasco rolando, chopp, caipirinha, e a maioria das pessoas já estavam alegres com o consumo do álcool e pelo som alto do samba. Natalia, a exemplo dos demais, estava meio alterada pelas caipirinhas e desfilava com um biquíni branco e de salto alto que me deixou enlouquecido. Em determinado momento, vi que Natalia se dirigiu com o copo na mão para o interior da casa, que fica um pouco afastada da área da churrasqueira. Olhei, tentando localizar minha namorada que conversava com outras amigas e olhava seu filho na piscina. Eu, também meio alterado pela cachaça, rsrsrs, resolvi seguir discretamente Natalia, tomando a cautela de observar se alguém me vira adentrando a casa. No interior do imóvel, escutei Natalia, cantando o refrão do samba e percebi que o som vinha do banheiro. Colei na porta para tentar ouvir o que Natalia fazia, quando abruptamente ela abriu a porta e me pegou praticamente de supetão, me dizendo: “QUE VOCÊ TÁ FAZENDO AQUI”. Envergonhado, lhe disse que estava apertado e que o banheiro de fora estava ocupado. “Ela gentilmente me disse ‘AH TÁ PODE MIJAR AQUI”. Como estava apenas de sunga, não me fiz de rogado tirei a rola pra fora e mijei feito um cavalo, nem me importunando em fechar a porta. “Para minha surpresa Natalia estava na entrada do banheiro me vendo de rola na mão mijando, lhe perguntando: ‘O QUE FOI CACETE, (DANDO RISADA) NUNCA VIU UM HOMEM MIJANDO”. Ela me disse: ‘SIM JÁ VARIAS VEZES, MAIS UM PINTO DESSE TAMANHO NUNCA VI NÃO (RINDO)”. Foi o que me bastava para criar coragem, chamei-a lhe dizendo: ‘VEM AQUI CHACOALHAR ELE PRA MIM VEM (RINDO)”. Não é que ela veio mesmo, não se fez de rogada e pegou em meu pau balançando-o. Demos risadas e lhe disse: “PARA CARALHO, SENÃO MEU PAU VAI FICAR DURO CACETE (RINDO)”, me respondendo ‘HUMMMM DEIXA VER ELE DURO DEIXA (RINDO). Dei risada e lhe disse: “ENTAO VEM BATER UMA PRA MIM ANJO VEM” Como sou alto (1,90), ela se colocou ao meu lado e passou a punhetá-lo, me levando as nuvens, lhe agarrei e passei a beijá-la na boca. Ela, imediatamente me largou e me empurrou, lhe dizendo: ‘QUE FOI CARALHO?”Respondeu-me: ‘VOCÊ TA LOUCO MEU MARIDO TÁ AI, SUA NAMORADA, TODO MUNDO PUTA QUE PARIU!” Ela se virou para sair do banheiro em vão, porque a puxei pelos cabelos e tranquei a porta. “Ela me disse: ‘PARA PORRA, ME DEIXA SAIR, SENÃO GRITO E VAI SER UM BARRACO”. Lhe respondi: ‘EU DEIXO VOCÊ SAIR SIM, MAS PRIMEIRO VOCÊ VAI ME FAZER GOZAR, OLHA COMO VOCE ME DEIXOU?”Mostrando-lhe o tamanho da rola. Natalia, parou por um instante e me disse: ‘TÁ SEU FILHO DA PUTA, MAS É PRA GOZAR RÁPIDO”, segurando no meu pau. “Disse-lhe: ‘RAPIDO O CARALHO, PARA DE BANCAR A SANTA, SEI QUE VOCÊ QUER ROLA, E ROLA GROSSA NÃO DAQUELE PINTO DO CORNO DO SEU MARIDO, CADELA” lhe dando um tapa no rosto. Ela ameaçou chorar, momento em que a coloquei sentada no vaso sanitário e a mandei chupar meu pau, se negando, novamente lhe dei outro tapa e lhe disse: “ENGOLE MEU PAU VAI”, passando a mamá-lo e punhetá-lo, quanto mais enfiava na boca de Natalia, percebia que lhe causava ânsia de vômito. Olhava sua boca, e via a baba da minha rola e da sua saliva se misturando e caindo no chão. Havia momentos em que ela cansava em mamar e me pedia pra gozar. Como estava meio alcoolizado, eu não gozava nem fodendo, levantei-a e ela me disse: ‘O QUE VOCÊ VAI FAZER”, lhe arranquei o biquíni , deixando-a inteiramente nua, ai pude ver o quanto ela era gostosa. Levantei-a no colo e a coloquei sobre o gabinete da pia vendo aquela racha pequena, de poucos pêlos, e lhe enfiei a língua. Enquanto lhe chupava a buceta, apertava-lhe os seios, passava a língua em seu cú e em certo momento lhe enfiava o dedo. Ela gemia, urrava: ‘SEU PUTO, SAFADO, HUMMMMM ME CHUPA GOSTOSO CHUPA…..QUE LÍNGUAAAAA…HUMMMM”. Ela tinha orgasmos múltiplos, parecia que ia desfalecer, estava enlouquecida. Apontei a cabeça da rola na entrada da sua xana ‘VOU TE COMER NO PÊLO SUA VACA” e lhe meti sem dó, parecia que ia furar seu útero. ‘“AGORA VOCÊ TEM UM MACHO QUE TE COME SUA CADELONA, VOCÊ VAI SER MINHA PUTA” Ela urrava, gemia, e dizia: ‘ISSO, METE ESSE PAU… RASGA MINHA BUCETA…AQUELE CORNO BROCHA NÃO SABE ME FODER….HUMMMMM…VAI METE…SOU SUA PUTA….FODE…HUMMMM”. eu estava louco de tesão: ‘COMO VOCÊ É GOSTOSA SUA VACA…SEMPRE TE COBICEI CACHORRA…”. Cada estocada, sentia que ela gozava, não demorou muito, coloquei-a de joelhos e esporrei em sua boca, a quantidade foi tanta, que parte da porra escorria pelo seu corpo. Levantei-a beijei sua boca, sentindo o gosto de minha porra. Imediatamente me recompus e a mandei tomar uma ducha porque vi que ela estava toda zuada. Minhas pernas estavam bambas confesso, retornei ao resto do pessoal, e passados alguns minutos NATALIA retornou da casa e sussurrou ao meu ouvido: ‘SEU PUTO, VOCÊ METEU TÃO FORTE QUE MINHA MESTRUÇÃO DESCEU…CACHORRO”. O domingo acabou maravilhosamente bem, nos despedimos, na tarde do dia seguinte Natalia me liga dizendo: ‘MEU MACHO QUERO QUE VOCÊ COMA MEU CÚ VIRGEM (risos)”. Desde então Natalia, vive ligando para minha namorada convidando-a para irmos visitá-la……
CASO TENHA ALGUMA CASADA OU CORNO QUE QUEIRA UMA FESTINHA PICANTE MEU WHATS 18997218952..