Quando eu era novinha


Click to Download this video!

Quando eu tinha oito anos, já tinha fogo na buceta sem nem mesmo saber o que era fogo. Eu via meus primos assistindo escondido Emanuelle e já tocava minha buceta.
Aos nove anos já assistia com eles, em troca de dedadas no cu, oh fase boa viu. Não foi nada forçado e se tivesse tido penetração eu iria me deliciar.
Desculpem o conto ser longo mas vou tentar resumir o máximo possível, e aos que não acharem excitante aceito sugestões de como escrever.
Mas vamos ao conto que me ocorreu aos 11 anos. Era sexta feira a noite e nessa de brincar de esconde esconde….
Eu desde nova sempre fui esperta em relação a sexo. Eu beijava geral os gurizinhos da minha rua mas ainda não havia perdido o meu cabaço da buceta pq sempre achei eles com pau pequenos. Um dia tava fazendo uma chupeta num amiguinho de meu primo meu tio passou e viu e falou:
– tá bonito isso ne mocinha?
O menino murchou na hora e saiu com a bermuda na mao, me deixando sozinha com meu tio. Eu baixei a cabeça já esperando a bronca e a surra que com certeza eu ia levar, ele virou pra mim e disse,
– nany quê isso, vc é uma mocinha, no meio da rua? Cadê sua mãe? Eu disse saiu tio com meu pai. Ele e vc as 23:00 chupando paus. Eu tio por favor não conta pra ela pq senão eu apanho ele me olhou de cima a baixo, com olhar que só depois fui entender que era de cobiça. Me levou pra minha casa e disse:
-entra, amanhã eu converso com ela. Eu morrendo de medo entrei. Nunca rezei tanto numa noite como naquela pedi tanto que ele esquecesse ou que não contasse nada a ela.
Passei o fim de semana ilesa, mas não fui pra rua pra não cair em tentação pq eu era viciada em fazer chupetas nos meninos.
Fui pra escola na segunda, na terça-feira e chega na quarta greve voltando pra casa passo pela porta da casa do meu tio e ele tava sem camisa “mexendo” numa massa de cimento e perguntou se eu tava matando aula expliquei pra ele da greve e ele com o mesmo olhar de cobiça perguntou se minha mãe já sabia eu disse que não ele então disse entra aí e pega água pra mim. Entrei normal nem maldei quando tava saindo ouvi a voz dele me chamando lá do quarto quando cheguei lá levei um baita susto ele com um mastro na mao enorme punhetando ele falou:
– vc não gosta de chupar? Cai de boca no tio.
Eu não, tio, vc é meu tio. Ele e dai. Eu perguntei por aí sua putinha seu apelido é boca de veludo. Eu não me fiz de rogada e dei uma risadinha. Ele disse tira a farda.
Não tinha quase corpo nenhum mais ficar nua na frente de um homem feito é diferente.
Mas fiquei comecei a chupar aquele cacete grande pra minha idade mas chupei depois de um tempo ele fez eu parar e começou a me lamber, nossa eu fui a loucura quando ele me deixou bem molinha ele começou a tentar me penetrar mas ele era grosso cutucou, cutucou até que entrou a cabeça depois metade do membro e depois ele começou a bombar nossa fui ao delírio. Ele me fudia gostoso me chamando de putinha, que se soubesse que eu era tão apertadinha já tinha me comido antes. Ficou nesse vai e vem um bom tempo aí pediu pra eu sentar nele. Nossa doeu um pouco, vi estrelas literalmente, mas depois foi maravilhoso. Ele anunciou que queria gozar eu prontamente levantei do seu pau e abri a boca ele gozou muito, só de lembrar me da água na boca.
Ficamos transando até eu ter13 anos e só dava pra ele. Só que ele arrumou uma namorada e eu um namorado com esse namorado engravidei mas não casei.
Hj tenho um casal de filhos o menino com 12 a menina de outro relacionamento com 1 1/2 mas sei que meu atual marido não se interessa por incesto, continuo não gostando de paus pequenos então o guri vai viver a vida dele, mas procuro pro futuro alguém com o pau grande pra mim e minha filha pra quando ela tiver seus dez anos transar com nós duas. Faltam oito anos e meio a vida gira, mas essa ideia não sai da minha cabeça AINDA VAI TER UM TIO NA VIDA DELA E NA MINHA DE NOVO.
bjs Nany