Domada e arregaçada sem dó!!


Click to Download this video!

Olá, meu nome é Phaola. Tenho 21 anos. Faço odonto na Unicamp de Campinas. Malho bastante. Tenho 1,76 de altura, seios médios, bumbum de 103 cm cabelos lisos e grandes ate o bumbum e pretos. branquinha bronzeada e uma barriga tanquinho.

Gosto muito de praticar esportes, treino Muay Thai para esculpir o corpo. Para lutar, não levo jeito. Sou muito orgulhosa e alguns até me chamam de arrogante. Terminei meu namoro 4 meses atrás porque meu namorado não é muito bom de cama e eu também já estou de olho no Damião. Um lindo gatinho que malha na mesma academia que eu.

Essa história começa quando eu estava indo malhar. Já que moro perto da academia, eu desço as escadas de meu prédio para já começar o aquecimento. Passo na frente de uma escola fazendo um cooperzinho e ja vou para a academia. Só que nesse dia, quando eu estava passando na frente da escola, fui parada por 3 moleques do ensino médio. Eu estava vestida com roupa de academia, luvas para não dar calos nas mãos, estava com calça Suplex azul e uma camisa bem curta que deixava minha barriguinha tanquinho de fora. Então, um dos moleques me falou:

– Fala gostosa, tudo bem contigo?

nem parei para responder, comecei a andar e passar por eles quando um outro me pegou pelo o braço e me segurou. Ai ele repetiu a pergunta de seu amigo:

-Tudo bem contigo gostosa?

Quando eu vi que eles estavam sendo agressivos, gritei por socorro e um guarda da escola veio em nossa direção. Quando os três moleques viram o guarda, saíram correndo. Como nada de errado havia acontecido, agradeci o guarda e continuei meu caminho até a academia. Chegando la, estava malhando pesado e fiquei toda suadinha. Para a minha decepção, o Damião não tinha aparecido. Quando terminei de malhar, comprei uma vitamina e fui embora para casa. No caminho de volta, uma coisa me puxou e me levou de volta para um beco. Era um dos moleques que haviam me abordado perto da escola. Ele falou:

– E ai gostosa, voltando da malhação? Sabe, você sempre passou por nós, mas nunca nem olhou. Porque?

Nervosa, respondi rispidamente para ele.

Garoto, você parece ter uns 15 anos, sou maior que você e mais velha. Sou sarada e como você mesmo diz, sou gostosa. O que você acha que eu iria querer com você?

Pensei que o garoto ia ficar bravo ou irritado, então na hora eu gelei e só pensei em fugir, mas para o meu espanto ele respondeu calmo e com um sorriso no rosto:

– Gostosa, primeiro, tenho 18 anos, e tenho certeza que se eu te pegar de jeito, te faço arregar. Posso ser até menor que você mas com certeza você não me aguenta na cama.

Na hora quase dei risada do absurdo que aquele menino falou. Com certeza garotos de escola particular sempre gostam de querer tirar vantagem porque a maioria são uns riquinhos filhinhos de papai e mimados. Nunca que um menino daqueles iria conseguir me fazer pedir arrego. Hahaha, a idéia era um absurdo. Então respondi para ele:

– Garoto, você fala isso porque é um mimado. Nenhum homem até hoje conseguiu me fazer pedir arrego, e olha que ja transei com homens bem mais fortes e mais experientes que você. Cai na real e pede desculpa agora que não conto para tua mãe.

Ai o moleque largou o meu braço e falou:

– Assim que eu gosto, uma gostosa rebelde para eu domar. Olha só. Meu nome é Rodrigo. Aqui está o número do meu celular. Se você acha que é muito para mim beleza. Mas eu tenho certeza que eu te faria pedir arrego e te domaria. Eu e meus amigos vamos continuar te aterrorizando. Se você quiser que a gente pare, liga para mim no celular e alugue um quarto no motel X (não vou falar o nome do motel por razões óbvias) e vamos apostar quem faz o outro pedir arrego primeiro. Se você ganhar, nós nunca mais aparecemos na sua vida, mas se você perder, vai ter que me mamar todo dia por 2 meses. O que acha?

Dei um tapa na orelha do Rodrigo só dele ter falado tamanha asneira para mim. E dei meia volta e fui para casa. Tomei um banho e fui para uma palestra sobre odonto na Unicamp. Quando a palestra acabou, eu e a Roberta (minha amiga de infância) estávamos voltando para o carro quando ela deu um grito!

-Amiga!! O seu carro!

E realmente, alguém tinha depredado o meu carro. Fomos até o policial da guarita mais próxima e ele disse que não havia visto nada de anormal. Logo lembrei dos pivetes e pensei em ligar para a polícia, mas a polícia aqui é tão fraca que iam me pedir para fazer um B.O. e nada iria acontecer. Então rezei para que fosse apenas uma coincidencia.

Na manhã seguinte acordei cedo como de costume para ir para a academia. Fiquei feliz de ver que os 3 moleques não estavam no caminho que sempre faço para a academia. Pensei que era brincadeira deles. Na hora de malhar, estava feliz pois Damião estava la. Ele é muito lindo e perfeito. Mas muito tímido. Então, sempre tenho que puxar conversa. Conversamos sobre varias coisas, e a conversa ficou tão interessante que nós fomos andando para meu apartamento (o que achei estranho, pois damião mora do outro lado). Na portaria ele se despediu e foi embora. Decepcionada pela a falta de atitude dele, fui tomar um banho e me preparar para a aula da faculdade.

Me arrumei e saí para a aula. Quando estava dirigindo para a faculdade parei em um semáforo perto de casa. Não vi quem se aproximou de mim, só ouvi uma voz dizendo:

– E aí gostosa, quer que eu de um trato no seu vidro?

E quando eu vi levei um susto, era o Rodrigo. Ele continuou.

– Nossa, porque seu carro está tão amassado?

Fiquei furiosa e um pouco com medo. Será que aquele menino não sairia de minha vida? O semáforo abriu e fui para a Unicamp. Quando a aula acabou eu fiquei pensando se não era melhor eu aceitar a aposta do Rodrigo. Eu pensei:

“Bom, ele estuda em uma escola particular, não parece ser doente e deve se cuidar. Perigo de doença não deve ter, ainda mais que ele deveria usar camisinha. E ainda por cima, o moleque não ia durar 10 minutos, e ja ia gozar. Fazer ele pedir água vai ser a coisa mais facil do mundo.”

Quando estava voltando para casa, estacionei meu carro, e o porteiro falou que havia uma carta para mim. Peguei a carta e subi até meu apartamento. Abri a carta e li. Assutei! A carta fora escrita com letras de revistas. Na verdade não foi uma carta, e sim uma frase dizendo:

“Gostosa, vai aceitar a aposta ou quer continuar sofrendo?”

Aquilo foi a gota da água. Naquela hora pensei:

“Vou humilhar e vencer esse moleque no proprio jogo dele.”

Liguei no Motel, fiz uma reserva e liguei para o Rodrigo. Marquei uma sobrenoite, de sábado para domingo. Ia fazer o moleque pedir arrego, mas eu não ia parar, por isso quis muito tempo com o quarto no motel. Coloquei minha roupa que uso para malhar só para atiçar o moleque. e fui para o motel 13:00. Nós tínhamos marcado para as 14:00. O moleque não foi muito pontual, ele chegou la eram umas 14:20. Quando ele entrou no quarto, caçoeei dele e falei:

– Já tava pensando que você ja tinha ficado com medo e desistido da aula de transa.

Ele só deu uma risada e tirou a camisa. Quase que meu queixo caiu, consegui segurar pelo meu orgulho. Como mencionei antes, ele era mais baixo do que eu, e mais novo. Mas ele era extremamente sarado, algo que eu não tinha percebido com ele de camisa. Mas eu também era, e com certeza iria ganhar essa aposta! Tirei minha camisa também e fiquei só de sutiã e com a calça suplex azul.

Ele assoviou “fiu fiu” e tirou a bermuda. Quando vi o volume na cueca dele quase que meu queixo caiu de novo. Era desproporcional com o tamanho dele. Eu sou maior que ele e tenho 1,76 de altura, ele nao deve ter mais de 1,68, mas o volume na cueca dele era desproporcional. Grande e grosso. Mas mesmo assim, não me intimidei e falei:

– Agora você vai ver moleque, vou esfolar teu pau até você pedir arrego, e não vou parar, vou continuar até quebrar teu pau para você apender a me respeitar e nunca mais fazer nada.

Fôlego eu tinha de sobra, já que faço muito aeróbico e participo de maratonas de 10 km. Fui para cima dele, e como gosto de dominar na cama, já sabia como começar a dominar esse pirralho.

Cheguei perto dele, e beijei ele, e comecei a andar. Joguei ele na cama e falei: É agora pirralho, a sua aula de transa vai começar. E me joguei em cima dele. Ele estava bem submisso, parecia que não esperava aquela minha reação. Pensei:

– Nossa, ja era. Menino era só conversa mesmo.

Comecei a beijar ele e comecei a passar a mão por cima do volume da cueca, comecei a punhetar dentro da cueca mesmo e o pau dele começou a ficar duro. Pau dele ja estava tremendo e eu pensei:

“Nossa, ele ja ta quase gozando, ele é muito fraquinho, nem vou precisar dar para ele.”

Daí, em um instante ele tinha me virado e trocado de posição, fiquei meio tonta com a rapidez e força dele, mas logo me recuperei. Sem perder tempo ele começou a puxar minha calça suplex e calcinha e começou a chupar minha buceta. Nossa, fui aos céus, ele chupava muito bem. Mas eu não queria gemer, não queria dar esse gostinho pra ele. Então coloquei meu dedo na boca e comecei a morder e ele devorando minha bucetinha. Ele sem tirar os olhos da minha buceta perguntava:

– E ai gostosa, ta gostando?

Não ia responder, se eu tentasse responder, eu ia gemer, então me segurei. Ele ficou me chupando por uns minutos até que não aguentei mais e soltei um gemido:

-Oohhhh

Quando ele ouviu meu gemido ele ficou louco e começou a chupar com mais vontade. Nossa, eu estava completamente louca, gemendo, debatendo meus braços e pernas… Até que não aguentei e gozei.

-Oohhhh Ahhhh

Rodrigo perguntou:

– Nossa, já gozou?

Eu respondi ofegante:

– Isso não foi nada… Foi só o começo.

Dai ele respondeu:

– Lógico que foi só o começo.

Dai ele tirou a cueca e o monstro ficou a mostra. Acho que fiz uma cara de assustada, por que ele deu um sorrisinho e falou:

– Nossa, já vai pedir arrego?

Eu respondi:

– Nnunca (gaguejei).

Ele chegou perto de mim e falou:

– Vou meter em você agora.

E pulou em cima de mim. Tirou meu sutiã e começou a literalmente comer meus seios. Ele era um animal esfomeado. Eu tentava inutilmente lutar contra com meus braços. Ele parou por um instante, colocou a cabeça do pau dele na minha buceta e falou:

– É agora.

E Meteu. senti aquela tora preencher meu ventre, e gritei inconsientemente. Ele começou a bombar muito forte, eu só conseguia gemer e me debater. Ele só ria a cada bombada. Eu consegui aguentar até o meu limite e ja estava gozando novamente. Quando gozei gemi:

Ooohhh Ahhhhh

Quando ele percebeu que eu tinha gozado ele parou, tirou o pau da minha buceta e ficou de pé. Eu estava deitada na cama, totalmente suada, e não acreditando que ele já havia feito eu gozar 2 vezes. Mas eu coloquei em minha mente que eu ja havia transado com homens mais fortes e experientes que o Rodrigo, isso tinha sido sorte dele. Mas resolvi ser mais cuidadosa, levantei da cama, fiquei de joelhos e comecei a boquetar ele. Ia fazer ele gozar no boquete, e as coisas iriam ficar mais fáceis para mim.

O pau dele era tão grande e grosso que eu só conseguia colocar pouco mais que a cabeça, se eu forçasse mais, com certeza eu iria engasgar. Ele gemia baixinho para cada vez que eu passava a lingua na cabeça do pau dele, até que de repente ele falou:

– Intervalo acabou gostosa.

E empurrou o pau na minha garganta. Entrou metade e eu ja estava engasgando, mas com as mãos, ele não deixava eu escapar. Então, finalmente ele tirou o pau de minha garganta e eu tossi muito. Quando recuperei o folego virei para xingar ele mas não houve tempo, ele ja havia colocado o pau dentro de minha boca novamente e começou a bombar. Eu engasgava e babava, ele era muito mais forte que eu. Eu não conseguia fazer nada. Meus braços se debatiam, eu dava socos nele, segurava a coxa dele e nada. Meus braços começaram a ficar cansados e pareciam muito pesados. Eles ficaram pendurados nos ar, e eu lacrimejando. Já estava babando muito quando ele parou. Quando ele parou, ele me segurava pelos os cabelos. Ficou me contemplando, com os olhos cheios de lágrimas, toda babada, com os braços pendurados. Não conseguia falar na hora, só soltava um barulho meio rouco. Ele me colocou de pé e viu que eu estava totalmente tonta.

Me jogou na cama novamente e falou:

– Já está acabada gatinha?

Eu me esforcei e consegui responder:

– Nn..N..Não.

Então ele subiu em cima de mim e começou a meter na minha buceta novamente. Ele metia com muita vontade, e eu gemia, gemia muito! Ele era uma máquina, eu ficava me perguntando se faltava muito para ele gozar. Eu já estava chegando no meu limite. E pensei:

– Nossa, esse menino é muito melhor de cama do que pensei. Como ele consegue?

Quando menos esperei, eu ja estava quase gozando de novo. Quando ele me deu um tapa na cara muito forte. E falou:

– Ja ta gozado de novo gostosa, terceira vez ja? Quanto tempo você consegue aguentar mais?

Sinceramente, eu não havia desistido ainda, mas sabia que se continuasse naquele ritmo, eu não aguentaria, então blefei:

– É só isso que você consegue fazer?

Meu plano não podia ter dado mais errado. Ele ficou uma fera, parou de meter em mim e falou:

– Fica de quatro. Vou te enrabar.

Eu havia planejado fazer Anal com ele, mas isso tinha sido antes de ter visto o pau dele. Meu bumbum de 103 cm era meu trunfo, com certeza ele não aguentaria, mas eu estava receosa. Fiquei de quatro, e ele se posicionou atrás de mim. Cuspiu no pau e forçou a entrada. Vi estrelas, o pau dele estourava todas as pregas que eu tinha. Gritava, urrava de dor. Ele metia com tanta força que a cama fazia barulho. Abaixei a cabeça, mas quando fiz isso ele puxou meus cabelos e começou a dar tapas na minha bunda. Eu gemendo, ele falou:

– O que foi gostosa? Não ta aguentando? Você não era gostosa? Não ia me fazer pedir arrego? Quem é o seu macho agora?

Eu gemia, mas consegui responder:

– Eu não tenho macho, seu pivete:

Depois disso que ele começou a bombar mais forte, ficou metendo até que perguntou novamente:

– Quem é o seu macho gostosa?

Eu respondi:

– Eu não tenho macho.

Quando respondi ele falou em meu ouvido:

– Bom, vamos ver, até agora eu só estava metendo com metade do pau, vamos ver então.

Daí ele meteu tudo, e nisso me fez pular e começou a me castigar ainda mais. E perguntou novamente:

– Quem é o seu macho?

E involuntariamente eu respondi:

– Você!

Ele deu risada e perguntou de novo:

– Não houvi, quem é o seu macho?

Fiquei quieta e não respondi. Então ele perguntou novamente:

– Quem é o seu macho?

E nisso ele começou a bombar ainda mais. Então respondi:

– Você!! Você é o meu macho!!

Eu estava sendo destruída. Eu tinha substimado ele. Ele ficou louco quando falei isso. Eu já não aguentava mais. Meu cú já não aguentava mais. Comecei a peidar de tanto que meu cú tinha sido castigado. Quando isso aconteceu ele começou a meter com toda a força. eu urrava e falei:

– Para por favor, não aguento mais. Para!

Ele dei uma risada alta e perguntou:

– O que foi gostosa, ta pedindo arrego?

Eu falei desesperada:

– To sim!, To pedindo arrego! Não aguento mais, você está me rasgando, tá me destruindo!

Então ele falou bravo:

– Mas será que devo parar ou devo te ensinar uma lição? Você me subestimou e falou que ia ser fácil, que ia me dar uma lição e agora? Acho que vou até o final!

Eu supliquei:

– Não Rodrigo, Por favor, tenha piedade! Meu cú não aguenta mais, por favor, piedade!

Ele perguntou:

– Quem ganhou a aposta aqui vadia, quem ganhou a aposta?

E eu respondi:

– Você Rodrigo, você ganhou a aposta! Para por favor, não aguento mais!

A verdade era que eu estava totalmente domada. Humilhada. Ele era muito para mim e sabia disso. Ele tirou o pau do meu cú e me deixou lá, toda mole, quebrada, humilhada, destruída na cama. Ele me virou e fiquei deitada. Meu cú ardendo. Estava dominada, domada, sem forças para nada. Então ele começou a me chupar de novo e falou:

– Eu terminei com seu cú, mas com a sua buceta é outra história.

Não acreditei, então ele começou a meter na minha buceta novamente. Ele era uma máquina, não gozava nunca! E eu estava tendo orgasmos múltiplos. Já não aguentava mais gozar, pedi arrego novamente:

– Para Rodrigo, não aguento mais gozar, para por favor!! Arrego!! Arrego!! Você é demais para mim!

Mas ele meteu até gozar em mim, quando ele ia gozar, fez na minha cara e falou:

– Gostosa, te dei um trato legal, ganhei a aposta, se prepara para pagar boquete para mim todos os dias!

E ele foi embora. Eu não conseguia me mexer. Estava exausta. Quando me recuperei me vesti e fui embora. Não conseguia andar direito, tive que andar de perna aberta. Voltei para casa e fui tomar um banho. E fiquei pensando em como eu fui domada e arregaçada sem dó nem piedade.
……………
Primeiro contínho pra vocês! espero que gostem!
Esperem a continuação amores
BEIJOS . . . . . . . .