Entre primos (incesto gay)


Click to Download this video!

Faz tempo que não escrevo minhas aventuras, hoje decidi contar uma aventura que aconteceu entre eu e mais dois primos. Estávamos no sítio de uma tia, jogando bola. Éramos novos, entrando na adolescência, hormônios aflorando. Era comum falarmos sobre filmes pornôs, namoradinhas, peitos, essas coisas. Então era tranquilo, mas nunca tínhamos pensado em ficar com outros garotos.

Como falei, estávamos os três jogando bola próximo a um igarapé que passa nos fundos do sítio. Eram as férias de julho, então estávamos aproveitando. Eu sempre fui magro e quando mais novo tinha uma bunda um pouco empinada. Meu primo Gabriel, tinha a minha idade na época, era o mais atleta de nós três. Fazia natação e tinha uma bunda linda na época. O terceiro primo era o Miguel, mais novo de todos, mas o mais danado. Era um pouco gordinho, moreno e morava no sítio. Continuando a aventura, terminamos de jogar futebol e decidimos pular no igarapé. Como tirei a bermuda para ficar só de sunga, fui o último a pular.

O igarapé tinha água bem clara e gelada, como ficava no final do sítio e atrás de muitas árvores e até de um galpão velho, a visão do que estávamos fazendo era impossível para quem estava na casa. Começamos então a brincar de passar por entre as pernas um do outro, fazíamos trenzinho de dois enquanto o outro passava por baixo d’água entre as pernas. Miguel saiu por um tempo do igarapé, então eu e o Gabriel ficamos sozinhos e tudo começou. Decidimos mudar a brincadeira, agora era para ver quem aguentava ficar mais tempo submerso.

Mergulhamos juntos, de mãos dadas para a correnteza não nos levar. Estávamos de olho aberto, Gabriel subiu primeiro e logo desceu. Na descida seu rosto ficou mais próximo do meu, ficávamos nos encarando, até que a correnteza fez com que nossas bocas se encontrassem. Levantamos rápido, acabamos discutindo, mas em vão. Voltamos a mergulhar, de mãos dadas novamente, e a correnteza nos levou a mais um beijo. Só que dessa vez deixamos nos levar pela experiência. Levantamos e continuamos a nos beijar. Como eu estava só de sunga, não pude segurar a excitação. Gabriel também estava de sunga e percebeu que estávamos excitados. Quando o clima ficaria mais quente, ouvimos que o Miguel estava voltando. Então paramos.

Tentamos disfarçar, mas Miguel percebeu que tinha algo rolando. Então perguntou do que estávamos brincando, falamos para ele, que topou na hora. Mergulhamos e Gabriel ficou próximo de Miguel para ver a reação dele. Os dois acabaram se beijando, pensávamos que o Miguel reclamaria do que aconteceu, pelo contrário, ele gostou e muito.

Gabriel me olhou e então continuamos. Então eu e Gabriel começamos a nos beijar, enquanto nos beijávamos percebi que Miguel batia punheta com vontade. Gabriel me olhou e mostrei para ele. Miguel estava de olho fechado, foi quando cheguei perto e peguei no pau dele, ele se espantou, mas não correu. Fiquei batendo para ele, enquanto ele beijava o Gabriel. Miguel tinha um pau roliço e macio. Foi a minha vez de beijar o Miguel, um beijo louco, bem molhado. Gabriel tirou a sunga e começou a bater uma punheta. Eu beijava o Miguel e batia para ele. Então Gabriel puxou o Miguel e começou a chupar o pau dele, aproveitei e fui por trás do Miguel e tirei o short dele. Ele tinha uma bunda gordinha e gostosa. Então tirei a sunga e fiquei esfregando meu pau na bunda dele. Gabriel veio e começou a me chupar e o Miguel veio atrás de mim, pude sentir aquele pau roliço entre minhas coxas. Depois comecei a chupar o Gabriel e o Miguel ao mesmo tempo, reversava entre aqueles paus. Depois o Miguel chupou a gente.

Estávamos muito excitados! Meu pau latejava. O pau do Gabriel estava bem vermelho e o Miguel estava bem mais roliço. Começamos um beijo triplo louco, Gabriel se esfrega muito em mim, Miguel tentava de tudo para que nossos paus se encontrassem. Quando ele conseguiu, começou a gozar. Segurei o pau dele e bati até sair tudo, logo depois Gabriel anunciou que iria gozar e me puxou para ficarmos mais colados. Miguel foi para trás de mim, ficou esfregando aquele pau melado de porra na minha bunda. Eu e o Gabriel nos beijávamos e simulávamos uma penetração, roçando nossos paus. Até que ele começou a gozar e eu gozei junto, nossas porras se misturaram, passamos porra no pau do Miguel, nas nossas bundas. Esfregamos uma bunda na outra, foi maior diversão. Percebi que vinha gente, então paramos e ficamos jogando vôlei. Era nossa tia que chamava para entrarmos, até porque já estava escurecendo. Esperamos ela ir embora, nos beijamos mais um pouco e fomos tomar banho para jantar. Eu e Gabriel dormíamos no mesmo quarto e o Miguel no quarto com minha tia. Depois daquele igarapé, tudo mudou. Depois conto quando eu e o Gabriel passamos a noite.