Fazendo uma putinha


Click to Download this video!

– tio, me dá um celular?
– dou, mas o que eu ganho em troca?
– o que você quer em troca?
– posso pedir qualquer coisa em troca
– pode

E ai, nasceu uma putinha

Ela pediu um celular, porque ela queria entrar em redes sociais, se comunicar com amigas, tirar selfies, etc, e eu disse que daria desde ela me desse algo em troca.

Ela, é uma vizinha da minha mae, de apenas 11 anos, uma garotinha gostosinha e bonitinha.

Dei risada quando ela disse que faria qualquer coisa pra ter o celular, e ela até achou ruim, achando que ela não cumpriria o trato.

– E se eu te pedir algo que você não queria fazer?
– Mas eu já falei que faço qualquer coisa
– Qualquer coisa?
– Qualquer coisa tio
– E se eu pedisse pra brincarmos de namorados? de papai e mamãe? de marido e mulher?

Ela se assustou e ficou calada, dei uma risadinha e disse

– Ta vendo como você não faria qualquer coisa? tchau

E sai andando, quando ela me chamada e sai correndo em minha direção.

– Se eu fizer tudo isso, você me da um celular?
– É claro que te dou, mas duvido que você faria isso comigo. Você sente vergonha até de andar de shorts na rua, imagine ficar pelada comigo

Mais uma vez ela se assustou, então me virei e continuei andando, e ela corre atrás de mim.

– Ta, mas o que nos vamos fazer?
– Ora, você não sabe o que os namorados, e casais fazem na cama?
– Sei, mas é que eu nunca fiz
– Bom, tudo tem a primeira vez

ela pensou por alguns segundos…

– Ta bom, eu quero, mas posso escolher o celular?
– Bom, depende do que vamos fazer, você poderá escolher o celular?
– Como assim?

Neste momento, eu chutei o pau da barraca

– Assim, se for fazer só sexo normal, eu te dou o celular XXXXXXX, se você fazer além de sexo normal, um sexo oral, te sou o YYYYYYYY, agora, se você deixar eu fazer tudo, inclusive sexo anal, te dou o ZZZZZZZZ

Neste momento, a carinha dela era uma mistura de preocupação e excitação pelos celulares que falei.

– Eu quero o ZZZZZZZZ
– Então já sabe que vai ter que fazer tudo na cama, você entende?
– sim, eu quero o ZZZZZZ
– Então tá

Pedi pra ela tomar um belo banho, colocar um vestidinho verde que eu já a vi usando, e me esperar na esquina em meia hora. Enquanto isso, já passei em algumas farmácias e comprei camisinhas, gel, e outras coisas pra usar com ela.

Meia hora depois, estava ela com aquele lindo vestidinho, com uma cara de excitação e docemente gostosa. Peguei ela na esquina e fui direto pra loja de celulares.

– Eu quero esse, apontou pra atendente da loja
– Tem certeza que quer esse?
– Tenho
– Mas já sabe que vai ter que fazer tudo, não sabe
– Sei sim, mas por um ZZZZZZZ, eu faço qualquer coisa
– OK

Peguei o aparelho e entreguei pra ela, que já de cara queria abri-lo

– Não não não, só vai abrir a caixa depois que terminarmos
– Ah, tio, deixa eu dar uma olhada
– Não, só depois que tudo acontecer
– ahhhhhhh

E fechou a cara, ficando brava

– Quanto mais rápido a gente for, mas rápido você abre seu celular

E parti para um rancho que minha família tem, onde estava desocupada. Quando cheguei, ela já desceu do carro com o celular na mao, com carinha de preocupada. Entramos na casa, deixei ela bem a vontade e a convidei para o quarto de casal. foi quando eu sentei na cama, e dei um ultimato.

– Seguinte, a partir de agora, você tem duas opções: Ou você vai até a porta, fecha ela, e vamos transar de todas as maneiras, e você ao final vai levar o seu ZZZZZZZZ pra casa, ou você sai por aquela porta até o carro, te deixo em casa e devolvo o ZZZZZZZ. O que você vai querer?

Ela ficou pensativa, e ainda por cima, reafirmei:

– Se você fechar esta porta, nós vamos transar de qualquer jeito, não tem mais como desistir OK?

Nisso, ela virou indo em direção à porta, e pelo jeito, parecia que ela ia passar direto pela porta, quando ela parou, fechou a porta, virou pra mim e disse:

– Esse ZZZZZZZ é meu

Me levantei e fui em direção dela. A abracei e lhe dei um longo beijo de língua. Ela não sabia beijar direito, mas tinha ruma boquinha gostosa de beijar. Sentei na cama e ela ficou a minha frente, então comecei a passar a mao nas coxas dela por deixo do vestido, até subir e chegar na calcinha. Puxei pra baixo e retirei de suas pernas, dei uma cheirada gostosa e pedi pra ela tirar minha bermuda.

Meia desajeitada, ela tirou a bermuda e ficou olhando pra minha cueca. Pedi pra tirar então a cueca e ela se assustou quando meu pinto saltou pra fora.

– Vai putinha, enfia a boca e chupa gostoso.

Meio sem jeito ela começou a chupar, ainda ensinei ela como fazer e com poucos segundos, já estava chupando bem a safada

Antes que eu gozasse na boca dela, me levantei e tirei o vestido dela, ficando totalmente nua pra mim. Cai de boca naqueles peitinhos que pareciam dois moranguinhos, enquanto acariciava sua barriga e sua bundinha. A safada tava gostando porque até soltou um gemidinho.

Eu tava louco pra fuder aquele corpinho, então sem perder mais tempo, a joguei na cama e comecei a chupar aquela bucetinha linda. Fiz a putinha gozar na minha boca, depois de um trato geral com a língua na buceta dela.

Tava na hora dela pagar pelo ZZZZZZZZ. Abri bem as pernas dela, comecei a pincelar meu pinto na entradinha da buceta, e a safada se retorcia toda depois da gozada que deu. Comecei a forçar a entradinha e ela começou a sentir dor

– Para tio, ta doendo…
– Se eu parar agora, adeus ZZZZZZZZ
– Mas ta doendo
– Doi porque é a primeira vez, depois não vai mais doer mais

E forcei mais a entrada, e quando rompeu o hímen dela, acabei colocando quase todo o pinto dentro dela. A putinha gemia de dor, e eu comecei então no vai-e-vem gostoso, metendo cada vez mais forte e mais rápido dentro da putinha.

A safada estava no começo gemendo de dor, mais depois começou a gostar da giroba dentro da buceta dela, e eu metia sem dó naquele corpinho.

Quando começou a vontade de gozar, tirei da buceta e virei ela de bruços. No cuzinho, lambuzei bastante de KY, tanto o cu dela, quando meu pinto, e comecei a apontar no cu dela. Tadinha, a danada se retorcia de dor

– Tio, por favor, pare, ta doendo muito
– Estamos quase terminando, só falta fuder esse cuzinho apertado e gozar dentro dele
– Não tio, para, ta doendo muito
– sinto muito, eu disse que faria tudo, e vou fazer tudo
– Mas ta doendo muito

Então forcei mais um pouco e a cabeça entrou. A menina se retorcia de dor, chorando, pedindo pra parar, e eu forçando cada vez mais meu pinto dentro dela. Quanto eu consegui enfiar tudo, dei um tempo pra ela se recuperar da dor, e então comecei a meter mais rápido e mais forte dentro do cuzinho dela.

Toda vez que eu trepo, eu peço pra menina escolher aonde ela quer que eu goze

– Aaaaiiii, eu não sei…
– Escolhe, quer que eu goze dentro do seu cu? , dentro da sua buceta? , dentro da sua boca?, na sua cara?… Escolhe
– Eu não sei tio, aonde o senhor quiser

Então tirei o pinto do cu dela, virei ela de barriga pra cima e comecei a meter na buceta novamente, até encher o útero dela de porra.

Sai de cima dela, e a coitada ainda estava chorando da dor que sentiu no cu, mas quando eu lhe entreguei a caixa do celular pra ela, ela se animou e ficou toda contente.

Ainda naquele dia, acabei dando uma outra trepada na buceta dela, mas dessa vez gozei na cara dela.

Depois desse dia, cada vez que ela precisava colocar carga no celular dela, a gente dava uma escapadinha, uma metidinha, uma chupadinha, tudo isso pra ter um ZZZZZZZZ