Amizade com meu Pai


Click to Download this video!

Oi, meu nome é Ana, mas todos me chamam de Aninha. Eu vou relatar algo que aconteceu comigo quando eu tinha 11 anos.
Eu sempre fui uma menina muito esperta, sempre fui muito amadurecida pra minha idade pois eu morava só com minha mãe e ela me ensinava de tudo pra que eu me tornasse independente e não ficasse a viver a custa de ninguém. Maior parte do dia eu ficava só em casa com minhas Bonecas e assistindo televisão. Minha mãe se separou do meu pai quando eu ainda tinha 1 ano de idade, depois d e então nunca tive um relacionamento muito forte com meu pai, mas isso breve iria mudar.
Certo dia meu pai ligou pra minha mãe e começou a cobrar que eu a visitasse mais, que ele queria ter uma amizade maior comigo de pai e filha, pois eu era a única que ele tinha. Combinamos tudo certinho e decidimos que eu ia passar um final de semana com ele, na Sexta eu iria e voltaria no Domingo a noite. Ele veio me buscar, então entrei no carro dele. Ao longo do caminho observei que ele sempre que falava comigo olhava pros meus peitos pequeno em formação e para minhas pernas, eu estava apenas de sainha e uma blusinha bem colada ao corpo. Chegando na casa dele conversamos e brincamos, aquilo era tão legal, ele parecia ser muito legal, o pai que eu sempre quis conviver. De noite ele me levou ao quarto de hóspede e disse pra eu dormir lá, então fui tomar um banho, coloquei minha roupa de dormir ( um vestidinho fino da Minne ), logo fui dormir. Naquela noite eu estava meio assutada com a situação de estar na casa do meu pai com quem eu não falava muito. De repente eu vejo a porta do quarto abrindo de vagar e vi que ele estava apenas de cueca, fingi que eu estava dormindo, e por aquela noite está um pouco calor eu estava sem cobertor e meu vestido estava acima da minha calcinha, isso mostrava parte da minha bunda empinada. Por 1 minuto ele ficou a me olhar, logo vi que ele deitou do meu lado,e fiz que eu estava acordando e falei:
– Pai, o que você está fazendo aqui?
Ele falou:
– Eu vim ver se você precisava de algo é achei você linda dormindo, resolvi deitar um pouco ao lado da minha princesa.
Meu coração naquela hora pulou, eu nunca havia tido esse contato tão íntimo com um homem, ainda mais meu pai. Mas eu sempre fui muito dada pra isso, tinha muitas curiosidades, começamos a conversar, logo ele tocou no assunto de namoro e sexo, me perguntou se eu tinha um namoradinho:
– Me conta sobre seus namoradinha filha.
– Não tenho pai, sou muito feia pra isso…
Ele com um olhar safado sabendo aproveitar o rumo da conversa falou:
– Claro que não filha, você é linda, qualquer homem te desejaria.
Eu fiquei feliz, então logo ele começou a passar a mão sobre meu corpo, logo senti ele descendo some minhas coxas perto da minha xaninha, e logo ele falou:
– Filha, posos dormir aqui com você?
Eu safadinha disse:
– Pode, pai.
Então ele deitou de cozinha comigo, logo senti algo quente entre minhas pernas, mas eu com receio de ver por debaixo do lençol, deixei.
Senti que ele apalpava minha bunda com muita safadeza, não era carinho apenas, eu deixei, estava amando ter aquela experiência. Logo senti um fio de um líquido molhar minha coxa, era tão pouco e eu fiquei “o que é isso”, pela primeira vez eu estava ficando excitada, abri um pouco minhas pernas, e ele percebeu que eu estava a gostar disso, então ele desceu sua mão até minha bucetinha e começou a alisá-la, era tão bom aquilo, ela estava ficando babarinha, ele falou:
– Filha, você é tão gostosa, eu estava doido pra foder você.
Eu sem reação fiquei o tempo todo em silêncio.
Então ele falava safadeza ao meu ouvido:
– Que buceta lisinha, se for eu o primeiro a comer ela, ah vou ser o homem mais feliz do mundo.
Então senti seus dedos entrarem devagar no meu grelo, e não sentia dor aquele momento, só prazer misturado com uma sensação de estranheza, afinal era meu pai.
Ele perguntou:
– Me deixa eu te comer, foder você, você vai amar.
Eu balançei a cabeça sinalizando que sim.
Sinto ele tirando seu pau do meio de minhas pernas e alisando tal pra cima e pra baixo, logo ele começou a enfiar aquele grosso pau na minha pequena bucetinha rosada e lisa, enfiou a cabecinha, logo senti uma dorzinha:
– Aaaahhh, não, para, dói! ( Eu disse )
Ele morto de tesao disse:
– Não, só no começo, você vai amar quando eu estiver te arrombando.
De repente sinto um encravada, seu pau atolado todo em minha bucetinha, logo ele fazia movimentos leves, e depois foi aumentando e aumentando, eu estava amando aquilo apesar da dor. Senti seu pau começar a latejar, ele urrando disse:
– Vou gozar dentro de você sua gostosa, princesinha do pai.
Gozou dentro da minha bucetinha nova, sem medo de algo acontecer. Logo dexou ela dentro da minha bucetinha por 1 minuto, e ao ficar molinha tirou deslizante com o gozo de seu pau sobre ele. Logo disse:
– Desde do dia que vi que você estava grandinha te desejei, você é a menina mais gostosa que eu já comi, te amo filha.
Logo ele me deu banho, e confesso, ele lavando minha bucetinha, fizemos sexo mais uma vez… Mas isso é história pra outra hora.