Minha mãe minha amante


Click to Download this video!

Na época eu tinha 24 anos minha mãe 58 anos uma coroa normal, corpo esguio bumbum empinado pouco quadril, seios um pouco caídos branca, separada de corpos a 4 anos, com meu pai viviam dentro da mesma casa porem dormiam em quartos separados, eu vivia brechando ela tomar banho, e tinha uma tara nela fazia tempo, pois quando vi sua buceta pela primeira vez, fiquei louco pois nunca tinha visto uma vulva tão gorda, inchada grande, uma fenda enorme, depilada, sempre que tomava banho ela passava o dedo demoradamente nessa fenda, quase que uma masturbação, eu ficava de pau duro espinhado ela batendo punheta, eu tinha umas revistas porno embaixo da minha cama, e nas cenas das revistas, eu fazia histórias em quadrinhos, e os atores eu e minha mãe, tipo a fala de nos dois nos quadrinhos, vai filho mete na mamãe e por ai vai.
Certo dia uma das revistas sumiu, eu fiquei louco nossa e agora não tinha outra pessoa que arrumava meu quarto a não ser ela, só que ela não percebeu que eu senti falta, pois havia muitas, revistas, mais aquela era especial pois as cenas tinha de tudo até anal, ela ficou sabendo naquela historia da revista que eu era louco pela sua buceta gordinha, bem como comer seu cuzinho, coisa que papai nunca fez, pois achava coisa de mulher da rua não a de casa. Ela sempre desconfiada e eu também, com dois dias a revista apareceu porem faltando a pagina onde a mulher fazia anal de quatro e sentada, ela foi a feira, dai eu entrei no quarto dela e fui procurar tal pagina, e encontrei dobrada, na sua bolsa, deixei do mesmo jeito, a primorei mais as historias nos quadrinhos feito em papel e colado nas revistas, sempre eu e ela, uma disse mãe não aguento mais de tanto tesão por você faz sexo comigo, por favor. Mais uma vez a revista sumiu.
Ela foi tomar banho, tarde da noite, eu fui espiar ela na brecha, dai ela tinha deixado a porta encostada, assim que eu com o pau na mão duro, encostei a testa na porta ela abre, minha mãe olha surpresa pra mim, eu a vejo nua ela ver eu com o pau duro, ela olha e balança a cabeça negativamente, e vira as costas, eu vejo sua bunda branca linda, e fecho a porta, saio desconfiado e vou para meu quarto. Demorou uma hora, eu vejo a porta do quarto abrir finjo dormir, porem eu tava só de zorba, ela para diz Danilo ta acordado, eu não respondo, ela chega mais perto, sinto sua respiração ofegante, meu pau lateja, dentro da zorba, ela recua e finge ter saído do quarto, abre a porta e fecha porem ela estava dentro do quarto, dai eu abro o olho e viro a cabeça, ela olha pra mim e diz precisamos conversar, sobre isto e joga as revistas e a folha rasgada, da primeira revista, eu fico sem palavras, ela insiste me diga, eu olhei em seus olhos e disse Mãe eu sinto desejos em você como mulher, sei que não faz sexo faz tempo, e eu me masturbo pensando em você com estas revistas, ela olhou serio nos meus olhos, e disse filho, sou sua mãe, e você meu filho, isto não pode sei por isto fico só na fantasia de imaginar transando com você, comecei a chorar, ela se aproximou de mim, me abraçou e me deu um beijo calma filho não chore, você não tem namorada, para transar, eu disse tenho, porem eu sinto desejo em você, ela começa a rir e diz sou uma velha, filho, eu disse velha gostosa, sou tarado pela sua gordinha ela rir sem parar, ela disse você quer comer a bunda da sua mãe como você é safadinho filho, eu kkkkkk adoro sua bunda, olha filho eu nunca fiz, anal, seu pai nunca fez, nem nunca tentou, eu confesso quando nova queria experimentar, você já comeu algum ? eu disse sim eu adoro, ela pergunta elas gostam, sim sou muito carinhoso, uma boa linguadinha nele e com muito carinho entra tudo, ela nossa, filho que loucura, eu to ficando sem jeito, eu olhei e mostrei meu pau olha mãe como eu fico por você, ela olha nossa como é lindo seu pau, peguei a mão dela ela resiste um pouco porem eu forço ela pega sem jeito, com um certo receio mais acaba apertando, e eu a ajudo seguro sua mão e peço para me punhetar, ela faz, eu não demoro muito e gozo, ela se limpa, e diz meu Deus o que estamos fazendo, sai do quarto, correndo e vai para o quarto dela, eu me limpo e tomo um banho e entro no quarto dela, ta deitada, de bruços eu chego mãe ela diz filho o que estamos fazendo eu me aproximo, e começo a beija no pescoço alizar seu ombro, seu corpo, desso até sua bunda, e acaricio, ai filho não faz isso, eu pucho seu vestido, e vejo sua caçola grande, e acaricio sua bunda, descendo até sua xoxota, que estava toda molhada, nossa a senhora ta molhada, ela gemia, feito uma novinha, manhosa, suspirava, a virei e dei-lhe um beijo na boca tenta resistir mais insisto e ela não resiste e corresponde ao beijo olha foi muito gostoso o beijo, por minutos ficamos nos beijando eu acariciando agora sua xoxota, sai da posição do beijo, e pucho sua calcinha, abro suas pernas e caio de boca na xoxota mais gorda que já vi em toda minha vida, escorria, chupei meti a lingua dentro dela suguei seu grelinho pequeno, ela goza, chorando, me apertava quase me sufocando, eu coloquei um dedinho no cuzinho dela que pelo suco da sua xoxota ficou bem lubrificado, tirei a zorba e ofereci meu pau para ela chupar, nossa como ela chupou gulosamente, quase que colocava tudo na boca , esfregava ele na cara, olha foi a chupada, eu maluco, quase que gozando em sua boca, dai ela diz vem filho mete em mim vai come sua mãe seu safado, abril as pernas e eu a penetrei com vontade olha a xoxota dela quente, apertada, e molhada, ela queria rápido eu fiz, depois de outra gozada dela, nos nos beijando, ela me apertava, gritava mete filho, mete, vai to gozando, seu maluco, seu louco o que você ta fazendo comigo, eu digo a mãe eu te quero agora e sempre, você vai ser minha mulher daqui pra frente, sou filho sou toda sua, ai meu deus me perdoe por favor, eu sai de cima dela e digo mãe fica de quatro, a filho meu cu nunca dei, vai doer, calma deixa comigo, ela prontamente diz pega o creme ali, aquele potinho, eu peguei porem eu disse depois eu coloco, agora o creme vais ser minha saliva, abri as banda da sua bunda, e cai de boca, chupei, lambi suguei seu cuzinho ela piscava se tremendo toda, mordia a fronha, eu entroduzi um dedinho, outro, da ela rebolando, ora eu chupava sua xoxota seu cuzinho, ela diz vai filho mete agora vai com calma amor, eu passei o creme no cuzinho da minha mãe e no meu pau, fui forçando a cabeça e foi entrando bem devagar, com muita calma, foi entrando, entrou tudo, até o talo, ela não acreditou eu digo, mãe, ta doendo, ela diz um pouco, mais ta suportável, eu digo relaxa, e fiquei acariciando sua bunda ela rebolando, agora jogando a bunda para traz, ela diz vai filho faz o movimento de entra e sai vai que que coma igual a da revista, meti devagar e depois com força, eu não aguentei ela gritava nossa como é gostoso filho, ai ela começa a se masturbar, e goza eu gozo dentro do cuzinho da minha mãe que loucura, ela não deixa eu tirar, de dentro pede para eu deitar em cima dela, com a rola dentro, do cu, e diz me abraça filho, a rola foi amolecendo aos poucos e saindo de dentro,o cuzinho dela ficou cheio da minha porra, dai em diante sempre que sozinhos em casa, transamos, até hoje, com 61 a três anos que transamos, em motel, pois em casa não da mais, meu pai aponsentado.
ela adora no cuzinho, bem como adora beber meu leitinho, casei, porem ainda somos amantes.
Todo filho tem uma tara na mãe, assim como todo pai, tem tara na filha, pode apostar,