O casamento


Click to Download this video!

Meu nome é Júlia, tenho 1.62, magra, peitos médios, bumbum empinado, cabelos castanhos compridos e meu marido se chama Pedro, 1,80; magro,cabelos castanhos curtos.
Somos um casal novo, e fomos ao aniversário de amigos.
Estávamos em outra cidade e como o aniversário era de dia, bebemos e dançamos até cansar. No finzinho da tarde, decidi que não aguentava mais e viemos embora. Nossa casa fica em média 1h, e como eu tinha bebido menos fui dirigindo. Já estávamos a uns 20 min na estrada quando começamos a nos provocar dentro do carro. O Pedro que adora me ver de vestido começou a percorrer Meu corpo com as mãos, implorando pra que eu o deixasse tirar o meu sutiã. N demorou muito e ele conseguiu. Então passou a massagear meus seios e aquilo foi me deixando excitada, e como eu estava dirigindo,o alertei que não era prudente deixar a motorista excitada.
Parece que essas palavras mexeram com ele. Por que quase que no mesmo momento ele se aproximou a ponto de lamber meus mamilos.
Estava tão excitada que n queria mais dirigir, então encostei o carro e começamos a nós beijar.
Ali mesmo, no acostamento, decidimos que não poderíamos esperar. Pedro tirou meu vestido, percorreu os olhos sobre mim e foi com fome me beijar. Beijou meu corpo todo, e decidimos que o carro era pequeno demais para o que pretendíamos fazer.
Ele abriu a porta e saiu, eu pulei para o banco do passageiro e rapidamente me coloquei de quatro, deixando apenas pra que ele se posicionasse.
Ali começamos um vai e vem maravilhoso, estávamos muito excitados,e nosso fogo era tanto que queríamos logo voltar pra casa.
Ainda naquela posição, com ele metendo bem gostoso e até o fundo, decidimos seguir viagem.
Mas chegamos num acordo de que não aguentariamos esperar até chegar em casa.
Por isso, ele foi dirigindo e eu fui chupando.
Pedro então reclamou que só Ele estava se divertindo e que teve uma ideia.
Pediu para que eu montasse em seu colo e fosse cavalgando até chegarmos na cidade.
Adorei a ideia. E lá estava eu, cavalgando bem gostoso, me esfregando e lambendo meu marido, enquanto ele dirigia a 140km/h. Aquilo só estava nos excitando mais.
Chegando perto da nossa cidade, eu ,infelizmente tive que parar de sentar em seu colo. Fui para o banco do passageiro, mas n ia deixar ele chegar em casa naquela situação mal acabada.
Comecei um boquete, enquanto fazia ele colocar um dedo na minha bocetinha, estávamos delirando de prazer,até que o carro acelerou de repente e eu senti meu homem gozando na minha boca. Que delícia.
Estávamos os dois, nus e cansados. Cheios de fome.
Décidimos parar num restaurante para comer.
coloquei o vestido novamente, mas sem calcinha ou sutiã, porque n os encontrei dentro do carro,e ele colocou a calça e a camisa.
Saímos amassados e suados para jantar. Estávamos satisfeitos e cansados. Comemos brincamos um com o outro dentro do restaurante.
Ele n se fez de inocente e mesmo la, ficava de mão boba Por baixo do vestido.
Fomos pra casa, e meu marido recebe uma ligação de um vizinho, convidando para assistir um jogo.
Meu marido me convida, mas estava muito cansada. Falei para que ele me deixasse em casa e depois fosse.
Nos separamos com um beijo delicioso.
Cheguei em casa e tomei um banho quente.
Longo e demorado. Estava atordoada com nossa diária de sexo. Que delícia.
Coloquei uma camisola fresquinho e fui dormir.
Acordei com uma surpresa, meu marido não estava satisfeito, tinha chegado e estava em ponto de bala,em cima de mim e começou a me chupar.
Ele falou q ainda n tinha me feito gozar.
Que delícia de boca. Mordidas. Beijos. Lambidas. Adoro quando ele passa a língua suavemente na minha bocetinha. Como se eu fosse explodir de tanto tesão e ele calmamente passa a língua quente e molhada. Que delícia. Estava quase gozando quando ele falou que hoje, eu ia gozar no pau dele. Que ele queria me chupar até eu estar no ponto de gozar, mas queria meter bem fundo para que eu gozasse bem gostoso.
Só de ele me falar isso eu quase gozei. Se tem uma maneira que eu gosto de gozar é essa. Sentindo o pau dele inteiro dentro de mim.
Foi então que ele começou. Pedi pra ficar na posição de frango assado, minha favorita. E ele começou a meter sem dó. Em poucos segundos eu já estava toda mole. Gozei e gritei tanto que fiqei com medo dos vizinhos terem escutado.
Pedi então para que ele gozasse na minha boca. Pra eu poder brincar um pouco com a língua e sugar aquele pau maravilhoso.
Caímos no sono logo em seguida.
Acordamos no outro dia e só de lembrar do que aconteceu, já começamos a meter de novo.
Eu amo essa rotina de sexo intenso.