depois de molestada fui estuprada pelo meu tio


Click to Download this video!

me chamo Yara sou loira e sempre fui muito miuda , quando tinha oito para nove anos moravamos em uma fazenda quando o irmaõ do meu pai foi morar em casa começando ali os abusos.
minha mãe e meu pai trabalhavam na roça e eu tinha que ficar com minha irma mais velha de dezessete anos mas ela quase nem saia do quarto tava sempre no meio dos livros estudando,e eu tinha que ficar com meu tio na sala ou na cozinha no começo ele sempre dava um jeitinho de me passar a mão e eu nao entendia entao nao ligava mas depois de duas semana que ele estava em casa minha irma teve que sair indo para a cidade e eu tive que ficar com ele,eu estava na cozinha tomando leite quando ele chegou e me perguntou se eu gostava de leite eu disse que sim ai ele tirou aquele negocio enorme de dentro da calça e molhou no meu copo de leite dizendo para eu mamar ate a ultima gota de leite eu disse que nao ai ele me pegou pelo cabelo e começou a esfregar em meu rosto me forcando a chupar ele, me dava ancia mas ele nao parava e fazia cada vez movimentos mais rapido ate que ele gozou na minha boca e me fez engolir tudo depois me ameaçou que se eu contasse para alguem eu ia ver com ele e que minha mae nao acreditaria em mim eu tentava evitar ele ao maximo mas sempre que ele tinha oportunidade ele passava a mao em mim teve um dia que ele redou minha calcinha para o lado e passou o penis nela ate que ele gozasse e eu fiquei toda assada.
ate que um dia ele resolveu ir embora mas me disse no meu ouvido o titio vai embora mas volta um dia, e eu fiquei aliviada pensando que estaria livre dele,se passou três anos
e eu com onze anos quando minha mae me grita e fala para eu correr la para ver quem tinha chegado eu nao acreditei quando vi era ele…ele disse que havia vindo so para matar saudades e que ia ficar so uma semana.
no segundo dia que ele estava em casa ele disse que ia pescar e se eu queria ir junto com ele eu disse que nao minha mae ensistiu para que eu fosse pois eu ia ficar sozinha em casa e eu tive que ir,fomos de charrete chegando la comecamos a pescar quando ja tinhamos pegado alguns peixes ele disse que ja tava bom que ja dava para disfarcar que tinhamos pescado e eu ja sabia o que ele ia fazer com medo tentei correr mas ele me alcançou e me levou ate a charrete dizendo para eu ser boazinha e ele nao me machucaria,foi logo tirando minha roupa e a dele tambem e eu pedindo para ele parar mas era como se minhas palavras o deixasse com mais tezão ele me deitou e me forçou abrir as pernas e comecou a chupar meu grelinho rosa e descia ate o meu cu me deixando com uma sensacao gostosa quando ele percebeu que eu tava gostando ele me sentou e colocou a pica dele na minha boca me fazendo chupar ate ele gozar,quando ele gozou eu achei que ele ia parar como da outra vez mas eu tava enganada ele me pegou no colo me roçando na pica dele ate que endureceu novamente e me deitou no chao vindo por cima de mim e forcando aquela pica enorme entrar na minha bucetinha apertada e eu tentava gritar mas ele tampava minha boca forcando cada vez mais forte parecendo que tava me rasgando por dentro quando ele conseguiu penetrar ele iniciou um vai e vem violento logo em seguida ele me colocou de quatro e disse vc vai gostar no cuzinho eu pedia para ele que nao que eu nao ia consegui mas ele parecia que nem me ouvia e com uma so estocada ja estava entrando e saido de dentro de mim e eu com muita dor quase desmaiei ate que ele gozou no meu cu como um louco me deixando ate mole no chao toda suja de terra e sangue ele me levou ate a lagoa me lavou me colocando na charrete e mandando que eu abrisse as penas que ele ia me aliviar a dor e eu obedeci ele comecou a me lamber socando a lingua hora na minha xoxotinha e depois no meu cuzinho ate que eu senti uma sensacao gostoza e senti que saiu um liquido quente de dentro de mim e ele lambeu td ai mandou que eu colocasse minha roupa e fomos embora eu fiquei o resto da semana trancada no quarto saindo somente quando minha mae estava em casa e ele foi embora e hoje estou com vinte e tres anos nunca consegui me relacionar com ninguem e nunca mais vi ele.