Com 13 anos, fui putinha do meu tio e ganhei meu primeiro orgasmo


Click to this video!

Vou contar sobre como iniciei minha vida sexual, meu primeiro orgasmo (e segundo, terceiro…) que foi com meu tio Daniel. Começou quando eu tinha uns 13 anos e era uma moça com um corpo começando a tomar forma, não que eu fosse gostosa ou cheias de curva, mas a puberdade havia me dados seios médios e uma bundinha generosa mas não era do tipo que chamava atenção dos garotos, mas chamei a atenção dele, o tio Daniel.
Meu tio por parte de pai Daniel tinha na época uns 32-33 anos acho, era aquele tio de se ver de vez em quando, mas devido a alguns problemas financeiros veio a morar na casa de meus pais. Lembro dele sempre falando que era era bonita e iria “arrasar corações” mas foi só com meus 13 anos que percebi que talvez algo a mais estivesse acontecendo. Ele pedia pra sentar no colo e passava a mão na minha perna por exemplo, perguntava sobre que tipo de calcinha eu gostava de usar, eram coisas que eu achava normal na época, hoje sei que já era o começo doo seu tesão por mim.
Lembro exatamente de quando ele passou de tirar uma casquinha pra querer algo mais. Ele chegou com um pacote nas mãos e me chamou para o quarto dele, lá disse que que eu já estava virando moça e que tinha comprado um presente pra mim. Abro o embrulho e era um conjunto de lingerie, uma calcinha rosa rendada e um sutiã rosa combinando, lembro de ter achado aquilo lindo e de ficar me achando adulta e logo ele me pediu pra vestir e mostrar como ficou. Achei que era brincadeira dele e respondi que não podia ficar de calcinha e sutiã na frente do meu tio, lembro as palavras exatas da sua resposta: Sou seu tio e te conheço desde que nasceu, já ti vi sem roupa desde pequenininha e por seu seu tio quero ver como vai ficar em você. Na hora achei que era algo normal e mesmo meio tímida fui ao banheiro me trocar, terei a roupa e ao comparar minha usual calcinha branca de algodão com o presente de meu tio, me senti importante, ela era rendada e por isso meio transparente e alguns dos pelinhos da minha bucetinha saiam por eles, tinha uns babados nos elásticos e era um pouco maior que o numero ideal e ficava solta, meio caindo. O sutiã era praticamente um tecido solto em cima dos meus seios e eu achei estranho por que os bicos do meus seios ficavam escapando. Me troquei e sai do banheiro de lingerie trocada mas com a roupa vestida por cima. Ele perguntou porque de eu estar de roupa e que tinha que tirar pra ele poder ver como ficou, na hora eu estava envergonha e tímida mas comecei a tirar a camiseta e quando fui tirar o shorts, a calcinha nova por estar frouxa acabou caindo junto com o shorts quando o baixei, imediatamente com as duas mãos tampei minha bucetinha e virei de costa, logo senti as mãos do meu tio segurando a calcinha e subindo ela pelas minhas pernas bem devagar até em cima, e ele devagar também arrumou o calcinha que estava um pouco enrolada na minha bundinha. Ai ele segurou nos meus ombros e me virou de frente, lembro dele me olhando de cima até embaixo e de dizer: Você virou uma mulher muito linda, esse é um presente meu pra você e não pode contar pro seu pai ou pra sua mãe, okay? – Acenei que sim, peguei minhas roupas e fui no banheiro me vestir.
Nos dias que se seguiram ao presente lembro de como eu gostava da atenção que ele me dava e de como sentia um calor no meio das minhas pernas a noite na cama, ao lembrar do ocorrido mas naquele tempo eu não me masturbava, pra falar a verdade aprendi a acariciar minha bucetinha com as mão com meu tio. Um mês mais ou menos após o presente (e eu realmente não contei aos meus pais), titio Daniel começou a fazer visitas noturnas ao meu quarto, no começo só pra me observar, lembro de acordar e ele estar lá sentado na cadeira e de fingir estar dormindo. Com o tempo ele foi passando a mão nas minhas pernas, costas, barriguinha e logo eu já não dormia esperando se ele viria. Logo ele já estava me apalpando por inteira, coxas, apertando meus seios por sobre o pijama, puxando o lençol de deixando minha bundinha a mostra e á alisando, algumas vezes até passando a mão por cima da calcinha, o que me dava arrepios. A essa altura ele já havia percebido que eu só fingia que dormia, pois eu me contorcia ao seu toque. E foi ai que comecei a alisar minha bucetinha no banho, não chegava a ser masturbação, só alisava os lábios por cima e me sentia bem.
Um dia sentada no sofá em um sábado de manhã de pijama assistindo TV, sinto sua mão na minha coxa alisando como nas suas visitas noturnas, gelei, olhei pro corredor e minha mãe na cozinha, virei e sussurrei: alguém vai ver! Ele abriu o sorriso e sussurrou no meu ouvido: Sabia que estava acordada e que vc gosta disso! Hoje a noite vista o meu presente! Bom como vocês podem imaginar é claro que fiz o que o meu titio pedia, calcinha e sutiã de renda! Desde o dia do presente só tinha usado eles em casa na frente do espelho. Conforme prometido no meio da noite lá estava meu tio no meu quarto dessa vez com a luz do abajur acessa e foi com um pouco de luz que percebi que ele estava só de cueca. Deitei na cama e ele deitou junto e como quando ele começou a me apalpar meu tio Daniel não parecia ter pressa comigo nas primas noites eram caricias e beijos, depois agarrava meus seios e os beijavas, lambidas. Eu adorava a sensação dos bicos dos meus seios ficarem duros na boca dele e de como ele chupa forte, entre lambidas e leves mordidas, no outro dia eu sempre ficava toda marcada com os seios vermelhos.
Demorou pelo menos um meses dessas novas investidas pra ele criar coragem e colocar a mão dentro da minha calcinha, sua mão escorregou pra dentro da calcinha e alisava os lábios da minha bucetinha exatamente como eu fazia no banho mas logo senti seus dedos afastando e abrindo um pouco ela e escorregando na sequencia pra dentro dela e lá esta eu com 13 anos deitada de lado sem sutiã, com meu tio Daniel deitado atrás de mim, com dois dedos enfiados na minha bucetinha e que faziam um movimento de entrar e sair e pra cima e pra baixo, com seu pau duro na cueca raspando na minha bundinha, comecei a gemer baixinho e logo sentia sua mão esquerda sobre minha boca e em pouco minutos senti o que hoje sei que era o meu primeiro orgasmo, na hora coloquei minha mão em cima da mão dela em a apertei na minha bucetinha e senti um extasie em meu corpo inteiro e depois eu toda mole e quase desmaiada. Fiquei solta e imóvel, mas meu tio estava em seu próprio mundo, todo o tesão acumulado de querer comer a sobrinha o deixou cego pra mim e ele continuava a deflorar minha bucetinha com o dedos, não chegava a ser ruim, mas não era a mesma sensação e depois ficou incomodo. Logo ele fica imóvel e enfia os dedos bem fundo na bucetinha e sinto ele gozando na cueca. Adormeci e quando acordei ele não estava lá de manha.
Já fazia quase um ano desde que ele deu o presente e agora as visitas sempre eram com ele me “comendo com os dedos” as vezes com dois ou três por juntos, ou chupando minha bucetinha abrindo ela com os dedos e metendo a língua bem fundo dentro dela, cheguei até a ver ele de pau duro, inchado, latejando e tocando uma punheta pra mim e jorrando gozo na minha barriguinha e seios.
Sábado de manhã ficávamos no sofá da sala assistindo TV e ele me alisava por inteiro mesmo com outras pessoas em casa, as vezes ele estava com a mão dentro do meu shorts, dentro da minha calcinha, comigo quase gozando e a minha mãe na cozinha fazendo um sanduíche. Quando dava de ficamos sozinhos durante o dia ele também aproveitava pra desfrutar do meu corpinho e também cheguei a ganhar vários outros presentinhos, não só lingerie, roupas e perfumes também.
Durante esse tempo ele não tinha chegado a me penetrar com o seu pau, mas já tinha esfregado a cabecinha do pau bem de leve na portinha, a ponto de separar um pouco os lábios da bucetinha e provavelmente ele chegaria a me comer de verdade se não fosse por um acontecimento estranho na época. Ele simplesmente mudou da casa um dia, tinha mudado de cidade segundo meus pais, eventualmente cheguei a conclusão de que talvez meus pais suspeitassem de algo, ou descobriram tudo e mandaram ele embora. Lembro de ficar triste por um tempo, mas pra falar a verdade comecei a namorar depois de um tempo e acabei transando com esse namorado com uns 15 anos.
Mesmo sabendo que o que o meu titio Daniel fez é errado, pra mim ele sempre vai ser o tio Daniel, o que meu deu meus primeiros orgasmos. Cheguei a ver ele depois com uns 19 anos, no funeral da minha vó mas não chegamos a conversar.