Eu e meu irmão na infância, onde tudo começou


Click to Download this video!

O que vou relatar aconteceu a muito tempo,na minha adolescência, coisa que nunca se esquece,não tenho vergonha do que aconteceu, foi em uma fase de novidades, não fiquei com traumas,eu também queria e facilitava,tudo era novo e ainda hoje relembro do ocorrido sem me criticar ou me envergonhar e acredito que muitos ao lerem aqui,talvez tenha passado por isso ou ainda passa ou desejariam que acontecesse. Vamos lá!

Minha infância foi muito boa,eu era uma menina levada,um pouco sonsa,me fazia de inocente,mas adorava uns segredinhos. Somos uma família de três irmãos,sou a caçula, diferença de quatro anos do meu irmão do meio, e é sobre ele que vou contar,o Paulinho. Eu e ele estudava de manhã,o mais velho trabalhava de dia e estudava a noite, ficava eu,Paulinho e minha mãe em casa, Paulinho a tarde sempre ia jogar bola e eu brincava com minhas coleguinhas. Quando minha mãe saia e eu não queria ir,ela pedia ao Paulinho para tomar conta de mim,ele ficava puto,pois não ia brincar de bola. Certa vez, ele trouxe uma menina aqui em casa,minha mãe tinha saído,ele mandou eu ir brincar na casa de minha coleguinha, fui,mas não tinha ninguém em casa,voltei devagar pela lateral da casa e vejo ele e amenina na garagem de material do meu pai,fiquei escondida e vi ele chupando os peitinhos da menina,depois chupava a bocetinha dela,depois foi a vez dela chupar o pau dele,aquilo era novidade para mim,fiquei quietinha só olhando,foi quando ele a virou e colocou pau no cuzinho dela,ela deu um gritinho e ele foi enfiando,quando se ajeitou ele levantou a cabeça e me viu,ficou olhando para mim,fiquei estática e ficou bombando,quando estava perto de gozar,mandou a menina se ajoelhar e gozou na cara dela. Eles se levantaram e saíram,continuei escondida para ela não me ver.
Mais tarde ele volta e não comenta nada, na época eu tinha os peitinhos em crescimento, pontudos,bundinha redondinha,cheinha,sem pelos na bocetinha. Nossa casa tinha dois quartos,meu irmão mais velhos dormia no sofá,eu e Paulinho dormíamos no mesmo quarto, de madrugada,com todos já dormindo,sinto o Paulinho na minha cama,ele levanta minha camisolinha,tira minha calcinha e eu quietinha e começa a chupar minha bocetinha,fingia que dormia,e ele alisava meus peitinhos, depois chupava mais um pouco,colocava os peitinhos todo dentro da boca e sugava,depois voltou a chupar minha boceta, estava gostando,começou a chupar forte e senti meu primeiro orgasmo,tremi toda e ele chupando,queria gritar,me controlava,até que ele se levantou e colocou o pau na minha boca,eu estava com a boca fechada,ele foi passando o dedo e fui abrindo e ele colocou a cabeça dentro dela,fiquei parada e ele começo a fazer movimento, ele sem cerimônia, não se importou se iria acordar e gritar,continuou fazendo,sabia que eu estava acordada e gostando,ficou se masturbando e deu uma golfada de porra na minha boca e tirou,fiquei com a porra dentro de minha boca, ele se ajeita e aperta meu pescoço,acabei engolindo sua porra. Isso foi acontecendo quase todas as noites,eu estava ficando viciada, já dormia sem calcinha,quando ele não vinha,ficava quase a noite toda acordada. Uma vez minha mãe saiu estava chovendo,fazia frio,estava vendo televisão junto com ele,então lhe falei que iria dormir,fui para o meu quarto,coloquei uma blusa de malha comprida e sem calcinha,me deitei apenas com um lençol,passados um tempinho,vejo ele andando para lá e pra cá,entrava no quarto devagar e eu fingindo que já dormia, passados um tempinho ele entra no quarto,tira o lençol e me vê sem calcinha e começa a chupar meu cuzinho,ficou um tempão lambendo,chupando,enfiando a língua,depois passa um creme,em volta,enfiava um pouquinho,passava mais creme dentro do cuzinho e eu sem me mexer,senti então ele apontando seu pau na entrada do meu cuzinho,foi enfiando,doeu,tentei sair,ele tirou,passou mais creme e apontou de novo e foi enfiando,eu tentava sair e ele forçando e entrou a cabeça,apertei o travesseiro e ele ficou parado,fui relaxando e ele começou a bombar devargarzinho,fui acostumando e ele abria minha bundinha,deitou por cima de mim,senti sua respiração no meu pescoço,ele só gemia e eu agüentando calada ,ele socou mais algumas vezes gozou dentro do meu cu.Saiu para o banheiro,demorou mais um pouquinho e voltou com uma toalha,limpou meu cú e passou uma pomada anestésica e voltou para sala. Pronto fiquei viciada em dar o cu para ele,minha bocetinha continuava intacta.
O tempo foi passando,cresci, ele já tinha namorada,e eu já tinha minhas paqueras, meu irmão mais velho se casoue Paulinho passou a dormir no sofá. Mas mesmo assim ele invadia meu quarto,ora me chupava a boceta virgem demoradamente e gozava na minha boca,que engolia tudinho, isso sem nos falar,sempre quietinhos,apenas sussurros.
Passei a transar com meu namoradinho, ele queria minha bucetinha,mas deixava só comer meu cuzinho,que não me agradava,gostava da piroca do meu irmão, eu já com meus 19 anos,ainda virgem,meu irmão prestes a se casar e meu namorado querendo ficar noivo,fomos a uma festa no sitio de amigos,final de semana prolongado,meu namorado não pode ir,o pai teve um problemas e ficou internado,fomos eu,meu irmão e sua noiva,ficamos no mesmo quarto,no sábado,tudo animado,bebendo,piscina estava muito bom. No meio da noite minha cunhada bebeu alem da conta, tivemos que dar uma banho nela e colocá-la para dormir. Todos foram dormir, eu e meu irmão também,fiquei como sempre fiquei,camiseta de malha longa,sem calcinha e lençol, na madrugada sinto meu irmão,levantando o lençol,estava de barriga para cima,meu irmão arriou a alça da camiseta e começa a chupar meus peitinhos,dei um sussurro,chupou os dois demoradamente,depois desceu para minha boceta,chupou,lambeu,mordiscou meu grelinho e a namorada,dormindo ao lado,fiquei excitada com a situação,ele me chupava gostoso,tive um gesto que nunca tive,cruei as pernas envolta do seu pescoço e apertava para ele me chupar mais,gozei horrores,tremia,abri bem as pernas e ele chupando mais,então ele levantou minhas pernas,me deixando de franguinho assado e foi apontando para o meu cuzinho,levei a mão e peguei seu pau e apontei na minha buceta,ele ficou parado,mexi no pau e fiquei enfiando na minha buceta,ele entendeu e ficou enfiando,doía um pouco,foi forçando e entrou a cabeça,dei um gritinho abafado pelo travesseiro,ele tirou pegou uma toalha e colocou embaixo de mim,e voltou a enfiar,foi forçando e senti ele todo dentro de mim, ficou bombando,eu levantava as pernas,cruzava em volta dele,comecei a gozar e senti que ele também iria gozar,comecei a tremer,puxei ele e nos beijamos comos dois amantes,nossas línguas se chupavam,beijos nos pescoço,sussurros no ouvido,gozei bastante,ele quando ia gozar tirou e colocou na minha boca e gozou,engoli tudo,lambi a cabeça e deixando sem uma gota de porra. Voltamos a dormir, quando acordei, ele estava dormindo e minha cunhada já tinha se levantado,ao me levantar,reparo na toalha que ele colocou embaixo de mim,estava cheia de sangue,a prova que meu cabaço tinha ido embora com meu irmão.
O tempo passou,Paulinho se casou,foi morar em outra cidade, mas sempre mantemos contatos de irmãos,também casei e hoje tenho uma filhinha que dei para ele batizar.
As vezes ele precisa ir aqui na cidade,para resolver algumas coisas e fica hospedado aqui em casa,ele e meu marido se dão muito bem. E em uma dessas visitas,meu marido trabalhando, tempo chuvoso e frio,lembrei da época de juventude,falei para ele que estava na sala que iria tomar um banho e dormir um pouco. Me deitei pelada,somente com o lençol, logo depois ele aparece e coloca seu pau na minha boca,que finjo dormir e vou chupando devagar,logo depois ele começa a chupar meu peitos,buceta,cuzinho,vou ao delírio,então ele me vira,colocando um travesseiros embaixo de mim,deixando minha bunda arrebitada e passa um creme no meu cuzinho e enche meu cu com sua piroca gostosa,fico susurrando e gemendo,aperto as fronhas e ele socando,tudo em silencio, então ele pega minhas mãos e leva a minha para eu abri mais,arregaço bem e ele soca bastante e enche meu cu de porra.
Isso já se faz mais de 25 anos desde a primeira transa que aconteceu na adolescência e continuo tarada na piroca do meu irmão,sempre que estamos juntos,dou um jeito para poder sentir aquela pica no meu cu,boceta,boca.

Beijos,
Vera