Eu e as Mulheres da Minha Vida

Click to this video!

Ola galera, sou Jonas, sou negro, 1,90 de altura, musculoso, eu sou adotado, meus pais já tinham os gêmeos João e José, e Joelma recém nascida, eu estava com 2 anos também, eles são brancos e gasos, eramos muito pobres, não passávamos fome, mas também náo sobrava nada, não tinha guloseimas nenhuma, eu cresci em meio a preconceitos, racismo, mas nunca me importei, na escola era pior, tanto meus irmãos e os outros alunos me apelidavam de tição, carvão, meia noite, picolé de asfalto, era meio chato mas eu não ligava, me empenhava totalmente aos estudos, eu na realidade nunca entendi o pq me adotaram, pois tudo que acontecia em casa acabavasendo culpa minha, só minha mãe me defendia com unhas e dentes, por isso eu escapava de muitas surras, na escola eu me isolava, ficava mais na biblioteca, assim eu lia bastante, e os outros não mexiam comigo, e os professores gostavam, pois eu sempre sabia das coisas, eu gostava de saber das matérias antes dos professores passar, minhas notas eram sempre as melhores, na quarta série, eu estava na biblioteca, e esptava tocando uma fita cassete, com musicas de rock, e eu estava cantando, pensava que estava sozinho, mas em outro corredor estava a professora, Angela, loira, forte, olhos azuis, muito linda, eu antes via os meninos batando punheta olhando revista de mulher pelada, as vezes via meus irmãos e os amigos deles esfregando o pinto na bunda das meninas filhas das vizinhas, mas eles não me deixavam participar, e falavam que eu era viado, e as vezes falavam com meu pai que eu era gay, meu pai brigava comigo, mas minha mãe me defendia, esse dia eu estava cantando e a professora só ouvindo, quando a musica terminou a professora veio e bateu palma, e falou que eu cantava bem demais, e que minha vóz era boa, pois vc tem o dom, um timbre muito afinado, ai ela me convidou a estudar musica com ela, pois ela era musicista, ai eu falei que tinha que pedir pra meus pais, e ela falou, peça e depois me fale, assim depois da aula eu te levo pra minha casa e la estudaremos, ela me abraçou e disse que estava esperando minha resposta, eu falei com meus pais, meu pai não queria deixar, pois era pedreiro, grotesco, ignorante, e achava perda de tempo, mas eu queria e pedi pra minha mãe que convenceu meu pai a deixar, miha irmã também queria ir, mas a professora falou que só tinha vaga pra mim, então só eu fui, chegando la tomamos um lanche, e ela começou a falar que iria me ajudar e me ensinar muitas coisas. Ela morava sozinha, e a casa era grande, ela tinha violão, piano, teclado, violino, guitarra, e começou a falar sobre os instrumentos, e falou que se eu quisesse ela me ensinaria também, e eu quis, então ficou combinado, ai começamos a aula de musica, era muito bom, muito legal, eu estava gostando muito, quando eu chegava em casa meus irmãos começavam a tirar sarro, dizendo que eu estava aprendendo balé, pois a professora já havia dado aula de balé, a alguns anos, e os alunos da sexta a oitava série falaram pra todos, assim pensavam que eu também estava fazendo balé. meu pai falava que eu estava fazendo curos de viado, mas eu nem ligava, os dias foram passando e eu aprendendo a cantar e tocar e estava gostando muito, a professora me dava muito presentes, roupas, tênis, mochila, tudo novinho, no final do ano, na quarta série, vários alunos inclusive meus irmãos reprovaram, minha irmã que entrou na escola adiantada, com 5 anos, já tinha reprovado a terceira e a quarta série, mas eu passei direto, só que na quinta série, a aula era a tarde, e a professora não podia me dar aula de musica de manhã, ai ela propôs eu mudar de escola, afinal ela iria também dar aula nessa outra escola, ai ela foi falar com meus pais, que resitiram, mas acabaram aceitando, ela me dava passe de ônibus, assim quando ela não podia me buscar, eu ia de ônibus pra escola, e eu estava gostando muito, nessa nova escolanão tiravam sarro de mim, era tudo diferente e muito legal, a professora quase todos os dias me levava pra casa dela e me dava aulas de musica e de instrumentos e canto, ela me colocou numa academia, onde eu treinava capoeira, fazia natação, musculação, ela me levava três vezes por semana, e era a noite, no fim do ano eu fui aprovado direto na escola, meus irmãos ficaram de recuperação mas conseguiram passar, eu já tocava algumas musicas, já até conseguia tirar alumas musicas de ouvido, cantava muito, aos 12 anos de idade eu já era bem alto pra minha idade, e forte, a professora me dava muitos presentes, entre os quais um violão novinho, mas ela não deixava eu levar pra casa, se não meus irmãos ou meu pai quando bravo podia quebrar, eu as vezes via meus irmãos se masturbando, já vi também eles esfregando o pinto na bunda das meninas, filhas das vizinhas, e inclusive na nossa irmã, meus fins de semana era só em casa, estudando, mas teve um dia de sexta feira, eu fui a escola de manha, a tarde fui a casa da professora, e a noite fomos a academia, ela me levava pra casa la pelas 20:00hs, eu almoçava com ela, jantava com ela, fazia os lanches com ela, comia muitas coisas gostosas que não tinha em casa, mas naquele dia choveu muito, e a professora ligou no orelhão que ficava perto da minha casa, dizendo que não dava pra me levar, pois as ruas stava alagadas, e teria que me levar pra casa dela, meus pais deixaram, e visto que a casa dela era la perto da academia, chegamos la rápido, já tinhamso jantado, eu já estava de banho tomado, ai ela falou que ia fazer uma sobremessa pra nós, e me pediu ajuda, fomos e eu a ajudei a cortar algumas frrutas, as vezes ela abaixava, deixava a calcinha aparecer, eu olhava, desfarçava, mas até então nem me masturbado eu tinha, só algumas vezes que eu puxei a pele do pinto e foi bom, mas o máximo que eu fazia era puxar a pele do pinto pra lavar ali, pois as vezes ficava cheirando mal, mas vendo a professora era bom, mas o respeito me fazia me auto reprimir de pensar nela com malicia, eu gostava de ajuda-la, as vezes quando eu ia la, comecei até a ajudar ela a lavar louça, roupa, e ela gostava, ai naquela noite comemos a salada de frutas, e ficamso conversando, pois a energia acabou com os trovões, la era um sobrado, todo colonial, tinha 4 quartos, grandes, o quarto dela tinha banheiro, e havia outro banheiro grande no andar de cima, em baixo tinah a sala, grande, o banheiro enorme, o escritório dela, onde tinha computador, impressora, os instrumentos musicais dela ficavam na sala, e havia a cozinha e a copa, uma varanda, e mais atraz uma cobertura onde tinha num lado a lavandeira, e noutro, a churrasqueira, e área de laser. ficamos na sala ela começou a me perguntar sobre se eu não sentia falta de brincar com o meninos da minha idade, e eu falava que não, só tiravam sarro, ainda bem que mudei de escola, aki o pessoal é bem melhor, além do mais eu gosto de estudar musica, cantar, tocar, amo a academia, é muito bom, e a senhora que é a melhor mulher do mundo, ai ela me abraçou, e beijo-me no rosto, foi muito bom, abraçar uma mulher tao linda, eu nunca tinha abraçado nem uma menina, mas a professora era a melhor pessoa, me ensinava a não me importar com as tirações de sarro, a evitar brigas, a ser sempre educado, limpo, alias ela me ensinou que eu devia escovar os dentes direto, e eu fazia, me ensinou a lavar minha própria cueca no banheiro, a lavar as mãos depois de usar o banheiro, a dar descarga, a manter o vaso fechado, a cortar as unahs e mantê-las sempre limpas, a pentear os cabelos, e eu fazia, e ela sempre dizia que alem de limpo, educado eu era também lindo, mas eu falava que todos diziam que eu era um preto feio, mas ela dizia que achava negros lindos, e eu era o mais lindo, mas já estava ficando tarde e ela falou, vamos domir, e fomos, eu perguntei onde eu iria dormir, e ela falou, vc vai dormir no meu quarto, outro dia vc pode dormir noutro quarto, eu fiquei meio sem graça mas tudo bem, no quarto dela havia um cama enorme, ela me deu uma roupa de dormi que ela havia comprado pra mim, eu fui ao banheiro troquei, peguei minha escova de dente na mochila, escoveis os dentes, e sentei na cama dela, ai ela falou, que ia ao banheiro e voltava, ela foi e depois voltou com uma camisola bem curta, eu até arregalei os olhos, as coxas de fora, os seios quase a saindo, meu pinto mexeu, eu olhei pro lado, e ela veio, sentou na cama, e falou, querido, fica calmo, a casa é sua, e eu disse é que fico com vergonha, ai ela falou, não precisa, fica calmo, vem deita, eu deitei ela me encobriu, e falou, que estava com sono, e falou dormi também, ai ela virou pro meu lado e começou a bocejar, eu estava de bariga pra cima, e ela falou, oi, vai ficar olhando pro teto? e eu falei, nunca dormi em outro lugar, ai ela perguntou como era minha casa, e eu falei, é pequena, quarto e cozinha, dormimos em beliches, todos no mesmo quarto, e ela falou, aqui tem lugar de sobra, mas eu sou sozinha, ainda bem que vc sempre esta aki, depois que comecei a te dar aula, minha tristeza passou, vc me faz muito bem Jonas. E eu falei, a senhora também me faz muito bem professora, e ela ai que bom, te amo muito ta bom? e eu falei, ta bom eu também amo a senhora, falei bem tímido, ai ela chegou mais pra perto e me abraçou, e me beijou, ai ela dormiu com o braço passando em cima da minha barriga, e com a cabeça encostada em mim, eu demorei a dormir, mas quando estava quase dormindo ela se mexe, vira de costa pra mim, e pressiona a bunda em mim, já com a camisola levantada, e eu não conseguia dormir, ai lembrei dos meninos esfregando o pinto na bunda das meninas, e meu pinto comeceou a ficar duro, eu virei de frente pras costas dela, e a bunda dela encaixou bem no meu pinto, que ficou duro, no meio das nadegas dela, estava muito confortável, ai eu só senti ela puxando minha mãe e colocando na barriga dela. os cabelos dela loiros e cumpridos, cheirosos, bem na minha cara, ah eu estava no paraiso, muito bom mesmo, uma sensação super agradável, eu dormi e depois acordei com ela falando, ai meu Deus me perdoe, são 5 anos de resistência, uma vida de vontade, e ela chorava, e falva bem baixo, me descupe senhor, mas é mais forte que eu, ai ela virou pra mim, e me abraçou, colocando minha cara bem no meio dos seiso dela, eu fingia dormir, e ela falava beixo, que pecado, minha nossa, ai ela colocou a perna em cima de mim, e ficava passando a mão no meu cabelo, ai dormimos e acordamos no dia seguinte, eu de bruços em cime dela, e ela coma barriga pra cima, eu com a cara bem no meio dos seios dela, e ela com a pernas entrelaçada em mim, muito bom, bom mesmo, eu estava suspirando e tipo esfregando a perna que estava entrelaçada, ai eu acordei, e ela falou. bom dia querido, eu meio sem jeito, com muita vergonha, e ela falou, quer domri mais? e eu disse que não, ai ela falou, então va ao banheiro, e depois vamos tomar café, eu levantei sem jeito e fui ao banheiro, mijei escove os dentes, troquei de roupa e sai, ai ela levantou com a camisola presa na calcinha, e a calcinha toda enfiada na bunda, meu pinto ficou duro, ela foi ao banheiro, mas continuou de camisola, ai ela falou, vamos la em baixo fazer café, e fomos, a camisola, bem curta, aquelas coxas deliciosas, eu descedo as escadas de mãos dadas com ela, calado, e o pinto duro, eu tntand desfarçar com a outra mão, mas estava difícil, pois se eu encostasse a mão parecia que dava choque, era complicado, ela tinha 35 anos, e nunca nem tinha beijado, e eu 12 também sem ter nem segurado na mão de uma menina. fazemos café, depois tomamos, e fomos a sala, ai ela falou, vc gostou de dormir comigo? eu abaixei a cabeça e balancei-a afirmando que gostei, mas tinah ficado com vergonha, e o pinto já ficava duro, só de lembrar que meu pinto estava no meio da bunda dela, ai ela levantou minha cabeça, e falou, não precisa ficar assim, comigo pode ficar a vontade, alias quero que vc se sinta mais avontade, pode ficar como quiser até pelado, e eu fiquei envergonhado de novo, mas ela falou, já disse que nã oprecisa, vem aki, vamos treinar, tira a calça, e eu falei, ah não prof’a, e ela falou, tira por favor, quero que vc se sinta bem, eu não quis, mas ela falou, vem eu te ajudo, e me puxou, ai ela abaixou minha calça e me fez tirar, depois me fez tirar a camisa também, eu embora com 12 anos mas já tinah o corpo definido, e ela passou a mãe na minha barriga, no meu peito, ai ela chegou no meu pinto, ela pegou e ele endureceu, eu imediatamente pedi desculpa, mas ela falou, não precisa, eu sei que e assim, sou prof’a, sei dessas coisas, e ela ficou mexendo nele, era bom, mas eu sei la, ai falei, sim prof’a, mas é que não sei, e estranho, ai ela falou, mas é bom? eu de cabeça baixa afirmei que era bom, mas ela levantva a minah cabeça e falava, se é bom aproveita, vem mais, ai ela colocou a cara bem perto, a respiração dela parecia deixava meu pinto ainda mais duro, e era até grandinho, ai derrepente ela colocou meu pinto na boca, eu quase cai, nunca senti algo tao bom, eu gemendo, hummmm e ela passando a língua ai eu só senti um calor, forte, e ela foi tirando aos pouco da boca, e eu não aguentei e sentei no sofá, estava cansado e transpirando, ai ela perguntou, gozou? e eu falei, acho que sim, foi bom demais, e ela falou, gostou? e eu disse que foi muito bom, ai ela falou, que bom querido, agora vc vai fazer comigo, ai eu perguntei, como prof’a, e ela falou, vem que te ensino, já descansou? e eu disse que sim, ai ela tirou a calcinha colocou no braço do sofá, e falou, vem ajoelha aqui no tapete, eu ajoelhei, ai ela sentou na frente, e abriu as pernas, eu tentei virar a cabeça, mas ela falou, pode ver, e direcionou minha cabeça, ai ela falou, passa a língua, e depois vai enfiando, eu vou falando como ta bom? e eu falei, ta bom. ai ela falou vc tem uma língua grande e boa, de tato minha língua é grande mesmo, ai ela falou, vem e foi aproximando meu rosto, a buceta dela estava lisinha, e ela falou, é só passar a língua, vai, e eu comecei a passar a língua, havia uma coisa grande como que querendo sair, bem estufada, e ela falou, quando eu passei a língua ali, ai é bommm vai, passa mais, e eu passava a língua do jeito que ela mandava, ai vaiii, hummm que delicia, vaiii, ela suspirando muito, ai vai empurra pra dentroooo, vaiii, e eu tentei empurra, fazia força com a língua mas não entrava, e ela já sem vóz só se contorcendo, e segurando minha cabeça, vaiiii, eu empurra mas nã entrava, e ela hummmmmm, vai eu passei a língua ali mais forte que pude, e ela meio que gritando ahhhhhunnnnn até que saiu muito melado, muito mesmo, e eeu já quase sem ar, ela foi soltando as mãos e só ficou segurando minha cara ali, mais sem fazer muito pressão, eu eu continuando a passar a língua, lambendo todo melado, ai eu passava a língua por toda a estençao da buceta dela, ai ela ficou mexendo os meus cabelos, foi bom apesar de estar quase sem ar, ai ela falou, canssou queriiidooo? e eu falei um pouco, e ela falou te amo amor, e eu também disse que a amava muito, ela estava molhada de suor, ai ela falou vamos subir querido e tomar banho, subios ela falou, traz minha calcinha, eu levei e ela falou é cheirosa, eu cheirei e estava molhadinah no fundo, ai eu até passei a língua e ela falou, ah então vc gosta né? safadinho. e me abraçou, subimos e ela encheu a banheira, e falou, vem, entra eu entrei na banheira, e ela também, ai ela começou a me esfregar, e depois falou me esfrega também, e eu a esfreguei, chupei os seiso dela, ela lavou meu pinto, me chupou de novo, eu gozei, ai ela falou, vc teve nojo da minha vagina? e eu disse que não, falei que foi muito bom que queria chupar de novo, ai ela falou, humm que bom, vamos fazer direto ta, mas é só entre nós, não deixe ninguém saber, e eu prometi, tomamso banho nos secamos saímos eu arrumei a cama, ai ela falou, vou ligar pro orelhão perto da sua casa, pra pedir a sua mão pra deixar ficar comigo hj e amanha, segunda feira eu te devolvo, ai ela ligou, e minha mãe deixou, ai ela até gritou de alegria, e falou, vem me chupa de novo, e tirou a calcinha sentou no sofá, eu ajoelhei e fui de boca na buceta dela, lambi bem no lugar onde ela falou, ela gemia tanto que parecia estar passando mal, mas a língua não entrava nem a pau, e ela vaiiiii, hummmmahhhhh, e derrepente começou a entrar e ai afastou meu rosto, dizendo ai doeu, e eu disse acho que é pq entrou um pouquinho, ai ela passou o dedo e falou, vem bem devagar ai, e eu fui, devagar, lambia rápido e forte, mas ali na entradinha ia msi leve, e ela assimmmm vai, e a língua foi entrando, um gosto meio que salgado, ms eu lambia, e ela gozou e falou suspirando, não lambi mais, deve ter saído sangua, aiiiiiii hummm, e de tato tinha sangue mesmo, ai ela falou, vai lavar a boca amor, eu fui ao banheiro, e ate escovei os dentes de novo, ela lavou a buceta, e disse, perdi a virgindade na sua língua, vc gostou? e eu falei, sim muito bom, bom demais, e ela me chupou de novo, eu gozei bem gostoso, nos beijamos na boca, meu primeiro beijo, muito bom, parecia tudo um sonho, ai ela falou, que queria o que ela tava fazendo é proibido, por isso era segredo, depois arrumamos a casa, limpamos tudo, deposi ela comprou almoço, almoçamos eu lavei a louça do almoço, e depois ficamos estudando musica, tocamos cantamos, la pelas 15 horas, tomamos um lanche, e subimos ao quarto, ela deitou na cama, tirou a roupa, e falou, tira a roupa e vem, eu tirei a roupa, e fui de boca na buceta dela, chupei, e ela falou, hummm que bom, vem em cima de mim, eu fui em cima dela, e ela pegou meu pinto e direcionou a buceta dela, que já estava bem molhada, meu pinto entrou fácil, e ela ficou me puxando pra baixo e pra cima, foi muito bom, eu tava quase gozando, mas resolvi segurar, ela respirava fundo, se contorcia, e derrepente ela tremeu, gemeu mais forte, e gozou, eu também gozei, foi muito bom mesmo, eu chupei os seiso dela, e foi delicioso, ai eu desci e fiquei beijando as coxas delas, e ela rindo, que delicia, beijei a buceta dela, enfiei a língua, chupei, estava bem melada, mas era muito bom, ela perguntava, vc gosta mesmo? ou só faz pra me agradar? eu falei. ah prof’a se eu soubesse que era tão bom eu já teria feito bem antes, e ela falou, querido é errado isso que estamos fazendo, vc sabe né? eu falei, sim sei, mas é muito bom, um sonho que não quero acordar, e ela falou, se vc gosta vamos fazer direto, mas se alguém ficar sabendo eu serie presa, vc não quer isso né? e eu falei, não eu amo muito a senhora, se pudesse viria morar aki com a senhora, e ela falou, calma, quem sabe um dia. mas por enquanto será assim ta bom? e eu ta bom prof’a, ai ela falou vai ao banheiro lava boca, e volte, eu fui la escovei de novo, lavei o rosto, e voltei, e nos beijamos muito, a noite fomos a uma pizzaria, la ela tocava e cantava as vezes, quando chegamos la, todos a cumprimentaram, com beijo no rosto, e eu sei la, ficava furioso, as pessoas perguntavam quem eu era, e ela falava, é meu aluno, o melhor, Jonas, ela me apresenteu a todos os amigos dela, ai sentamos numa mesa com uma família, 1 mulher linda, duas meninas de uns 12 anos, e o marido dessa mulher, ficamos conversando, e a prof’a falando que eu tocava muito bem, e cantava também, ai o cara falou, a vai la no palco e canta, a prof’a me levou la eu meio tremendo, ela deu o violão, posicionou o microfone e falou, toca aquerela, de toquinho, flor de liz de djava, vento no litoral de legião urbana, e eu comecei a tocar, todos aplaudiram, eu tinah a mania de imitar alguns cantores, e depois que toquei e cantei as musicas, a professora falou, Jonas a Beatriz vai subir e vc vao cantar ainda lembro de marisa monte com ed motta, eu comecei a tocar e Beatriz a filha do casal que estava na mesa, começou a cantar, ela cantava muito bem, eu imitei o ed motta, todos aplaudiram, depois a outra filha do casal subiu e cantamos os três juntos, e eu tocando violão, todos gostaram, e me deram dinheiro, la pelas meia noite, alguns começaram a ir embora, e passavam na mesa, me elogiavam, me abraçavam, e me davam dinheiro, comemos, tomamos suco, as meninas gostaram muito de mim, e eu me soltava no meio deles, ficava bem avontade, o pai dela gostou muito, e a mae dela falava, vc é muito talentoso, e carismático, além de lindo, e as meninas falavam ah maé e é fortão também, o pai delas falou, Angela leva ele la em casa, amanha vamos fazer um churrasco la, e foi muito bom, todos que saiam passavam na mesa e me elogiavam, nos fomos os últimos a sair, já eram mais de 2 da madruga, em casa, tomamos banho, e a prof’a meio que calada, e eu todo feliz, e ela falou, gostou tanto assim das meninas? e eu disse, ah prof’a, eu gostei de tudo, mas o melhor é esta com a senhora, se não fosse a senhora, nada teria graça, falei de forma espontânea, sem nem pensar que ela estivesse com ciúme. ai ela começou a sorrir e disse, então sem eu ali não teria graça amor? e eu disse, sem a senhora minha vida não teria graça nenhuma, eu a amo muito, e ela me beijou muito, ai fomos dormir, pois já era bem tarde, dormimos pelados, e acordamos no outro dia la pelas 9 hs, tomaso café, eu a chupei depois, meti nela, e tomaos um banho ela me chupou, eu a chupei de novo, e depois fomos a casa do casal, la só estavam eles, ainda preparando o churrasco, ai enquanto a prof’a conversava com a mãe das meninas, eu elas me apresentava a casa, uma casa linda, com piscina, muito bonita mesmo, enquanto o pai delas preparava tudo, elas me mostraram a casa, e depois me chamaram pra entrar na piscina, a prof’a me falou que tinha sunga pra mim no carro, eu fui buscar me troquei, e fomos a piscina, as meninas ficavam falando olha, é bem forte, todos musculoso, elas brancas e eu negao, mas não havia preconceito, quando a prof’a e a mãe delas foram pra perto piscina e mãe delas falou, Jonas vem aki filho. eu fui, e ela falou, eita lelé hem, novinho assim, imagina quando ficar grande. a prof’a falou, é imagina só, e ficaram rindo, ai a mãe dela me deu um beijo no rosto e prof’a também e a mãe das meninas pegou na minha barriga, na minha coxa, no meu peito, e falou, eita nóis, vai la com a s meninas querido, e eu fui, as menins de biquíni, muito gostosinhas, mas eu só pensava na prof’a, depois a mae delas falou, crianças saiam, e se sequem, se troquem, saímos nos secamos nos trocamos, e nos banheiro tinha algumas calcinhas delas, usadas, eu peguei, cheirei, lambi, me masturbei, foi muito bom, mas a prof’a é que me deixava louco, ai almoçamos comemos sobremesas, foi muito bom, depois fomos ao fomos cantar no karaokê, e foi muito bom, a noitei eu e a prof’a fomos embora, as meninas me abraçaram, me beijaram no rosto, o pai delas me deu dinheiro, e foi muito bom, na casa da prof’a eu falei, que não via a hora de voltar e ficar com ela, e ela falou, me ama mesmo? e eu falei, sim prof’a a senhora é a pessoa mais importante da minha vida, e ela falou, nunca vai deixar de me amar? e eu prometi que nunca iria deixar de ama-la, ela me abraçou, e falou que tinah medo de que eu esquecesse dela, e eu falei que nunca iria esquecer dela, nem nunca iria ficar longe dela, ai ela falou que precisava me falar algumas coisas, ela falou que antes de ser professora ela era gorda demais, e tinha o grelo muito feio, disse que certa vez estava, eu namorei com um rapaz que amei muito, mas ele só queria transar comigo, e quando viu minha buceta ficou com nojo, e disse que nunca tinha visto nada tao feio, ai ele contou pra todos na escola, meus pais me mandaram embora de casa, achando que eu tinha dado pra vários caras, mas eu era virgem até vc aparecer, e depois do meu ex namorado eu nunca mais quis saber de homem na minha vida, até que vc apareceu, eu sabia que é errado, pois vc é uma criança, é crime, sabe podem ate me prender, por isso eu resisiti tanto, fiquei 5 anos reprimindo meu desejo por vc, e agora estamos aki, vc tem nojo de mim? ela estava bem triste, e pra mim a buceta dela era deliciosa, eu nunca tinha visto outra mesmo, ai eu falei a ela, não prof’a, jamais a senhora e cheirosa, gostosa, sua buceta é deliciosa, eu chupo a hora que a senhora quiser, é uma delicia, e já fui abrindo as pernas dela, e empurrando a língua, e ela ria, e dizia, ah querido, te amo, vc me faz bem, mas ninguém pode saber, nem as meninas, pois elas querem ser suas amigas, e eu fico com ciúme, vc é meu ta bom? e eu falei, sim prof’a serei sempre só seu, e a senhora sempre minha, só minha, e ela me falou, claro amor, me chupa mais, e eu a chupei, até ela gozar na minha boca, depois ela me chupou, e fomos dormir, dormimos coladinhos, eu passava a mao na buceta dela, a beijava, quando o radio relógio despertou, acordamos tomamos banho, eu a chupei, nos vestimos tomamos café, e ela me levou pra escola, depois da aula, fomos a casa dela, almoçamos e trransamos muito, estudamos um pouco, e la pelas 18 hs ela me levou pra casa, meu pai já falou logo, é dama da noite chegou, minha mãe falou, pensei que esqueceu que tinha casa, e eu rindo, falei, é mãe quase esqueço mesmo, eu tinha trazido chocolate, pizza, bolos, e dei a eles que comeram mas ficaram me zuando, dizendo foi o namoradinho que deu? e eu falei, não foi minhas namoradas, e meus irmãos falavam, mais bailarina tem namorado, e eu falei, não sou bailarina, sou cantor, e faço capoeira, e natação, ai falram, vish, se entrar na agua ela fica preta, eu falei, nem vou dizer nada, ai eu peguei algum dinheiro que tinham me dado e dei pra minha mãe, que me perguntou, filho foi a prof’a que te deu? e eu falei, não mãe, é que ela me levou a uma pizzaria onde ela toca e canta, mas quem cantou e tocou foi eu com duas meninas filhas de uma casal amigo da prof’a, todos gostaram e quando saíram me deram dinheiro, a professora me falou que é bom eu abrir uma conta, e depositar la, eu guardei uma parte pra eu depositar quando a prof’a me levar pra abrir a conta, mas preciso da sua autorização, meu pai não quis deixar, mas minha mãe falou, que ia comigo e a prof’a, abrir a conta, no outro dia assim que sai da escola a prof’a já estava me esperando com minha mãe, ai fomos ao banco abrimos a conta e depositamos o dinheiro, que eu tinha deixado com a prof’a, depois levamos minha mãe em casa e fomos a casa da prof’a, la já chegamos e começamos nos beijar, eu já abri as pernas dela, afastei a calcinha dela e lambi, ai ela tirou a calcinha e eu empurrei a língua, lambi tanto o grelo dela, com força, e ela gemia alto, não demorou e gozou muito, eu fui ao banheiro lavei a boca o rosto voltei e a beijei, foi muito bom, estudamos um pouco, depois fomos a academia, e ela me levou pra casa, todos os dias erma assim, quando não tinha academia ficávamos transando, ela dizia que quando eu a chupava ela ia as nuvens, mas quando ela me chupava nos funs de semana geralmente íamos a pizzaria, as vezes em churrascarias, e a família das meninas sempre estavam nos planos, naquele ano eu fazia direto mas ainda não tinha ejaculado, ate que um dia eu era uma sexta feira, feriado, eu e a prof’a, fomos a casa da família das meninas, e a professora falou, querido vai passear com as meninas, e as meninas falaram, mãe vamos a chácara, eles tinham uma chácara que era perto dali, e a mãe delas pegou as coisas e fomos todos pra essa chácara, o pai das meninas estava viajando, chegando la um paraiso, muito lindo o lugar, a mae delas e a prof’a falou, vão andar pela chácara que nos vamso ficar aki bebendo e conversando, eu não queira ir, mas a prof’a falou, pode ir querido, e eu fui, pegamos bicicletas e saímos andando pela chácara, as meninas Beatriz e Bianca me mostrando tudo na chácara, ate que chegamos a um pomar, era muito legal la, tudo bem cuidado, tinha o caseiro, e a família dele também, ficamos explorando a chácara, mas nesse pomar estava só eu e as meninas, começamos a conversar e Beatriz falou, Jonas me conta, vc tem algo com a prof’a? e eu falei, não, elas falaram, é estranho, vcs semrpe juntos, e seus pais e seus irmãos? eu falei, eles são preconceituosos, não gostam de mim, então só a prof’a gosta de mim, e eu tenho a sorte de que ela me ajuda, e ela falaram. sei, mas vc é homem né? e eu falei, é mais a prof’a é uma mãe pra mim, e ela falou. é! ta bom então. ai ela estava com um mini toca fitas, e colocou musica, e me chamou pra dançar, ela me abraçou, e começamos a dançar, dancei com uma depois com a outra, foi muito bom, voltamos a andar de bicicleta, e depois fomos a piscina, depois almoçamos, e fomos andar pela cidade, era um cidade pequena, mas bonita, fomos ate a praça, tomamos sorvete, conversamos sobre minha vida, e elas sobre a vida delas, tudo era muito legal, na praça ficamos snetado, e Beatris que era da minha idade, falou, Jonas, nós não temos preconceito, achamos vc muito lindo, e eu falei que elas é que eam lindas, ai aconteceu que beatriz falou que gostou de mim, e disse que a mãe dela falava bem de mim toda hora, falou que se ela pudesse ela teria casado com um negao, e eu falei, a mais negao igual eu é feio, e Beatriz falou, claro que não bobo, e Biança falou, vc e lindo, ela tinha 11 anos, mas Beatriz perguntou se eu já tinha beijado, e eu disse que não, ai ela falou, então eu sou o bozo, e ela falou, hum então vem eu te ensino, ai eu nem pensei e fui, e a beijei, e ela falou, é pra quem não sabia vc aprendeu rápido. e Biança falou, até eu já beijei, e veio e me beijou também, meu pai até subiu, e ela percebeu, e falou, que isso? e ficaram rindo, eu pedi desculpa, e Beatriz pegou no meu pau, e ele ficou mais duro, e eu com vergonha, pois não amolecia, e eu não podia andar com o negocio daqueel jeito, e elas falaram, vamos, e já sentarma naas bicicletas, e eu falei, espera, é porque esta complicado, e no meu pau não amolecia, e ela falou. ué não volta do jeito que estava não? e eu falei, volta sim, mas ta meio ruim, e elas ficaram rindo, quando amoleceu eu levantei e fui com elas, elas rindo o tempo todo, na chácara toamos banho, eu me troquei, e fomos ao salao de jogos, jogamos ping pong, vídeos game, ai fomos ao salao de cime que era pra dançar, colocamos musicas e ficamos dançando, eu dançava com uma depois com a outra, e era muito bom, foi quando Beatriz, falou. Jonas, deixa eu ver seu pinto? eu falei, não se tua mãe pega, ai Biança falou, vai ali no canto eu fico de olho, ai qualquer coisa vc entra no banheiro, e Beatriz me levou pro canto, me beijou, meu pau já duro, ela só puxou o ajoelhou e abaixou meu short, e pegou no meu pinto, eu humm, ai ela falou Jonas que grande, ai ela falou, vem deita aki, eu deitei e ela veio, afastou a calcinha, e encostou a bucetinha eu delirando, ela foi descendo, e eu falei, é bom Beatriz, e ela falou, eu e minha irmã vimos isso numa revista que roubamos do meu pai, e eu senti meu pau entrando, ela falou, é bom mas ta doendo um pouquinho, ai eu tirei e falei, vem ca tem um jeito melhor, eu deitei ela e fui de boca na buceta dela, empurrei a língua, e ela, ahhhh é bommm, eu lambi, e ela gozou na minha boca, foi muito bom, eu fui lavar a boca e nos beijamos, ela levantou meio cambaleando, e falou, vem bia, eu fico olhando, e me beijou, e disse que foi delicia, ai veio Biança, eu mostrei meu pau, e eu falei, beija, ela beijou, e falou, ah me chupa igual a Beatriz vai, e já tirou a calcinha e sentou no sofá que tinha la, eu já foi de boca na bucetinha dla, lambi mas não entrava, fiquei só lambendo, e ela ai e ´bom vai, e eu lambi bem na linguinha, lambi muito e ela gozou, mas eu não tinah gozado, como ninguém chegava eu pedi pra Beatriz me chupar, eu ficou meio que com nojo, mas falou, vou tentar, e chupou, mas não consegiu muito, ai eu falei, então me masturba, ela me masturbou eu eu gozei, ai voltamos a dançar, depois a mae delas chegaram e começaram a dançar também, eu dancei com a prof’a depois dancei com a mãe delas, foi muito bom. a noite a mãe delas resolveu ir pra casa, e todos fomos, já na casa da prof’a ela calada de novo, eu falei, que a amava, e ela falou, querido, acho que sou doida, fico chateada de vc sair com as meninas, não gosto, e eu falei, ah prof’a quem vai querer algo com preto, e ela falou, com vc muita gente, inclusive minha amiga, ela se casou sem amor, só pelo dinheiro do marido, a paixão dela é um negão, e ela passa o conceito pra filhas delas, e eu falei, é, pois as filhas dos caseiros da chácara falaram o que um tição faz com as meninas, até o caseiro perguntou se sabiam que eu estava junto com as meninas, ai a prof’a falou. é tem gente racista, mas nem todos, e essas me preocupam, pois vc é meu, só meu, e eu falava, sim sou seu só seu. ai nos beijamos e fomos pro banheiro, tomamos banho, eu a chupei, ela também, e saimso e fomos dormir, todos os dias transavamos e sempre estávamos com a família de Beatriz e Biança, e semrpe que tínhamos oportunidade eu e as meninas fazíamos nossas sacanagens, ai um dia eu estava com a prof’a, e ela começou a me punheta, depois que eu a chupei e ela gozou, ela me punhetava, e as vezes lambia, abocanhava, até que derrepente eu ejaculei pela primeira vez, saiu muita porra, que esguijou na boca dela, ela lambeu, e falou, olha, vc ejaculou, que bom, eu nunca tinha gozado tao bom, e fazimos todos os dias, e as vezes eu e as meninas nos beijávamos e eu as chupava quando tinha opoutunidade, na oitava serie aconteceu um acidente e o pai delas faleceu, foi um tristeza tremenda, eu ia pouco em casa, muitas vezes eu dormia com a prof’a que sempre inventava algo pra minha mãe, aos 15 anos eu bem grande, já tocava e cantava muito melhor, e as meninas estavam aprendendo a tocar violão também, ai a prof’a começou a receber um seguro, um processo que saiu, só sei que ela estava como que aposentada, ganhando bem, e não dava mais aulas na escola, só de musica pra mim, eu já metia nela e a fazia delirar, todo dia, e as meninas as vezes, mas ainda não tinha penetrado elas, e a prof’a não sabia, mas num feriado prolongado, eu fiquei 6 dias com elas a mae delas e a prof”a, e numa tarde, estávamos a noite na chácara, demos muita bebida pra mae delas e pra prof’a. que logo apagaram, tivemos trabalho pra leva-las pra cama, mas conseguimos, e ficou eu e as meninas ai na sala eu beijei Beatriz, e passei a mãe nela, começamos a nos pegar, ela tirou a calcinha, e eu apontei meu pau na buceta dela, que estava bem cabeluda, ali no sofá, ficamos bombando e meu pau foi entrando, logo estava la dentro, bombei, devagar e ela foi se contorcendo, e gozamos, hummm que bom, delicia, ai ela falou Bia é bom demais, ai fomos a cozinha começos alguma coisa, nos recompomos, tomamos banho, e voltamos a sala, conversamos dançamos e Bianca agora já da pra fazermos? e eu falei, sim, e nos beijamos, Beatriz falou, eu fico de olho vao, e metam, ela já tirou a calcinha, eu abaixei o short, e já foi lambendo a buceta dela, que estava peludinha, lambi um pouco e depois apontei meu pau e foi empurrando, e ela ria ah vai logo, e eu falei, não senão machuca, mas ela era meio que bruta, e me puxou forte, eu só escutei o grito dela, e tirei o pau, estava cheio de sangue, ela falou, ai doi, e foi chorando pro banheiro, quando ela sentou na privada saiu muito sangue, e ela saiu e deixou o rastro no tapete, eu e Beatriz ficamos preocupados, Bianca chorando, eu fui a cozinha peguei álcool e limpei o tapete, e o chão, Batriz ficou conversando com ela, dizendo, bia tem que ir com calma senão machuca mesmo. deixa eu ver, quando ela levandou já não saia mais sangue, ai ela tomou banho, secou e parou de doer, eu e Beatriz apagamos todos os vestígios, eu lavei minha cueca, troquei short e lavei ele também, no dia seguinte elas estavam melhor, os dias passaram e no final de semana e a prof’a fomos a casa delas, pra dormir, e enquanto as mulheres conversavam eu e as meninas também falávamos do ocorrido, e Beatriz disse que forma a medica que é da família, e a medica disse que não foi nada, só sangrou pq roumpeu o himem com violência, mas não tinha problema, elas disseram que romperam com o dedo, ai Bianca falou, agora eu quero mas com carinho, e a culpa foi minha não sua, ai enquanto as mulheres falavam eu e Bianca transavamso, e logo gozamos, foi muito bom, e ela falou, ai sim, hummm que bom. mais tarde, foi a vez de Beatriz, que bom, ela gozou, eu também, e foi um dilicia, eu já estava viciado, mas certo dia Beatriz, estava passando mal, e pediu a mae dela que a levasse ao medico, la o medico falou que não sabia, pergontou até se ela estava gestante, mas ela disse que não, o medico pediu alguns exames, e quando chegou o resultado levaram ao medico, e o medico falou, que ela estava grávida, e a mãe dela falou, filha de quem vc engravidou? e ela não quis dizer, negou-se a falar, e Biança também ficou preocupada, e falou com a medica da família, que elas tinham contato, e ela foi até a clinica sozinha, e fez alguns exames e estava gravida também, não sabíamos como proceder, eu pensei na prof’a, como ela iria ficar, era complicado, mas teve um dia que não teve jeito, eu tive que falar, ela chorou, eu pedi perdão, falamos pra mãe delas, que não ligou muito, e falou, o que ta feito ta feito, a gente cuida, a prof’a ficou triste, mas falou, é estamos nessa, eu pedi perdao a prof’a chorei, e ela me entendeu e perdoou, e falou, só não me esqueça, e eu falei, como poderia eu só amo vc Angela, queria que vc ficasse gravida de mim, e ela falou, não querido, eu sou estéril, meu ovulo é sexo, eu nem menstruar menstruo, então foi bom que foi com elas, imagina se fosse eu, e se alguém descobrisse, não, vc é meu, e eu sou sua, fica comigo, e o resto e resto, eu contei pros meus pais, que ficarma bravos, mas devido a prof’a estar junto, não fizeram nada, meu pai falou, é pelo menos não é viado, mas tem que trabalhar, vamos trabalhar comigo de pedreiro, nas obras, pois meus irmãos trabalhavam com ele, e minha irmã era cuidava de um bebe, meus irmãos não estudavam mais, minha irma estudava, mas estava atrasada demais, mas a professora falou, não seu Salvador, eu vou arrumar emprego pra ele, e de fatp ela e a mae das meninas me ajudaram a entrar numa excelente empresa, la eu ganhava razoavelmente bem, e comecei afazer alguns outros cursos, tudo estava bem, as crianças nasceram, meus pais forma conhecer, e tudo estava bem, aos 16 anos eu morando com elas, numa casa maravilhosa, a mãe delas, gostava muito de mim, eu nem acreditava, alguns na empresa falava mas que negao privilegiado, alguns até falavam é rola de ouro, e todos gostavam de mim na empresa, e em casa, eu as vezes mandava algum dinheiro pra minha mãe, aos 18 anos, eu entrei na faculdade de engenharia eletromecaninca, nasceram dois meninos, brancos, e a mae delas falaram, que pena, eu ao 18 anos alto, musculoso, bem forte, sempre ia na casa da prof’a, as meninas já sabiam, a mãe das meninas também, e elas aceitavam bem, aos 20 anos, os garotos já andando, eu já ganhando bem na empresa, já tinha sido promovido varias vezes, foi quando a mae das meninas que tinha um problema no coração, veio a falecer de insuficiência cardíaca, foi uma tristeza, mas superamos, a prof’a veio morar conosco, e eu tinha qu dar conta das três, era bom demais, a professora conheceu Ana, uma mulher muito linda, e fizeram amizade, logo elas estava saindo juntas, e começaram a se envolvier, a professora passou a preferir mulher, e se casaram, e forma morar noutra cidade, e eu fiquei com as duas, Beatriz e Bianca, os garotos já com 10 anos, nós eu já engenheiro, ganhando bem, e até hj, 20 anos depois estamos juntos, eu meus dois filhos, e minhas mulheres, essa é minha historia, epero que gostem,