Perdi a virgindade com meu professor


Click to this video!

Olá, meu nome é Helen, tenho 17 anos, sou morena de cabelos cacheados e longos. Hoje vou relatar minha primeira vez, aos 14 anos.
Eu estava na oitava série do ensino fundamental, sempre fui um pouco tímida com os professores, principalmente Rodrigo, um estagiário que nos ajudava nas aulas de matemática, junto do professor. Ele tinha uns 24 anos, um ruivo lindo, alto e uns olhos esverdeados.
De vez em quando comentava com minhas amigas sobre ele, mas pensando que ele nunca me daria bola.
Certo dia, ele veio passando pelas mesas, ajudando quem precisava e como sempre, eu e uma amiga pedimos sua ajuda, pois nós realmente precisávamos. Mas quando ele chegou e se agachou, não evitei e comecei a encará-lo, quando percebi, ele havia me feito uma pergunta e eu fiquei super constrangida e sem saber o que responder. No intervalo decidi matar a próxima aula que também seria de matemática, pois nem sabia onde enfiar a cara.
Na hora da saída ele me chamou para conversar e perguntar se estava tudo bem, se eu havia passado mal… e eu lá, só querendo sair dali correndo. Ele me acompanhou até a saída e perguntou se eu queria carona, falei que não precisava, que era perto da escola e tal… mas com aquele olhar, rs… subi em sua moto.
Quando nos distanciamos da escola, ele falou que iria me levar na casa dele, que queria conversar, como não tinha para onde correr, acabei aceitando.
Nós entramos e ele até me ofereceu algo, mas foi direto ao ponto:
— Olha, eu já percebi que você vive me encarando, você não é idiota e sabe o por quê de eu ter te trago aqui.
Eu fiquei sem fala, mas estava excitada e me entreguei para ele.
Tirei a blusa do uniforme bem devagarzinho e ele beijava e mordia meu corpo, nós já estávamos ofegantes, um calor infernal invadiu meu corpo enquanto terminava de tirar tudo.
Peguei em seu pau, que já estava duro como pedra e chupei com toda a vontade, de todos os jeitos; enfiava no fundo da garganta, chupava as bolas, lambia a cabecinha, parecia até profissional, rs… de repente ele me puxou pelos cabelos e me jogou no chão, onde me mordia e deixava chupões desde o pescoço até a cintura, aquilo doía muito, então ele desceu até minha bucetinha ainda virgem e chupou ferozmente, enquanto me chamava de cadelinha, putinha… o que me fez gozar mais rápido.
Eu estava quase que anestesiada, mas quando vi ele colocando a camisinha me desesperei e expliquei que era virgem, ele nem deu ouvidos e logo começou a penetrar, invadindo minha bucetinha, eu felizmente não senti dor, apenas um incomodo e aos poucos implorava para sentir sua rola, eu gemia como louca, chamava seu nome e arranhava suas costas, até que gozamos juntos.
Eu estava acaba, sangrando e cheia de marcas, vi que já tinha escurecido e com bastante dificuldade tomei um banho e ele me levou para casa, depois daquele dia nós transávamos sempre que podíamos…