Transei com meu padrasto quando tinha só 12 anos!


Click to Download this video!

Vim aqui para contar algo que aconteceu comigo recentemente. Quando meu padrasto me fudeu gostoso. Era sábado a noite e eu estava em casa sozinha com ele porque minha mãe tinha plantão no hospital onde trabalha. Tenho só 12 anos, mas ele sempre dava um jeito de me assediar. Me abraçava por trás, pedia pra sentar no colo dele e as vezes até passava a mão na minha bunda na maior cara de pau. E eu nunca reclamei pq eu amava… ficava toda molhadinha e as vezes ate me masturbava pensando naquela pica dele arrombando minha bucetinha. Eu estava no meu quarto deitada na cama e mexendo no celular quando ele entrou. Ele se sentou na cama e fez um gesto indicando para que eu sentasse do lado dele. Sentei ao seu lado e ele colocou a mão na minha coxa e começou a aperta-la…
—Voce sabe que desde que te conheci eu quero te fazer minha putinha —ele sussurrou no meu ouvido
—O que? —Respondi assustada.
—Quero fuder tua bucetinha até você não andar mais, sua vagabunda… Você vai ser minha escrava sexual.
Tenho tesão em ser submissa, que me humilhem e me batam, quando ouvi aquilo fiquei excitada na hora.
Ele me deitou na cama e tirou minhas roupas e abriu bem minhas pernas, expondo minha buceta molhada.
—Tão nova e já é uma vagabunda que adora um pau… Vadias assim precisam ser punidas.
Depois que disse isso, tirou o cinto da sua calça e bateu com ele nas minhas pernas. Ele percebeu que gostei daquilo e começou a bater com o cinto na minha buceta. Doía muito mas ao mesmo tempo me enchia de tesão. Eu gozei e recebi uma cintada no rosto. Ele tirou a calça e me fez chupar o pau dele. Chupei gostoso até ele gozar. Achei que ia acabar por ali mas o pau dele ainda estava duro. Ele encaixou o pau na entrada da minha bucetinha e ficou me provocando, so pincelando o pau ali.
—Implora por ele que eu enfio
—Por favor mete na sua escrava… Quero seu pau arrombando minha bucetinha ate eu não poder mais andar… Mete, mete…
Ele meteu e começou a se movimentar lentamente, até que foi aumentando o ritmo. Era delicioso demais ver minha buceta engolir aquele pau todinho. Ele metia forte e fundo, me arrombou toda. Continuou até que nós dois gozamos. Ele saiu de dentro de mim e antes de ir embora me deu mais um tapa no rosto e disse:
—Já vai se acostumando, minha putinha.
Desde então ele faz tudo que quer comigo.