Eu sonâmbulo, irmã pervertida! parte 1


Click to Download this video!

Eu confesso que com certeza descobri e vivi o maior segredo da minha irmã. Sempre tive um sonambulismo muito forte, fazia vários tratamentos, inclusive com remédios. Meus pais sempre contaram e contam histórias sobre isso, das maiores besteiras as mais absurdas. sempre meu sonambulismo era assunto nos jantares em casa. Mas sempre achei estranho que mesmo eu dormindo no mesmo quarto da minha irmã, ela nunca tinha contado nenhuma história minha.
A história que mais se repetia que nossos pais sempre contavam é que eu já tinha feito xixi em quase todas as partes da casa, errando o caminho do banheiro.
Numa noite quando eu tinha 17 anos e minha irmã 19, tive a ideia. Eu iria fingir que estava sonâmbulo.
Já era tarde da noite de sábado. Já fazia mais de 2 horas que eu tinha deitado, mas não conseguia dormir. Minha irmã como de costume tinha acabado de deitar. Fingir que estava dormindo e depois de vários minutos percebi que ela também não conseguia dormir. Foi ai que criei coragem e fingindo estar sonâmbulo, me levantei, fui até próximo a parede, encostei a cabeça e abaixei a cueca e fiz como se fosse mijar. Já estava excitado. Da cama quase ao mesmo tempo ela começou a chamar meu nome com a voz bem baixa. Chamou por várias vezes, só depois ligou uma luminária que fica perto de sua cama. Se levantou e veio ao meu encontro descalça e bem devagar. Agora chamava meu nome baixo bem próximo ao meu ouvido e tocava no meu ombro, parecia que queria se certificar que eu estava sonâmbulo mesmo. Não entendi quando ela pegou uma caneca daquelas tipo de casamento que decorava sua prateleira e continuou chamando meu nome e tocando no meu ombro. Até que ela começou a perguntar no meu ouvido \”quer fazer xixi?!?!\” \”quer fazer xixi?!!?\” E naturalmente pegou no pau e colocou quase dentro da caneca!!!!
Fiquei doido!!!!! Não acreditei!!!!!! Com certeza não era a primeira vez que ela fazia algo parecido!!
Mas eu não estava com vontade de mijar, muito menos nesse momento que estava com o pau super duro.
Vendo que eu não mijava, ela colocou a caneca no chão, e foi até a porta se certificar que estava trancada, pois nossos pais disseram que deixasse sempre a porta trancada para eu não vagar pela casa sonâmbulo e me machucar. Voltou para perto de mim, me chamou mais algumas vezes e chegou a me balançar levemente pelos ombros e após ficar de joelhos, começou o que parecia uma punheta bem lenta com a mão gelada e trêmula. Nessas condições percebi que eu não resistiria muito!!! Ela pegou outra vez a caneca, parecia que já sabia o que fazia. Fazia tipo uma massagem nos meus testículos. E continuava a perguntar \”quer fazer xixi?!?!\”. Colocou meu pau dentro da caneca e massageou ainda mais minhas bolas, não resisti e gozei. Meu coração saltava pela boca. Ela com muito cuidado deixou meu pau bem limpo, como se não quisesse deixar sinais e me colocou na cama. E com a caneca saiu do quarto e foi ao banheiro. Nessa noite não dormi.
No dia seguinte, tudo na maior normalidade. Minha irmã agia normalmente. Eu estava louco, não pensava em outra coisa. Por mim iria fazer isso todos os dias, na verdade minha vontade era comer minha irmã o resto da vida. Mas não podia, vendo o comportamento dela nos dias seguintes, eu tinha certeza que qualquer coisa que eu fizesse além do que ela fazia comigo, colocaria tudo a perder, com certeza seria um grande problema familiar, que poderia destruir nossa família.
Então nos dias seguintes fiquei na punheta, foram 15 dias de espera, até eu ter outra ideia….