Eu, uma mulher & um Travesti – Parte 1


Click to this video!

Que porcaria!
Decepção!
Que merdinha!
Só isso?!
já ouvi isso e muito mais, por causa do meus pênis. É pequeno, tenho 13cms…até pensei em operar após muita humilhação, mas depois de um tempo encontrei pessoas que não se importaram, valorizavam e gostavam. Sou Fabiano, 36 anos, magro, 1,75, cabelo preto, branco.
A história a seguir, é de uma noite inesquecível. Depois de uma namorada que tive, namoramos de quando eu tinha 21, até 23, uns seis meses depois que terminamos, numa balada, encontrei com uma amiga dela, que deu mole pra mim. A Chamarei de Bianca, a principio me preocupei, por causa da ex-, mas depois não liguei, não namorava mais, e foi ela quem deu mole e não eu que fui atrás….Conversamos, dançamos e logo rolou uns amassos.
Após umas quatro saídas, o clima tava quente no carro, na saída de uma outra balada e ela disse que queria transar. Fui honesto, falei do meu pau, pra não haver frustração maior depois, e se ela quisesse ir embora, eu não a culparia. Mas ela disse que já sabia disso, que minha ex, havia comentado com ela, e justamente por isso ela quando me encontrou, me procurou, pois tinha uma quedinha por mim, e há muito tempo queria perder a virgindade anal, mas tinha medo e com o meu tamanho, seria perfeito.
Fomos ao motel mais próximo, ela é baixinha, 1,57cms…cabelos até pretos, lisos, na altura dos ombros. E magra, seios pequenos, e uma bunda média, bem empinadinha, deliciosa. A Bucetinha depiladinha. Fizemos um meia nova. Ela chupou minha pequena rola, como uma cadela inteiramente faminta, que não via uma vara há muito tempo, que boquete. E aquela xoxota gostosa, molhadinha e depilada. Aquele grelo durinho com minha língua nele. Logo ela gozou, gozou mesmo, bem gostoso e disse que era minha vez, bebeu toda porra satisfeita, e disse que queria mais depois. Meti na xoxota, uma bela foda, mas não fizemos anal naquele dia, ela queria usar um lubrificante pra um conforto maior, e fizemos na vez seguinte. Ela de quatro, empinadinha oferecendo aquele cuzinho virgem pra mim. Quando enfiei a cabecinha, ela gemeu alto….mordeu os lábios, sorriu e disse que podia enfiar mais….
Enfiei, devagar, até que logo entrou tudo, ela gemeu de dor, mas deu um reboladinha, indicando que também sentia prazer e disse pra meter, comecei lentamente, mas logo ela me deu carta branca pra meter mais forte, perguntei se tudo bem, e ela disse que com meu tamanho, ela aguentava e queria.
Ela sentia dor, mas queria isso, queria a dor e prazer. Agarrei aqueles peitinhos, ela gemia mais alto.
Dava aquele rabinho com gosto.
E ela me disse que podia gozar dentro, que queria sentir minha porra no cú dela.
Deitamos, nos beijamos.
E Repetimos a dose. Uma bunda e um cu gostosos demais.