Menina ninfeta


Click to this video!

Tudo começou há muito tempo, quando visitava minha família no interior de São Paulo e por lá passava vários feriados, férias e tempos maravilhosos, com muita piscina, passeios a cavalo e toda tranquilidade que só o interior pode proporcionar.

Então aconteceu ao acaso do destino, de eu ir passar férias sozinho na casa dos meus primos. Nessa época eu tinha uns 28 anos de idade, já era casado, bem empregado e com uma situação financeira bem definida. Chegando na casa dos meus primos conheci uma sobrinha deles do lado da família da minha prima. Uma garota chamada Vivian, com mais ou menos uns 10 aninhos, cabelos castanhos alourados, olhos pretos,um corpinho de menina em desenvolvimento e uma boquinha cor de cereja de matar qualquer um do coração. A sintonia foi imediata e ela sentiu muita afinidade comigo, ficando durante muito tempo conversando sobre suas atividades, amigas
e essas coisas.

Mas somente de tarde é que ela descobriu que eu tinha, (naquela época) um carro esporte conversível. A garota pirou! ficou maluca e só falava que queria andar no carro, que queria ir na serra, que queria andar de capota arriada e tal… eu ria muito e falava:

-Ok! mais tarde nós vamos, pode ser?

– ahhhh mais vamos sim, por favor, vamos, me leva pra tomar um sorvete…

Nessa altura do campeonato eu já pressentia que aquela pirralha falava sempre com segundas intenções. O tempo foi correndo, passeamos pela cidade, andamos a cavalo e sempre conversando muito. Minha prima me pedia: Leva a Vivian pra passear um pouco, meu irmão nunca dá espaço pra ela!

Na verdade eu achava a menina linda, mas nunca na minha cabeça passava a idéia de aproveitar-me dela, até que no primeiro sábado que lá estávamos, ela falou para a minha prima:

-Tia, vamos à chácara? eu to louca de vontade de pegar uma piscina… mas minha prima respondeu:

-Ahhhhh Vivian não vai dar, eu e seu tio temos um monte de serviço atrasado no escritório… pede pro Maximus….quem sabe ele te leva? De longe eu ouvi e senti uma pontada no peito quando Vivian toda esfuziante veio ao meu encontro e com aquele olhar de gata pidona ficou implorando:

-Ahhh primo me leva na chácara, vai?…por favor!!!

Lógico que eu estava super ansioso para ficar a sós com ela, mas minha consciência, me machucava e eu fiquei fazendo um pouco de charme, desconversando, até que ela chegou perto de mim e disse:

-Me leva à chácara que eu prometo que vou fazer o seu dia especial.

Fiquei com aquele “dia especial” na cabeça me martelando a consciência, mas por fim acabei cedendo. Como vocês devem imaginar, chácaras no interior não ficam a mais de 15 minutos das casas da cidade, então chegamos lá num piscar de olhos. Vivian durante o trajeto me pediu se poderia sentar no meu colo e dirigir o carro, princípio disse que não, mas ela fez aquela carrinha de menina pidona eu acabei deixando. Ela estava de saia curta no começo fiquei tranquilo mais depois ela começou a rebolara e meu pau deu sinal de vida . Pensei comigo: Deve ser bobagem da minha cabeça, afinal ela é somente uma menina.

Entramos na casa e fomos nos trocar, saí para a piscina e nada da Vivian, entrei na água que estava super morna e o dia estava simplesmente maravilhoso. Passados mais alguns momentos Vivian sai de dentro da casa…..e eu quase perdi o fôlego.

Ela estava usando um biquini de florzinha típico de criança. Somente então que notei o corpo da quela menina ninfeta tinha os seios dos tamanho de morangos, uma bucetinha estufada , um bumbum arrebitado pernas torneadas era uma delícia .
Confesso que fiquei meio constrangido com a situação pois morria de vontade de olhar, mas sentía-me traido pelos meus instintos. Vivian entrou na água e mergulhou nadando por baixo até chegar a mim…..subiu a superfície me olhou nos olhos e disse:

-Delícia….

Nesse momento fiquei teso. Paralizado. Estava novamentea mercê de uma guria de 10 aninhos. Sempre o duplo sentido! Delícia…martelava minha cabeça!

Disfarcei um pouco e falei que ia fazer uma caipirinha pra mim. Ela não disse nada, simplesmente me fitou, me olhando no fundo dos olhos. Logo depois retornei com a caipirinha e ela me pediu um gole. Eu disse:

-Ahhh não vai dar…se teu pai ou tua mãe descobre que eu te dei capirinha, eles vão ficar putos comigo…..mas ela retrucou:

-Se você não contar, eu juro que não conto. Mais uma vez fiquei mudo e sem ação….estava me enredando e a mercê daquela linda garota. O constrangimento inicial foi passando, talvez em razão do álcool
e nós já nos divertíamos brincando na piscina, jogando água um no outro e essas palhaçadas, que todos fazem quando estão numa piscina. Foi então que Vivian pediu:

– Faz escadinha pra eu mergulhar?

– Vem, eu disse! cruzando os dedos e fazendo apôio para ela. Ela se aproximou enlaçou o meu pescoço e me olhou com aqueles olhos penetrantes…por um segundo fiquei hipnotizado, então tomou impluso e jogou seu corpo contra o meu, esfregando os seios no meu rosto, a barriga…e aquela bucetinha maravilhosa…

Mergulhou, uma, duas, tres,…infinitas vezes e nesse momento eu já estava com uma baita ereção. A safada já havia percebido, mas fazia de conta de que nada via ou sentia e cada vez mais roçava de leve no meu pau, me fazendo ficar alucinado de vontade de comê-la.

Novamente me olhou nos olhos e falou:

– Agora quero mergulhar de frente e nisso se virou de costas e colou sua bunda no meu pau…fiquei paralizado louco de tesão e ela me falou:

– Poxa, você vai segurar minha cintura pra me ajudar ou não??

Segurei sua cintura, mas não pude ajudá-la, a única coisa que fiz foi dar uma tremenda encoxada naquela bunda maravilhosa…ela gemeu curvou um pouco o corpo pra frente e se deliciou com a minha rola… nesse momento ela virou e se apoiou na borda da piscina abrindo um pouco as pernas…fiquei maluco e já fui metendo a mão naquela bucetinha maravilhosa, quando ela me falou:

– Aí não! … eu sou virgem.

Agarrei ela pela cintura, olhei em seus olhos e disse:

– Você quer me deixar louco??

– Eu?? ela respondeu. Nada disso eu te disse que ia fazer o teu dia especial e vou!!! Mas nada de sexo, eu não posso…mas mesmo assim… juro que você nunca mais vai se esquecer de mim!

– Deixa eu fazer do meu jeito… posso? Disse com aquele olhar de gata pidona novamente. Eu assenti com a cabeça. Ela me fitou nos olhos, abriu aquele boca linda e me beijou demoradamente. Com maestria, tesão, luxúria e arrebatamento. De leve eu tocava seus seios com os polegares e fui brincando com eles até chegar aos bicos…estavam tesos, maravilhosos, então ela disse:

– Pode beijá-los! isso eu deixo. Não acreditei quando ela soltou a parte de cima do biquini e pude beijar aqueles mamilos rosados, maravilhosos, sua pela estava toda arrepiada e a cada mordiscada nos bicos dos seus seios, fazia com que ela tivesse espasmos de tesão. Nesse instante ela desfez o laço da minha sunga e pegou meu pau na sua mão…tocando uma punheta com suavidade e carinho.

Peguei-a no colo dentro d`água e a coloquei na toalha na borda da piscina, aproximei minha boca da sua buceta na esperança de chupá-la, mas fui contido. Ela me olhou novamente e me afastando com determinação, disse:

– Vem cá! É o teu dia que vai ser especial!!!

Saí da piscina e deitei na toalha ao lado dela. Neste momento não havia mais inibição. Somente tesão. Ela me empurrou, deitou-se sob a minha barriga e começou a me fazer uma chupeta de tirar o fôlego, suave, muito molhada, roçando os dentes levemente, às vezes profunda, ora enrolando a lingua na cabeça. Meus sentimentos estavam num turbilhão… a eletricidade fluia pelos meus poros quando anunciei:

– Vou gozar… ela emitiu um grunhido assentindo com a cabeça e afundou meu pau na garganta…ejaculei forte, viscoso, com vontade. Ela permaneceu firme até o último espasmo quando abriu a boca e deixou parte da minha seiva escorrer por entre aqueles lábios maravilhosos.

Dei-lhe um beijo demorado, cheio de paixão e fiquei acariaindo seu lábios lindos que agora desenhavam um sorriso rasgado, de autoconfiança, um sorriso maroto.
Depois a deitei no chão abri suas pernas puchei o biquíni de lado e vi aquela bucetinha linda com grelinho de fora cai de boca chupei muito feito um animal fiz a menina gozar na minha boca.

Nisso ela se levantou me olhando no fundo dos olhos e me disse:

– Olha primo, eu te adoro, mas você é casado e esta aqui foi a primeira e última vez que ficamos juntos, espero que você entenda, mas você deve seguir sua vida e eu a minha, mas saiba que sempre eu vou ter um lugar especial pra você no meu coração.
Perguntei quem lhe ensinou, ela disse que foi um vizinho que a chupava desde os 7anos .
De volta a realidade eu me dei conta que aquele era um tesão proibído, mas para toda a minha vida…não havia como escapar, eu estava apaixonado por aquela ninfeta…

Em breve continuo a estória., por favor votem colocando seus comentários.