Viagem de férias

Click to this video!

É o primeiro conto meu neste site, casado a muitos anos atualmente é somente eu e minha esposa, filho casado não reside mais conosco então somos livres para fazermos o que quisermos, gostamos de passear, viajar, dançar, cinema, teatro, shows praia em fim curtir a vida.
No mês de janeiro deste ano tiramos alguns dias para viajarmos, é aí que irei começar o conto, mas antes vou dizer um pouco de nós, eu moreno 1.72m. 74q ela loira 1.70, 65 q aproximadamente uma coroa vistosa, alegre gosta de conversar espirito de aventura é justamente por ser assim que é muito paquerada. Bom, vamos ao conto nós e um grupo de pessoas fomos fazer um passeio, e havia um guia, um rapaz na faixa de 20 anos que nos levou para fazer trilha na ida fui com o rapaz no banco da frente esses jeep com carroceria adaptada estendida ela foi atrás com o reto da turma, fiz amizade com o garoto. Paramos e seguimos a trilha, ela conversou bastante com ele e ele começou a nos dar uma atenção especial tirou muitas foto nossas e procurava sempre a ficar perto de nós, na volta ela vio na frente com ele, ela estava de bermuda e constantemente quendo ele conversava com ela colocava a mão em sua pena, tipo normal como conversasse com amigo. Ao chegarmos na pousada ele se propôs caso sairmos a noite ele poderia nos acompanhar pois com ele os bares ou restaurantes não iriamos cobrar preços de turista, aceitamos. A noite o encontramos no centro no local combinado, passeamos um pouco entramos em alguns locais e ficamos em um bar, musica ao vivo dançamos isto é tanto eu como ele dançou com ela. A bebida já fazendo efeito o bar ficando com menos pessoas ele e ela sairam para fora fumar como até já tiamos sido apresentado ao rapaz que nos servia, levantei e sai para fumar também eles não estavam na frente e sim na lateral do bar se beijando no maior amasso, cheguei junto, ele até ficou um pouco apreensivo mas já fui brincando e encoxando ela e falando já sentiu a bucetinha dela depilada e iá por meinha mão por debaixo da saia mas nem precisou esqueci que ela estava com uma saia de botões que já estava aberta, o safado já tinha até ejaculado entre as coxas dela tirei minha mão melada com a porra dele e mostrei, você é rápido garoto e agora o que vamos fazer, ele disse podemos ir pousada que vocês estão ou em minha casa, respondi em sua casa? É tudo tranquilo lá, ele disse sim ate pode ser melhor pois as vezes ela é muito escandalosa ele disse tudo bem onde moro a casa vizinha tem um espaço bom além deu ter uma pequena horta do meu lado tem também no vizinho e fica relativamente perto da pousada que estão, Seguimos ele estava com uma moto, antes ele pegou algumas latas de cervejas geladas com o pessoal do bar, seguimos chegando a casa já entramos em um clima de sacanagem, foi ai que ele nos disse,, sabe o cara que estava cantando no bar, sim pois é ele mora aqui também mas é boa pessoa , vai pro quarto dele e tudo bem, fiquei meio cismado mas ela já estava em ponto de bala e o rapaz que estava tocando ela ate o achou bonitinho ai percebi que quando eles iam dançar o cara só tocava musica romântica, uns 20 minutos depois ele chegou trazendo mais cerveja e um litro de campari e ela já estava nua apoiada com os braços no sofá e levando pica dele. Pararam e conversamos um pouco ele ligou o som baixinho e pediu para dançar com ela e foram dançar ela nua, a mão do musico corria solto pelo corpo dela seguimos todos para o quarto começamos com um rodizio de boquete, ela chupando nós três que terminou com seus lábios rosto coberta de porra, nem se limpou e já foi penetrada pelo musico, moreno quase mulato com uma rola grossa não era grande mais mas bem grossa ela gemia alto falava obscenidades ele ficou muito tempo fudendo ela, que se virou de lado pedindo para ele fuder mais e morder as costas eu e o guia abrimos unas latas de cerveja e já comentando este cara acaba, logo ele tirou de dentro tirou a camisinha e gozou muita porra nas costas dela, como ela não gosta de anal mas gosta de levar deda e mordidas nas nadegas, o guia começou a fuder ela eram muitas palavrões, cadela puta cachorra vagabunda vadia esporrada pois seu rosto já com porra seca e suas costas ainda melecada.
Concluindo eu fudi com ela somente uma fez mas eles foram umas três ou quatro vezes cada um, já bem de madrugada ela já cansada falou que iria tomar um banho olhei para eles e disse banho eles entenderam seguimos com ela para o box, falei para ela se abaixar ela entendeu e urinamos sobre ela, ela tomou seu banho voltou para cama e apagou. Já clareando o dia ela acordou nos estávamos acordado o guia iria trabalhar não sei como mais foi, ela acorda e falou se tinha café falamos café não não tem leite e os três gozamos na boca dela. Tem mais três dias pela frente conto depois.