Fudendo meu irmão

Click to this video!

Olá meu nome é Leonardo, tenho 1,80m de altura, peso 68kg, corpo atlético, loiro, cabelo curto e olhos verdes.
Eu nunca tinha comido um cuzinho de macho, só namorava e comia mulheres e nunca tive interesse em outros caras. Isso aconteceu quando eu tinha 18 anos e meu irmão Rafael, tinha 10
Logo após ele fazer 12 anos, ele resolveu assumir que era viado pra família inteira e meus pais começaram a privar ele de sair de casa. Nossa relação era muito próxima quando éramos crianças mas quando comecei a frequentar o colegial, comecei a sair muito e mal ficava em casa, então fomos nos distanciando.
Depois de uns 2 meses de ele se assumir, era um sábado e eu cheguei em casa mais cedo, era umas 21:00 (Normalmente eu chegava em casa depois das 4 da manhã nos fins de semana) e meus pais haviam saído. Como de costume fui em direção ao meu quarto, no caminho do meu quarto eu passo por um corredor em casa, fazendo eu passar em frente ao quarto do meu irmão e no quarto dos meus pais. Chegando perto do quarto do meu irmão, eu vi que a porta estava aberta, estranhei mas continuei em frente, quando cheguei em frente a porta arreganhada do quarto dele, eu peguei o puto no ato. O viadinho tava de fone de ouvido, com a webcam ligada, tava todo pelado e enfiando três dedos naquele cuzinho liso dele. Ele não me viu, então resolvi ir para o meu quarto e bater forte a porta, para ele perceber que eu havia presenciado a porra toda. Logo após eu bater à porta do meu quarto, um minuto depois eu ouvi ele batendo a porta do quarto dele. Fui deitar na cama e percebi que eu tava de pau duraço, eu não sabia porque, mas fiquei com tanto tesão de ver meu irmãozinho enfiando o dedo no cu que resolvi bater uma punheta bem gostosa. Depois de gozar, fiquei arrependido de ter batido uma pensando no meu irmão e prometi pra mim mesmo que nunca mais ia fazer isso.
Nos dias seguintes, eu não toquei no assunto com meu irmão e nem ele comigo. Foi como se nada tivesse acontecido. Duas semanas depois, em um outro sábado, resolvi chegar em casa mais cedo de novo, pra ver se ia ver o puto se masturbando de novo. Meus pais haviam saído de novo e antes de eu sair de casa, deixei frisado que iria chegar tarde aquela noite. Mas já eram 20:00 e já estava quase na porta de casa.
Assim que eu abri a porta da minha casa, eu ouvi um barulho vindo do corredor, onde ficava os quartos, eu fechei a porta com pressa e fui correndo pro quarto do meu irmão, pra ver se ele tava se fudendo de novo. A porta dele estava fechada, mas eu não me importei e abri sem pensar duas vezes.
As luzes estavam apagadas e o computador estava ligado, porém o monitor estava desligado. Meu irmão estava na cama, todo coberto por um lençol. Na hora eu saquei que o puto tava sendo putinha de alguém na internet de novo e tava tentando fingir que tava dormindo pra disfarçar. Eu tava sem paciência e liguei a luz do quarto e arranquei a força o lençol de cima do meu irmão. Ele tava todo peladinho, meu irmão é loiro que nem eu, magrelo e todo lisinho, com uma bundinha redonda, de tanto que usava calça moletom.
Na hora ele ficou desesperado e começou a me falar:
-Léo, Léo, por favor, não fala pro pai e pra mãe! Eu faço o que você quiser, mas não conta pra eles se não vão tirar meu computador!
-Cala boca seu viadinho, agora você vai ter que fazer tudo que eu mandar você fazer.
-Eu faço qualquer coisa Léo, só não conta pra ninguém!
Eu já estava morrendo de tesão de ver aquela putinha deitada na cama e meu pau tava duro pra caralho. Então eu pedi pra ele ficar quieto e me mostrar o que ele fazia na frente da webcam.
-Não Léo, por favor, só esquece isso.
-Cala a boca! Me mostra o que você fazia pros macho na internet seu gayzinho da porra.
-Não Léo, não faz isso comigo, por favor!
-Se você não fizer agora, eu vou ligar pro pai e pra mãe e você nunca mais vai ter computador.
Ele hesitou um pouco, mas rapidinho ele se deitou, colocou as pernas pra cima e começou a enfiar os dedos no cuzinho.
-Isso sua putinha, alarga seu cuzinho e geme pra eu ver.
Ele começou a gemer e enfiar com força, um, dois, três e depois quatro dedos. Tava dando muito tesão de ver aquilo, então eu abri o zíper da minha calça e coloquei meu pau pra fora, só naquela hora eu percebi o quanto meu pau era grande em comparação com o do meu irmão, era muito mais grosso e devia ter uns 21cm, eu não via rola de nenhum outro moleque então eu achava que era um tamanho normal. Assim que eu botei pra fora, eu pude ver meu irmão olhando pro meu cacete, sem tirar o olho.
-Gostou do que você ta vendo seu viadinho?
Ele fez que sim com a cabeça, gemendo alto.
-Então vem chupar ele aqui vem.
Ele parou de enfiar os dedos no cuzinho e veio me chupar, eu estava em pé, ele se ajoelhou e começou a lamber meu pau. Eu nunca tinha recebido um boquete de macho antes, mas caralho era muito melhor, tava dando tesão demais. Eu peguei no cabelo dele e comecei a bater na cara dele com o meu pau e fazia ele enfiar tudo na boca depois. Ele sugava meu pau com tanta vontade que eu já tava quase gozando na cara dele. Então fiz ele parar e mandei ele ficar de quatro na cama. Tirei minha roupa toda e fui pra cama com aquele puto.
Lambuzei três dedos meus e comecei a enfiar com força no cuzinho dele, sem dó eu não parava e ele gemendo muito alto.
-Isso, vai irmãozinho, arregaça meu cuzinho.
Meu pau já estava estourando e latejando de tesão que não aguentava mais.
-Eu quero arrombar seu cu muito forte seu putinho.
-Enfia esse pauzão em mim logo então, to louco pra rebolar nesse seu cacete.
Parei de enfiar meus dedos e cuspi no cuzinho dele, pra deixar bem molhadinho. Ele empinava a bundinha igual uma cadelinha no cio. Segurei meu pau e fiquei brincando na portinha do cuzinho dele, com ele. Tava me deixando louco e ele já gritava de tanto tesão.
Enfiei com tudo meu pau dentro dele, sem dó. Ele gritou alto de dor e de tesão.
-Para Léo, ta doendo, para.
-Para o caralho, queria rola de macho? Agora vai ter que aguentar.
Comecei a foder ele com muita força, ele gemia e gritava mas eu sabia que não era de dor, era de tesão que aquele puto tava sentindo! Depois de muitas estocadas naquele cuzinho apertado, eu tirei meu pau, deitei na cama e mandei ele cavalgar em mim. O safado nem esperou eu deitar direito e já sentou em cima do meu pau, sentando com força. Ele ficou cavalgando no meu pau com tanta vontade que nem demorou muito pra ele gozar, sem nem encostar no pau, ele gozou tudo em cima de mim e eu fiquei puto.
-PORRA RAFAEL VOCÊ É LOUCO DE GOZAR EM MIM?
-Desculpa Léo, eu tava com tanto tesão que não aguentei.
-Agora você vai ter o que merece sua putinha no cio.
Tirei ele de cima de mim e fiz ele ficar de joelhos de novo e chupar meu pau, só que agora eu batia na cara dele. E o puto gostava. Ele colocava o meu pau todo dentro da boca, depois chupava minhas bolas, era uma vagabunda. Eu já não aguentava mais segurar e gozei na cara dele, eu gozei muito, nunca tinha gozado tanto assim. Ele ficou todo melado de porra na cara.
Logo depois de gozar eu peguei minhas roupas e fui pro meu quarto tomar um banho. Depois desse dia, eu comecei a subornar meu irmão quase toda semana pra poder comer aquele cuzinho gostoso que tinha sido arrombado por mim. Mas eu sabia que era só uma desculpa pra poder comer ele e ele daria pra mim sempre que eu pedisse.
Bom, tivemos muitas aventuras desse tipo, teve até uma vez que não aguentei e o puto comeu meu cu também, mas isso fica pra uma próxima…