meto a pica nas minhas 2 filhas


Click to this video!
Autor

Olá para todos.

O meu nome é Fernando, sou casado, pai de 2 filhas adultas, hoje uma com 23 anos e a outra com 21.

A mais velha se chama Fátima e a mais nova Flávia. Sempre fui um óptimo pai e esposo, nunca deixei faltar nada em casa.

Minha esposa é médica e trabalha para o estado, moramos em Manaus-Am.
Eu sempre cuidei das meninas mais que a mãe delas, pois ela sendo médica, trabalha no interior do estado e só vem de 3 em 3 meses na capital Manaus.

Bem, sempre que eu ia dar banho nas meninas para levar na escola, a Fátima era a que eu banhava por último, dei banho nelas até aos 12 ou 13 anos de idade.

A mais velha, Fátima, gostava de tomar banho comigo, pois quando eu começava a lavar a xaninha dela notava que ela fechava os olhos e diversas vezes prendia a minha mão entre suas pernas. Aquilo foi me despertando uma curiosidade de saber se a minha filha gostava da minha mão na sua xana, então comecei a bolinar um pouco mais na xana dela na hora do banho e não deu outra, a minha filha chegou até a gozar na minha mão, isso lá pelos 11 anos dela, a outra nem se interessava por mim.

Terminava o banho eu a secava arrumava e ela ia assistir desenho na tv até a hora de sair para a escola, nesse intervalo eu ficava com a Fátima no banheiro e comecei a gostar também da sacanagem com a minha filha pequena, aos 13 anos, ela já começando a nascer pelinhos na buceta e já totalmente acostumada com as siriricas que eu batia na xana dela, gozando e delirando de manhã e de tarde, eu só não tinha coragem de meter a pomba nela, diga-se de passagem, a minha pomba mede uns 25cm de tamanho por uns 7cm de largura, mas ela já pegava, alisava, chupava, lambia, só não chegávamos ao ponto final que era meter a pomba na buceta dela.

A primeira vez que ela pegou no meu pau, ela tinha quase 12 anos, já tinha os peitinhos começando a aparecer, comecei a lamber de leve os biquinhos dos peitinhos dela e ela adorava, quando eu pedi pra ela pegar no meu pau ela nem titubeou, pegou, alisou e falou que era grande e grosso, quando eu disse que um dia eu ia meter na xana dela ela me falou que não ia caber na xana dela, e ficou alisando a cabeça do meu pau, então tudo foi melhorando, depois de pegar ela começou a dar uma lambidinha, depois uma chupadinha na cabeça, a cabeça do meu pau mal entrava na boca dela mas ela gostava.

Então o tempo foi passando, quando deixei de dar banho nela foi porque a irmã dela a Flávia quase pega a gente na putaria dentro do banheiro, ela estava chupando o meu pau, eu estava quase gozando na boca dela.

Então resolvemos ir parando, ela concordou, passei a dar banho só na Flávia e comecei a despertar o interesse na minha outra filha e ela começou a gostar também, aconteceu a mesma coisa, ficamos só na putaria de esfregar e chupar um ao outro até os 13 anos da Flávia.

Dei uma parada total com a duas, mas de vez em quando dava uma agarrada em uma, agarrava a outra, mas sem sacanagem, e uma não sabia da outra, era o nosso segredo.

Quando a Fátima já tinha 19 anos começou a namorar com o meu consentimento e a Flávia começou de novo a se manifestar pro meu lado quando a gente ficava sozinhos em casa à noite.

Então uma bela noite começamos a nos agarrar na sala de casa, ela já bem grandinha, tinha um corpão, já bem mulher, começamos a nos beijar e não deu outra deitei em cima dela, abri suas pernas, tirei a minha e a roupa dela, fui logo colocando a minha pica na entrada da xana dela, ela estranhou, fez careta mas aceitou e a minha pica foi entrando até o fim, ela gemia de dor e de prazer até que gozou, e gozou, e gozou chegando a gritar de prazer, então eu dei a primeira gozada dentro daquela bucetinha novinha, enchi ela com a minha gala, gozei umas 3 vezes sem tirar o pau de dentro.

Quando levantamos ela disse que não podia fechar as pernas que a buceta tava toda ardida, tomamos um belo banho e fomos esperar a irmã dela voltar da faculdade com o namorado. E assim continuamos, toda noite eu comia a Flávia. Começamos a variar as posições e ela adorava, gemia e me dizia que era a mulher mais feliz do mundo.

Quando a mãe delas estava na cidade a gente se comportava direito e não deixava suspeitas do que realmente estava acontecendo. Com o tempo passando tudo foi melhorando entre nós dois.

Depois comecei a come também a Fátima, a irmã mais velha, comecei a comer as duas. Bem, mais isso eu vou contar mais tarde.

Fiquem tranquilos, pois agora eu fodo minhas duas filhas e a mãe delas. Até mais.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...