Brincando com a vizinha novinha


Click to Download this video!
Autor

Olá

No meu primeiro conto, mostrei como ensinei a minha vizinha a mamar uma rola bem gostosa, aprendeu direitinho e sempre que eu queria, ela vinha me chupar. Nunca tive pressa em comer ela, queria curtir o momento e ensinar aquela sapequinha a arte do prazer, eu também aprendi muito com ela, pois até então eu também era novo e ainda estava aprendendo.

Como eramos vizinhos, direto ela vinha pra minha casa, gostava muito de conversar sobre sexo, era muito curiosa, ficamos muito próximos, mas deixava bem claro pra ela que não queria nenhum tipo de relacionamento, ela fazia aquela carinha de choro como se estivesse magoada mas eu não cedia.

Certo dia estava tomando banho em casa quando o a porta abriu, a Bia me chama e eu respondo que estou no chuveiro, num tom de brincadeira ela pergunta se podia tomar banho comigo e eu respondo que sim dando risada, porém a menina entrou mesmo no banheiro, já que a porta estava aberta, ela entrou e já foi tirando a roupinha.

– Você não perde tempo mesmo em putinha
– Você que me chamou, vem lava minhas costas.

Aquela menina é um tesão, mais baixa que eu, magrinha e com a pele branquinha e umas sarninhas no rosto, fui esfregando as costas dela debaixo do chuveiro, descia minhas mãos pelo seu corpo, minha rola a ponto de bala encoxava aquela bundinha gostosa, afastei todo seu cabelo pro lado e comecei a beijar seu pescoço, mordia de leve sua orelhinha, a menina gemia bem gostoso e começou a rebolar na minha rola.

Ainda encoxando ela, comecei a passar minha mão na bucetinha, como ela era virgem não enfiei meus dedos dentro dela, apenas alisava gostoso enquanto mordia e beijava seu pescocinho, aquela loirinha começou a sussurrar pra mim dizendo que estava gostoso e que estava quase gozando, acelerei os movimentos do dedo e nessa hora ela quase cai no chão tamanho prazer que sentia.

– Vai gozar vadia? falava no ouvidinho dela
– Sim, não para, tá gostoso não para ahaaaaa

Foi demais sentir ela gozar nos meus dedos, ela se abaixou pra tentar recuperar o folego, quando levantou já foi direto me beijar, ficamos muito tempo nos beijando e ela ao mesmo tempo me punhetando até eu gozar nas mãos dela.

Nunca vou esquecer esse dia pois ver aquela ninfeta gozando com meus dedos foi algo surreal, temos muitas histórias, aos poucos vou contando aqui, abraço