Era pra ser um dei pra dois


Click to Download this video!
Autor

Já estava com 13aninhos quando dei minha bucetinha varias vezes pro meu tiozinho. Ele era dono da mercearia perto da minha casa… como sempre ia pra escola e voltava pra casa passava pela pracinha principal, onde ficavam muitos senhores de idade conversando e jogando dama nos banquinhos. Aos domingos quando eu ia na casa da minha amiga Leticia eu passava por uma outra praça onde ficava a casa do seu Carlos… na volta muitas vezes passava na casa dele pra ganhar meu leitinho… na segunda fui pro colégio e acabou que só teve uma aula, pensei em voltar pra casa, mais parei na praça. Como sempre estava seu Zé e o amigo dele, muitos chamavam de seu Preto, eles pareciam ser amigo de muitos anos, sempre estavam juntos conversando. Fiquei um pouco e o seu Preto acabou saindo… Seu Zé já tinha uns 67 anos, tentou puxar assunto comigo, como não tinha nada pra fazer mesmo fiquei conversando com ele.
Ele perguntou se eu não queria ir pra casa dele para ficarmos mais a vontade, pois ali tinha muitos fofoqueiros… pensei um pouco e resolvi aceitar, fomos pra casa dele e entrei, era bem ajeitadinha apesar de ser bem antiga. Ele toda hora me elogiava e dizia que eu estava já uma mocinha, que se ele fosse mais jovem com certeza ia querer namorar comigo. Ficava rindo e dizia pra ele que não precisa ser jovem para namorar alguém, só bastava ser bem educado e tratar bem uma mulher… ele me olhou com os olhos brilhando e passou a investir mais. Como percebi que aquele vovozinho safado queria tirei minha blusinha e meu sutiã. Fiquei com meus peitinhos de pera a mostra e ele claro veio mama-los. Vovozinho estava bem tarado, chupava, apertava deixava todo babadinho. Ele se levantou e abriu sua calça…
Vovozinho demorou um pouquinho pra subir já estava cansada de chupar, estava meia bomba mais dava para meter um pouquinho, tirei minha sainha e minha calcinha e fiquei de quatro no sofá. Ele veio por trás e meteu devagar na minha bucetinha por trás. Como não era igual do meu outro amante, mais dava para gozar gostos… ele metia forte por trás quando escutei a porta se fechando. Pensava que era lá fora, mas era o seu Preto entrando. Eles moravam na mesma casa.
Seu Preto pediu pra participar também, já estava ali mesmo. Seu Preto era um senhor de 64 anos, negão, alto, mesmo sendo um coroa tinha uma rola bem grande. Seu Zé sentou no sofá e eu comecei a cavalgar no colo dele enquanto chupava o seu Preto… ele já estava em ponto de bala. Ele trocou de lugar com o seu Zé.
Rebolava de todas as maneiras para o pau dele entrar todo, era bem comprida e não entrava tudo. Ele chupava meus peitinhos e dava uns tapas na minha bundinha… toda hora eu trocava, sentava em colo de um de outro, ate que os dois gozaram na minha boca. Tentei engolir tudo sem deixar uma gota cair no chão. Nunca vi um sorriso de gratidão como eles deram… botei minha roupa e já estava indo embora quando seu Preto me chamou de novo e me deu 100reais…
Não tinha cobrado nada, mas como ele insistiu… peguei o dinheiro e fui pra casa. Depois desse dia quando eu ficava com outros cobrava né… e foi assim que eu comprei meu primeiro celular.