O Melhor Amigo do Homem

Click to this video!
Autor

Tenho um casal de amigos, ele trabalha como representante de medicamentos, 17 anos mais velho que ela. Ela, 18 anos, morena, 1,65m, cabelos negros lisos, abaixo dos ombros, corpo perfeito queimando de sol, seios médios e durinhos, e uma bunda maravilhosa.
Eu e ele temos gostos parecidos, criamos cachorro, gostamos de uma cervejinha e churrasco na beira da piscina, ora na minha ora na deles, e a esposa dele kkk, já namorei com ela antes dele.
Apesar de ter o maior tesão nela, sempre respeitei pela grande amizade que tenho pelos dois.
Um belo dia recebo uma ligação dela.
– Ela – Paulo, preciso da sua ajuda, não tenho outra pessoa para pedir isso,
– Eu- Em quê posso ajudar princesa? Sempre lhe tratei com carinho, longe dele claro.
– Ela- Prefiro falar com você aqui em casa,
– Eu- Mais o Fernando não está viajando?
– Ela- Não tem problema, ele confia em você, e mesmo assim não vai saber.
– Eu -Tudo bem irei assim que sair da empresa, por volta das vinte horas.
Fiquei pensando um monte de bobagens, o tempo passava e não dava a hora.
Saí da empresa, passei em casa, tomei um banho, mudei de roupas e fui para a casa dela, só passava besteiras pelas cabeças rrrr.
Toquei a campainha, o portão abriu e surgiu na minha frente aquela deusa, cabelos ainda um pouco molhados, soltos. Sobre o corpo um vestidinho de tercido fino florido de alcinha até ao meio das coxas roliças e torneadas a base de muita malhação, sem sutiã, os bicos dos seios marcando o tecido, nos pés de porcelana muito bem cuidados uma rasteirinha.
Me deu um abraço e um beijo no rosto, o perfume gostoso encheu minhas narinas, me puxando pela mão, me levou para dentro onde pude contemplar aquele rabo com a marca daquele calcinha minúscula.
Servindo me um uísque, sentou no sofá à minha frente deixando aquele par de coxas com pelinhos dourados.
-Eu- Em quê posso ajudar?
-Ela- Não sei nem como te falar isso!
– Eu- Você sabe que pode contar comigo para qualquer coisa,
– Ela- Estou muito preocupada com o barão, seu pastor alemão, cachorro criado como um filho,
-Eu- o que ele tem, Está doente?
– Ela- O barão não pode ver agente que vem logo trepando, coitada da Luiza, sua empregada, estava limpando o chão de quatro, ele trepou nela, quase foi estuprada, se não estivesse em casa não sei o que poderia ter acontecido com ela,
– Eu- Isso é normal, deve ter alguma cadela no cio aqui perto, tem que conseguir uma e colocar para cruzar, o Fernando quando chegar providência isso
Me surpreendeu sua resposta, indignada, falou,
-Ela- Por isso que te chamei, eu sei que o Fernando vai fazer isso, mais eu não vou permitir, imagina se vou deixar ele cruzar com uma cadela que não sei nem como é criada, pode até pegar uma doença, tenho pena dele,
O cachorro era criado como uma criança.
Na minha cabeça passou um monte de coisas, enquanto ela falava eu já pensava em me dar bem.
– Eu- Sendo assim, só tem um jeito de ajudar! Só vai depender de você,
– Ela- O que posso fazer para ajudar,?
-Eu- Vai ter que tocar uma punheta nele, sabia que ela não iria conseguir, ele estava muito agitado.
Ela ficou me olhando por um tempo, tá bom vou fazer isso.
Eu não poderia perder a oportunidade de me dar bem.
-Eu- Mais faz agora, assim posso lhe ajudar caso ele ataque mais forte.
Ela, tá bom e saiu rumo ao canil, e eu fiquei na sala com o coração disparado, engoli o resto do uísque de uma vez.
Depois de um tempo, não marquei, ela volta decepcionada e triste.
-Ela- Não consegui, ele é muito forte, ficava o tempo todo querendo montar, quase rasga meu vestido,
Fiquei pensativo de propósito, e diante da tristeza dela, falei,
Soltei a bomba, tenho mais uma proposta, só se você transar com ele e esperei a reação.
Ela levantou e ficou me olhando com cara de brava e disparou,. Imagina, se não fosse você não iria perdoar essa proposta, nunca traí o Fernando nem com homens, não seria com um cachorro.
Desculpa, eu só queria ajudar já que você não quer que ele transe com uma cadela, e mesmo assim não é coisa de outro mundo, peguei o celular e mostrei um vídeo de uma gostosa dando para um cachorro ao lado de um cara que parecia ser seu marido. Ela viu o filme é foi mudando a fisionomia.
-Ela- Será que consigo, ele tem um pau grosso e grande, vai me arrombar toda .
-Eu- Eu estou aqui para lhe proteger, não vou deixar acontecer nada com você, confia em mim.
Como vou fazer, você não vai falar isso para ninguém, confio em você.
Vá lá dentro, pega uma meia grossa do Fernando e traz o barão.
Ela saiu e eu fiquei doido pensando no que iria acontecer. Ela chegou com o cachorro na coleira e as meias.
-Eu- Fica de quatro e deixa comigo. Coloquei as meias no cachorro, e fui levantando o vestido, com o pau estourando de duro, já bastante babado, começou aparecer aquele calcinha linda deixando aparecer aquela marquinha de sol de um fio dental minúsculo.
O cachorro parecia que adivinhava que tudo aquilo era para ele, estava indocil , mesmo eu babando mais a vez era dele.
Peguei pela coleira e fiz trepar nela, ele tentou umas três vezes e não encaixava. Peguei no pau dele é ajudei a achar o caminho.
Depois de umas bombadas ela deu um grito que estava sendo arrombada, pedi calma que iria aguentar. Ela virou para mim e disse que estava sentindo algo engrossando dentro dela, era o nó, falei para ficar calma que iria suportar.
O cachorro parou e ficou só babando no pescoço dela com aquela língua de fora, e eu acariciando seu rosto e limpando as lágrimas, ajudei o cachorro se virar e ficar de bunda para ela, estava engatado.
Pedi calma para ela e disse que era assim mesmo, logo ele sairia, e claro fiquei me aproveitando, acariciando aqueles lindos seios
Não sei quanto tempo durou, acho que uns vinte minutos, o cachorro começou a grunir e puxar, ela se desesperou que estava lhe arombamento toda, logo o cachorro saiu, ela ficou espantada com o tamanho do nó, de sua buceta carnuda e raspada, escorria a porra do cachorro é um pouco de sangue.
Coloquei ela deitada no meu colo e fiquei acariciando seus seios, ela quase desmaiada, não tinha força para nada.
Depois conto como foi a minha vez….