O moreno gostoso


Click to this video!
Autor

Então, por onde começar? Lembrar daquele sujeito me traz tantos sentimentos…
À época do acontecimento que irei relatar, eu trabalhava numa faculdade. Eu estava chegando no meu setor quando o vi pela primeiras vez: moreno, cara de poucos amigos, braços grandes e uma tatuagem que cobria seu peitoral e terminava no obro esquerdo. Fui realizando meus atendimentos e reparando no boy, que por vezes parecia estar olhando de volta, mas ele era muito bonito, deveria ser coisa da minha cabeça. Cerca de uma hora depois, após ter atendido uns três alunos, eu chamo a próxima senha e ele se levanta. Pütz! Nem consegui acreditar! O cara era muito gostoso! Eu o cumprimentei e tentei esconder ao máximo o meu nervosismo… ele foi educado e direto ao ponto. Tirou suas dúvidas sobre alguns cursos e disse que caso decidisse fazer matrícula, voltaria ainda naquela semana. Quando terminei de atendê-lo, todos os meus colegas estavam olhando pra mim e rindo com "aquela cara". Depois me disseram que estava rolando uma tensão sexual na troca de sorrisos e olhares e que eu estava CLARAMENTE com uma queda nele. Constrangido, eu desconversei e continuamos os atendimentos. Alguns dias depois o fulano volta. Como eu o havia atendido antes, ele preferiu me esperar. Demonstrei minha felicidade por tê-lo como aluno e me dispus a ajudar no processo de matrícula, que no caso dele, demorou um pouco por conta de complicações com documentação. Por volta da terceira vez que ele voltou, todos já estavam comentando sobre o quão obviamente estávamos nos paquerando, mas eu ainda não quis acreditar. Um certo dia, quando saía para o intervalo, fui ao banheiro para lavar o rosto e enquanto estava lá, ele entrou. Chacoalhamos a cabeça como cumprimento e ele se dirigiu para o último reservado. Quando eu estava prestes a sair, percebo que estávamos sozinhos e que ele não estava fazendo nenhum barulho, intrigado e MUITO assustado, decidi ir em direção ao mictorio, quando chego próximo, ele abre a porta e me convida!! Na hora eu gelei e fiquei sem reação, dai pensei: pq nao!? Entrei e fui logo sendo recebido por um beijo que me arrepiou inteiro! Ele estava com o pau super duro, latejando na calça. Entre beijos e amassos ele me diz o quão louco estava pra me ter, que não aguentava mais aquele jogo, que eu não me tocava nas indiretas e flertes… mas eu nem conseguia raciocinar, só fui me deixando levar pela força de seu abraço, seus beijos molhados e mordidas. Depois de uns minutos eu já estava adormecido, nem lembrava mais onde estávamos nem considerava o perigos e sermos pegos. Numa atitude ainda mais louca, abro seu zíper e começo a chupar aquela delícia. O pau era tão grosso que nem cabia direito na minha boca. Eu chupei o pau dele como se não houvesse amanhã. De repente, ouvimos a porta abrindo!. Congelamos na hora! O barulho do carrinho da limpeza! Pronto, estávamos fudidos! O cara da limpeza foi entrando de reservado em reservado para dar descarga. Eu pensei em sair e entrar no penúltimo, mas com certeza ele me veria. Então ficamos calados, esperando ele terminar e torcendo pra que ele fosse embora. Depois de um tempo, o boy disse que não ía perder a chance de gozar e meteu a mão na minha bunda, começou a me dedar e se masturbar freneticamente enquanto me beijava! Ele gozou na tampa do sanitário e então decidimos sair. Eu saí primeiro e pedi pra que ele esperasse um pouco. Quando dobro no corredor, o cara da limpeza estava lá de fora o tempo todo, esperando que o último reservado desocupasse pra que ele pudesse terminar a limpeza.. Ainda naquele dia eu ouvi um burburinho sobre o quão estranho foi o fulano ter certeza de que só o último reservado estava ocupado e ninguém mais ter entrado lá, mas ter se deparado com o boy quando entrou no banheiro depois de ter de saído. Como eu tinha um comportamento impecável, ninguém chegou a levar isso pra frente… e o boy continuou indo lá…. mas isso eu conto depois!