Inocência Perdida 3


Click to Download this video!
Autor

Retomando o meu relato, pra quem não leu as duas primeiras partes, eu recomendo que leiam para entenderem, enfim, vocês que sabem… Então, quando meu irmão parou de esfregar aquele pau que lambuzou toda minha coxa com aquela babinha nojenta, pré-sêmen, sei lá como cês chamam… Ele foi tentando me virar de barriga pra cima, cuidadosamente pra eu não acordar, o fato é que eu estava com medo e mantive os olhos fechados e facilitei para me colocar na posição que ele desejava. Naquele momento eu só queria que meu pai chegasse para acabar com aquilo tudo, mas sabia que provavelmente meu pai tava se acabando de tanto beber, ou já havia traçado uma puta e levado pra algum motel, eu conhecia o jeito do meu pai, então era perda de tempo esperar que ele chegasse pra acabar com aquela angustia… Quando meu irmão finalmente me colocou de barriga pra cima, voltei a abrir os olhos discretamente, vi que ele começava a tirar toda sua roupa, agora eu tava ferrada, meu irmão tava realmente possuído pelo pior estuprador da face da Terra. Abusar de alguém dormindo?! Da própria irmã, menor de idade e sete anos mais nova que ele?! Quando ele acabou de se despir, tentou puxar meu short pra baixo, mas estava amarrado, então ele soltou o nó e no momento que ele voltaria a tentar abaixar, eu tive a reação, apesar de todo o medo, eu não ia permitir que aquilo passasse totalmente dos limites, já estava me sentindo abusada o suficiente… A reação que tive foi me jogar no chão e quando ia tentar sair correndo em direção ao meu quarto, meu irmão segurou minha perna e me arrastou um pouco pra trás e jogou todo seu peso em cima das minhas costas, senti o pau dele encostando na minha bunda por cima do meu short do pijama, ele segurou meus dois pulsos com uma só mão, pressionando contra o carpete e ficou esfregando o pau na minha bunda, como se estivesse me comendo com roupa mesmo, eu não conseguia nem gritar, eu soluçava de choro, mas nem lágrimas saiam dos meus olhos, quando consegui juntar forças para falar, apenas disse: ”Para Gustavo. O quê cê tá fazendo?” Ele simplesmente disse: ”Fica quietinha, só quero gozar em você.” Eu já não tinha forças pra reagir, então deixei, esperando que ele conseguisse se satisfazer apenas se masturbando em cima de mim, sem nenhum tipo de penetração, mas tempo depois senti que ele tentava enfiar o pau pelo lado do meu short, em direção a minha bucetinha, tentei reagir novamente, mas senti quando a cabeça do pau dele encostou na minha virilha, era questão de pouco tempo para acertar em cheio minha bucetinha virgem, fiquei desesperada, me debati com as pernas, nada adiantava, ele não ia me soltar nunca… CONTINUA…