Corno por Opção

Click to this video!
Autor

Sou corno por opção, porque gosto, porque só assim me dá tesão, aproveito a ocasião e trasso minha mulher ao lado de outro rapaz, homem, preto, branco, alto, baixo, gordo, magro. Se não for assim, não tenho líbido.
Eu e a Maria Helena, conversamos muito sobre o assunto, e chegamos a conclusão que até seria muito gostoso e divertido, dois homens aproveitando dela ao mesmo tempo, fazendo ela gozar bastante e de várias maneiras.
Residimos na região de Ribeirão Preto SP., e bolamos aos sábados aplicar a nossa astúcia, para caçar um homem, sem saber quem ele é, onde mora, para onde vai, etc.
Em praticamente todas as rodovias, existe uma estrada de terra ou algumas entradas para algum sítio, fazenda, etc., Daí a gente faz o seguinte: estacionamos nosso carro num desses locais, sempre depois das 22h00, tiramos nossas roupas, ficamos paladinhos eu e ela, e vamos para a beira da rodovia e ficamos dando sinais para os carros que passam, até que alguém pare.
Geralmente muitos carros não param porque nele estão marido e mulher, família, etc., mais quando surge algum veículo com um , dois ou mais homens, não dá outra, param mesmo. Contamos nossa história para eles; que fomos assaltados, que os assaltantes roubaram nosso dinheiro, joias, relógios, etc., e nos deixaram nus, além de jogar a chave do nosso carro no mato, a gente mostra o carro para eles. Explicamos que precisamos de uma carona, até nossa casa, para pegar a chave reserva.
A Maria Helena, com aquele corpo gostoso, buceta raspadinha eu de pênis mole, não dá outra, a carona nos é oferecida na hora.
Eu e a Maria Helena já somos combinados dela sempre sentar-se na frente, junto com o motorista do carro, e eu atrás sozinho ou com outra ou outras pessoas.
A primeira vez: Ficamos nus na beira da rodovia por uns 10 minutos; daí parou um automóvel, contamos a história para eles, imediatamente eles nos recolheram no carro, ela na frente e eu atrás peladão no meio dos dois. Ele Marcos,o motorista, ofereceu a camisa para a Maria Helena, se cobrir, ela disse que estava bom daquele jeito mesmo. E começaram a conversar como se nada estivesse acontecendo. Na rodovia referida rodovia para onde estávamos indo, existe um motel, onde eu disse para o Marcos, que adentrasse o motel, onde eu iria providenciar roupas para mim e para minha esposa. Entrou eu a Maria Helena e o Marcos, os outros dois amigos, fiaram numa saleta nos aguardando.
Olhei para os peitos tipo pera da Maria Helena, estavam duros roseados e disfarçadamente olhei para o Marcos, ele estava de pau duro, com isto meu pênis também endureceu. Contamos a verdade para ele, que eramos sim casados e que aquilo, era uma fantasia nossa. Ele mais que rapidamente pegou o celular e ligou para os amigos, pedindo para eles esperarem que demoraria um pouco.
Antes da suruba, tomamos um banho delicioso, ocasião em que ele e a maria Helena, trocaram uns beijos de língua. Fomos os três para a cama toda espelhada, momento em que ele iniciou um sexo oral para ela e eu comecei a mamar os peitinhos e ela a me masturbar. Poucos minutos ela disse que estava para gozar e começou a me chamar de corno manso, dizendo olha que homem lindo me comendo, fiz ela parar de me masturbar porque caso contrário, eu ia gozar também e ela se satisfez nos lábios dele. Em seguida, ele pediu para que ela o chupasse, assim foi feito, e eu fui penetrando o cuzinho dela bem devagarinho, mais alguns minutos, eu gozei e ele gozou na boca dela também, bem não vou contar tudo o que aconteceu naquele motel, porque se contar vou me prolongar muito. Só digo que voltamos assim como viemos, eu me satisfiz ela também ficou saciada e na volta ela sentou-se atrás e masturbou os outros dois amigos.
Já fizemos isto quatro vezes, adoro ficar pelado ao lado dela na beira da rodovia, até que alguém pare e acabe nos levando para o motel e participe da brincadeira.
Só fazemos uma coisa, não fornecemos nosso nome correto, como também endereço ou telefone. Nisto tudo só uma vez, deu pepino, uma pessoa nossa conhecida parou para nós, antes de adentrar no carro, dissemos a ele que aquilo era uma fantasia, se ele não topasse poderia ir embora, no que ele me disse é isso ??? Acha que vou deixar esse seu avião, sem mais nem menos.. jamais, como também, não vou comentar com ninguém. Entramos no hotel e trassamos a Maria Helena, de todos os jeitos possíveis. Agora toda semana, esse nosso amigo, aparece em nossa casa no meio da semana e transamos os três. Agora aos sábados, tiramos à noite para ficar pelados pegando carona na rodovia SP……é muito delicioso porque a primeira vez, tanto nós como as pessoas que nos dão caronas, ficam meios ressabiados e isso é super divertido, não tem dinheiro que pague essa experiência, nem sei como expressar quando acontece o ápice do encontro, que a gente vai em três na mesma cama .Eu, Maria Helena e mais um. Já chegamos a ficar em quatro e, todos os quatro Eu, Maria Helena e mais dois e, nós três sendo acariciados ao mesmo instante por esta minha mulher que é um monumento. No porta luvas do meu carro, até parece uma farmácia, deve ter umas 200 camisinhas.
Fico super satisfeito, quando vejo ela fechar com os lábios enlameados de esperma escorrendo queixo abaixo. Que delícia. Faço isso porque gosto, não vai adiantar ninguém me criticar, pois sou corno sim, com muito prazer.
JR