Descobrindo um novo mundo


Click to Download this video!

Sempre tive em mente ser um cara heterossexual. Fiquei e mesmo hoje, ainda fico com garotas, mas certo dia algo diferente mexeu comigo.
Eu tenho um amigo homossexual, somente passivo, e por mais que alguns amigos se afastaram dele depois de se assumir, eu não me importava. Uma vez, na casa dele batendo papo à toa, ele me perguntou: “Você que é hétero, nunca teve curiosidade em saber porque as mulheres gostam tanto de dar?” Eis que essa pergunta trouxe a tona e com mais força um desejo que já me acompanhava por um tempo: o desejo de saber como era estar do outro lado.
Mas com pensamentos travados, logo tratei de tentar tirar isso da cabeça, mas percebi que estava tudo diferente, eu assistia a filmes pornô e ficava pensando o quanto não deveria estar sendo bom para aquelas mulheres ser penetradas por aqueles caras. Na minha eu ficava assim: “Será que é isso mesmo? Será que estou ficando com vontade de dar minha bunda?”
É claro que no fundo eu sabia que na primeira oportunidade que me aparecesse eu acabaria dando. Seria inevitável. O grande problema estava nessa oportunidade, porque eu não queria que ninguém soubesse, então tinha medo de simplesmente marcar de foder com um cara. Até pensei no meu amigo, mas ele já tinha deixado bem claro que era somente passivo, e não gostaria que ele me pedisse pra retribuir o favor, afinal, meu desejo era apenas dar, não queria comer um cara.
Foi aí que tive uma ideia, mais uma vez, na casa desse amigo, fui contornando até fazer ele entrar no assunto sexo. Foi quando perguntei a ele se alguém que eu conhecia já tinha comido ele. Ele disse: “Não conta que te falei, mas aquele seu primo já me comeu duas vezes.” Na hora, eu fiquei tão feliz que nem sei se conseguiu esconder, mas tentei. Eu só conseguia pensar no quanto havia ficado mais fácil agora, meu próprio primo gostava de comer homens.
Logo inventei uma desculpa e fui embora da casa do meu amigo. Passei na farmácia e comprei um óleo corporal e liguei para o meu primo, chamando ele pra jogar vídeo game. Pra minha sorte, não ia ter mais ninguém lá em casa. Meu primo concordou, disse que ia sair do trabalho, passar em casa pra tomar um banho, e iria lá pra minha casa.
Quando cheguei em casa me depilei todo, fiz procedimentos que aprendi na intranet para que fosse tudo perfeito, e fiquei pensando em como iria abordá-lo. Passado umas duas horas, já era noite, e meu primo finalmente chegou. A gente bateu papo um pouco e fomos jogar, minha estratégia estava mais ou menos armada. Eu coloquei uma garrafa de vinho no chão da sala e disse que quem perdesse no jogo teria que tomar uma taça, era essa nossa aposta. Sempre fui melhor que ele no jogo que estávamos jogando, e por mais que meu amigo disse que ele gostava de comer homens, eu estava receoso. Depois de ganhar dele algumas vezes, ele estava tonto, foi aí que eu propus que aumentassemos as apostas. Ele me disse que se eu vencesse, pagaria meu sanduíche que a estávamos planejando pedir mais tarde, e finalmente tomei coragem, e disse que se ele vencesse, eu lhe faria um boquete. Na hora ele riu, ficou incrédulo e achou que eu só estava sendo confiante de que ganharia. Fomos pro jogo, e claro, eu perdi de propósito. Quando eu perdi, olhei pra ele e disse: “Nossa, acho que apostei alto demais.” e ele ficou rindo e disse: “Imaginei, se não quiser pagar a aposta, basta pagar meu sanduíche, eu aceito.” Essa era a hora de decidir… Então eu tomei coragem e disse: “E se eu quiser pagar a aposta?” Ele me olhou com cara de safado e disse: “Eu aceitaria.”
Nesse momento, meu coração começou a bater bem rápido, eu me sentei do lado dele e passei a mão por cima da calça, e o safado já estava duro. Ele abriu o zíper e finalmente pôs pra fora, o pau dele devia ter uns 19cm, e bem preto, estava muito duro. Ele me pediu pra ajoelhar na frente dele, e eu obedeci, mas não coloquei na boca, fiquei encarando aquela rola e ele me perguntou: “Quer desistir?” e foi nessa hora que eu pensei que não ia chegar tão longe pra desistir. Coloquei o pau na boca e comecei a chupar, eu molhava o pau com a minha saliva e descia ele pela minha boca até engasgar, estava muito gostoso, eu nem queria parar, mas ficava só pensando: “Se na boca eu já to amando, imagina quando ele meter na minha bunda?”
Depois de uns 10 minutos chupando aquela rola, meu primo já estava em pé, segurando minha nuca e metendo a rola na minha boca com vontade, mas isso já estava suficiente pra mim, eu queria dar logo, foi quando eu tirei da boca e disse: “Sabe… Nunca tinha feito isso, mas agora que fiz, quero de tudo.” Ele me olhou e já entendeu o que eu queria. Me levou pro quarto, eu entreguei o óleo pra ele, depois de passar em mim, ele colocou um dedo, e eu senti bem devagar, depois de um tempo, colocou dois, e por fim, três dedos dentro da minha bunda. Ele brincou assim por uns 5 minutos até eu me acostumar, depois me colocou de quatro e disse que colocaria a rola. Quando ele meteu, bem devagar, confesso que doeu, mas eu jamais ia pedir pra ele parar, deixei ele ir colocando, e quando eu vi que tinha acostumado, pedi pra ir mais rápido. Foi muito bom. Naquele dia, transamos por mais de uma hora, e ele ainda gozou na minha boca.
Eu ainda fico com mulheres porque também gosto, mas sempre que posso, chamo meu primo pra ir jogar lá em casa. Hehe