Eu e o dono do bar


Click to this video!
Autor

Logo que acabaram as obras em casa, novamente fiquei daquele jeito, dando prá todo mundo, sem me importar com nada. Mas, não fiquei muito tempo nessa vida. Logo arrumei alguém prá satisfazer. O nome dele era João, e o bar dele, ficava meio longe de casa, mas no caminho que eu fazia prá escola. Todos os dias, eu parava lá, nem que fosse prá beber um copo de água, já que notei que o João tinha um interesse em mim. Como descobri? Pq todos os dias, João me dava doces e não eram os mais baratos não, eram os mais caros. E quando eu queria pagar, quem disse que ele deixava? Isso já criou na minha cabeça milhões de fantasias de como eu iria dar pro João, o que eu iria sentir, enfim… Tudo isso eu pensava e o tempo passava, 2 meses ao todo. Um belo dia, João me disse: Você gosta de meninos ou meninas? Eu respondi: Ih, João, meu negócio é rola, e quanto maior e mais grossa, melhor. E dei uma gargalhada bem gostosa. Então, João pôs as mãos em volta do pau dele(por cima da calça) e me disse: serve assim? Olhei e minha boca se encheu de água: tinha uns 17,5 cms por 5cms. Meu cuzinho deu sinal de vida, piscando mais do que um semáforo louco. Eu disse prá ele: vai me deixar só na vontade, ou vai foder gostoso o meu cu, deixando ele bem arrombado e melado de porra? João sorriu, e foi fechar as portas do bar, nada anormal, já que eram 12:30 hs da manhã. Não fosse o fato de que João nunca fechava as portas do bar nessas horas, tudo pareceria insuspeito. Mas… O fato é que viram João fechando o bar, só não me viram lá dentro(sorte a minha, não é?).

Quando acabou de fechar o bar, João se virou prá mim, e teve uma surpresa. Eu estava ali, na frente dele, nu como vim ao mundo, e cheguei perto dele e tirei a pica prá fora e comecei a mamar bem gostoso. João gemia e revirava os olhos, pedia prá eu continuar que estava maravilhoso. E eu ali, chupando todo o pau dele, da cabeça até a base, chupando uma bola de cada vez e fazendo tudo.

Aí, me levantei do chão e me apoiei na mesa de sinuca do bar dele. João cuspiu nas mãos dele e passou a saliva no meu cu, várias vezes prá se certificar que o meu cuzinho estava lubrificado.

Quando percebeu que o meu cuzinho estava bem lambuzado de saliva, João encostou a cabeça do pau no meu cuzinho e devagar começou a me penetrar bem gostoso. Eu gemia e me contorcia de prazer, de sentir o pau entrando centímetro por centímetro dentro do meu cuzinho. João então, se deitou sobre mim, fazendo-me encostar na mesa de sinuca e socando com voracidade, o pau dentro de mim. Ah, que delícia era sentir aquele macho me possuir, me foder e me levar ao completo delírio. Ele socava o pau com vontade, com gana, com toda a virilidade que possuía. E eu delirava de prazer. João encostava os lábios no meu pescoço, e ao mesmo tempo que me fodia, beijava minha nuca e o meu pescoço, me fazendo sentir uma mulher. João era excelente na arte da foda gostosa. Como ele, poucos existem e eu estava provando isso na prática. E estava achando tudo muito delicioso!!! João debruçado totalmente em mim, soltou um urro baixo no meu ouvido e em seguida, senti jatos e mais jatos de porra quente inundando meu cuzinho laceado. Ele relaxou em cima de mim por alguns instantes, e em seguida, tirou o pau de dentro de mim. Eu fiquei deitado em cima da mesa de sinuca, curtindo a enrabada que eu tinha levado. Voltei muitas vezes lá e fui várias vezes enrabado por João. Até hoje, eu me lembro com muito carinho do querido João que era um mestre na foda gostosa!!!