Meu Tio Ex Presidiário, abusou de mim na infancia 2


Click to this video!
Autor

Continuação…

Alex precisava estimula-lo de alguma maneira. Carlinhos precisava ficar cada bez mais relaxado se não a penetração poderia se tornar um trauma, e não era isso que ele queria. Queria que seu sobrinho tivesse prazer ao ser penetrado por um adulto. Que sentisse prazer e amor na hora do sexo.

Sempre quando Alex tava so com o moleque, ele vestia uma calcão lago e sem cueca. E botava Carlinhos pra brincar na sua frente, estrategicamente para o seu sobrinho ver seu penis pela perna do calção. E dava certo. O garoto olhava hipnotizado para o pau flacido, branco e grande do tio.
Outras vezes Alex ia pro banheiro e mijava de porta aberta e Carlinhos ia atras dele e ficava o brechando por de tras da porta. Alex aproveitava e batia uma punheta gostosa, se imaginando dentro do sobrinho que tanto amava e que lhe dava tanto tesão.

Uma semana depois surgiu uma oportunidade de ouro. Carlinhos foi ao banheiro mas não tinha papel higienico e tb não conseguiu ligar o chuveiro pq ele era muito baixinho pra alcançar. A criança teve que pedir ajuda a Alex, que ficou louco ao ver aquela bundinha infantil tão redonda e carnuda, a qual
sempre povoou suas fantasias mais secretas.
Carlinhos disse "Titio o senhor pode limpar o meu bumbum?"
Naquele momento Alex ficou louco de tesão, mas se controlou. Ele pegou o sabonete e foi passando com as mãos cheia de espuma entre as nádegas da criança que ele tanto queria estar dentro, sentindo seu reguinho encostando em seus dedos. Carlinhos deveria estar gostando pois não saia daquela posição.

Alex estava com um short e sem cueca por baixo, como de costume, e logo seu cacete (18cm) foi aparecendo no short. Nessa hora Carlinhos olhou pra tras e viu a cena, deu risada e disse: – “nossa seu pipi ta acordado titio”. Alex ficou completamente sem reação, mas notou que ele estava com o pintinho duro também. Alex perguntou ao Carlinhos se ele queria que seu tio toma-se banho com ele, e Carlinho confirmou com a cabeça, dizendo sim.
Alex tirou seu short que ja todo melado e entrou no chuveiro. Carlinhos não tirou o olho do seu cacete e logo se virou para que eu o tio novamente o lava-se. Alex ficou ensaboando aquele cuzinho rosado durante uns 10 minutos, e isso o deixava cada vez mais louco. Pra piorar, Carlinhos se encostava cada vez mais perto dele. Ate que sem tocar no seu pau e ja não aguentando mais, começou a gozar.

Alex se recompos depois de uns 20 minutos com seu sobrinho na banheiro e foi logo conversando com ele, pedindo para que ele não conta-se a ninguem, principalmente a seu pai, e que isso era um segredo apenas deles.
Carlinhos concordou e pediu pra ver de novo o pipi do titio.
Alex não perdeu tempo e foi logo o deitando o sobrinho, que estava ainda nú, de bruços em sua cama. Alex foi abrindo o bumbum daquela criança, que tanto queria fuder desde bebe, e começou a passar a lingua em seu cuzinho. Ficou um bom tempo lambendo aquele cuzinho que nao parava de piscar. Alex se posicionou e ficou roçando seu pau naquele cuzinho durante alguns minutos. Depois mirou a cabeça do seu pau todo babado na portinho do cu da criança e foi forçando… forçando…forçando, esticando….ate que a cabeça entrou toda, e a criança chorou de dor. Sua cabeça era grande demais pra passar por um anus tão pequeno (Só pra ter uma ideía, o anus do Carlinhos era menor que um botão de uma camisa social e a cabeça da pica do Alex era do tamanho de um cogumelo médio). Carlinhos passou a noite toda soluçando por causa da dor. A pica do seu tio ainda era demais para uma criança tão pequena como ele.

Continua…