Minha Tia me descabaçou !

Click to this video!
Autor

Hoje vou contar a estória de como perdi a minha virgindade.
Meu nome é Lucas, e aos 15 anos eu era um cabaço assumido. O máximo que eu fazia era bater umas bronhas assistindo filme pornô na internet.
Eu tenho uma tia chamada Diana, que na época do ocorrido já estava com seus 46 anos.Ela tinha acabado de se divorciar a alguns meses. Apesar da idade, ela era muito gostosa, pois era muito vaidosa em relação ao seu corpo, estava sempre fazendo tratamento de beleza caríssimos, malhando e usando os melhores cremes. Era meio morena, tinha um cabelo estilo chanel de cor castanho claro, não era gorda nem magra, mas tinha um peitão natural que despertava a atenção de todos os homens, desde moleque como eu até os mais marmanjos. Uma legítima MILF como chamam hoje em dia.
Nas Férias, a família resolveu alugar uma casa na praia em Ubatuba. Além dos meus pais e meu irmão mais novo, resolvemos também convidar a minha tia já que agora ela estava sozinha no seu apê. A casa não era muito grande, tinha apenas 2 suites, dessa maneira acabou sendo acertado que eu dormiria junto de minha tia no outro quarto. Até ai, não via nenhum problema, pois ela era sempre muito divertida e conversávamos de tudo abertamente. Ela sempre teve a cabeça muito aberta pra falar sobre sexo, relacionamentos e drogas, pois era professora do estado e lidava com jovens diariamente.
Certo dia, já devidamente acomodados na casa de praia, resolvemos ir para a praia depois do café da manhã. Eu acordei um pouco mais tarde como de costume, e fui tomar meu nescau. enquanto os mais adultos já estavam se arrumando. Depois de tudo fui ao meu quarto para colocar minha sunga e ajeitar a sacola que ia levar pra praia.
Pra minha surpresa, quando abro a porta do quarto, me deparo com minha tia também se trocando, ajeitando a parte de cima do biquine, deixando dessa maneira a mostra seus peitos fartos e maravilhosos. Era a primeira vez que tinha visto eles. Pra falar a verdade, era a primeira vez que tinha visto um peito na vida real. Fiquei de pau duro na mesma hora, mas não podia demonstrar, afinal, era a minha tia ali na frente.
Abaixei a cabeça e meio envergonhado já fui logo tratando de pedir desculpas.

– Não tem problema não Lucas, imagina você é da família. Aproveita que ta aqui e ajuda a tia a dar um nó na parte de cima do biquine.

Eu prontamente atendi. O fato de ficar mais perto ainda dela me deixou mais excitado do que eu já tava, mas respirei fundo e mantive a calma.
Depois de arrumado, fomos para a praia. Na minha cabeça só passava imagens dos peitos da minha tia ao mesmo tempo que eu pensava:

-Caralho, hoje a noite eu vou ter que aliviar depois, Vou bater uma pensando nesses peitões na minha cara.

Passamos a tarde toda na praia e mesmo fazendo muita coisa, o tempo todo eu pensava na minha tia. Quando ela entrava no mar então era uma loucura, logo depois eu entrava também pra tentar esconder meu pau duro.
A noite, nós saímos para jantar. e quando voltamos estávamos todos cansados. Eu não. Ainda queria extender um pouco mais a noite principalmente pra bater uma punheta em homenagem a minha tia então falei para todos que eu iria ficar vendo TV. Todos entraram nos seus quartos, e eu ainda esperei mais um tempinho para ter a certeza que todo estavam de fato dormindo. Então comecei a realizar o meu plano. Abri a porta da casa em silêncio e fui para trás da casa perto da churrasqueira. Ali era muito escuro e não tinha como alguém me achar. Eu nem precisei de muita coisa pro meu pau ficar duro , pois só de lembrar do que ocorreu de manhã eu já ficava excitado. Comecei e imaginar loucuras com a minha tia, conforme ia aumentando o ritmo da punheta. Até que num momento escuto uma voz muito familiar vindo detrás de mim.

-Huuumm, sabia que você não ia dormir coisa nenhuma seu safado !!

Eu gelei na hora. Olhei para trás e lá estava a minha tia me encarando. Eu com o pau na mão não tinha muito o que falar, nem o que fazer. Mais uma vez apenas abaixei a cabeça e pedi desculpas.

-Foi mal tia – Respondi meio envergonhado – Não fala com meu pai não por favor.
Minha tia soltou um sorriso e falou:
-Relaxa Lucas, a gente já conversou sobre isso, masturbação é uma coisa normal na vida de um adolescente se lembra ? Mas me diz, você tava pensando em quem enquanto batia essa?

Fiquei mais envergonhado ainda, não poderia responder que era nela que eu pensava, por isso tentei despistar.
-Ah uma garota do meu colégio- Respondi.

-Sei, e essa garota por acaso tinha uns peitões iguais aos meus? E tem um cabelo curtinho também ?

Minha tia estava desconfiando de tudo pelo visto. Logo após ela emendou:
-Lucas, já sou muito experiente e ligada nas coisas. Pensa mesmo que eu não percebi a sua respiração funda e ofegante quando foi amarrar meu biquine ? E toda vez que eu entrava no mar logo depois você ia ?

Mais uma vez eu fiquei envergonhado, ela tinha percebido tudo. Na minha cabeça , tudo aquilo era muito errado, mas pelo visto era apenas na minha…

-Desculpa tia , to ligado que é errado.
-Desculpas porque? Eu gostei … Adorei ver que ainda causo excitação na cabeça dos novinhos .

Minha tia chegou mais perto de mim :
-Vamos voltar para o quarto, tá cheio de bicho aqui, lá a gente conversa melhor.

Andamos de volta ao quarto, minha tia entrou na frente e se deitou na cama olhou pra mim e perguntou:

-Pelo visto você ainda é virgem né Lucas ?

Antes de eu poder responder, minha tia foi tirando seu short e abrindo as pernas pra mim. Na mesma hora eu fiquei de pau duro de novo, porém estático, sem sabe o que fazer

-Vem , senta aqui que eu vou te ensinar umas coisas, mas ó, tem que manter silêncio, senão acorda o pessoal.

-Mas tia … isso é meio errado

-Errado é roubar, matar. Se você ta com vontade e eu também que mal tem ?

-…

-Olha só não me deixa na mão, Lucas, eu to a quase 6 meses sem sexo. Vendo você excitado e batendo punheta pensando em mim me deixou maluca.

-Nossa, como assim tia?

-E outra coisa, a partir deste momento você não me chama de tia, me chama de Diana ok ? Vem , senta aqui do meu lado.

Eu sentei. Na mesma hora minha tia foi tirando as minhas calças e expondo o meu já duro e melado pau.
-Huummm, que pau bonito !
Diana começou a me punhetar de leve, e logo após aproximou seu rosto e começou a me chupar. Eu fui ao delírio, uma sensação indescritível tomou conta do meu corpo. Era o primeiro boquete que eu recebia na vida.
Minha tia sabia que eu iria gozar rápido, ainda mais se tratando de um virjão como eu. Assim sendo ela me pediu que se eu sentisse vontade de gozar avisasse , e foi isso que fiz. Na mesma hora ela parou o boquete.

-Ainda não – ela disse – agora ta na hora de você me chupar.

Ela abriu as suas pernas e me mostrou a sua buceta ! Que bucetão tinha minha tia ! Carnuda, moreninha. Tinha os pelinhos bem aparados no estilo “bigodinho de Hitler”
Eu totalmente sem tecnica, fui de cara naquela buceta como se tivesse atacando um prato de comida.

– Calma Lucas, não precisa ir com força desse jeito, curte ela, sente o cheiro, brinca com a sua lingua, é assim que as garotas ficam loucas !

Na mesma hora obedeci suas ordens e comecei a achar um ritmo legal. Percebia que minha tia se contorcia na cama, provavelmente para segurar um gemido.Diana segurou a minha cabeça e a pressionou ainda mais contra a sua buceta enquanto falava baixinho que iria gozar. Senti sua buceta totalmente molhada na minha boca.
Então ela afastou minha cabeça , se levantou e foi até a sua bolsa. Dali pegou um pacote de camisinha.
-Segurança sempre viu sobrinho !

Ela botou a camisinha no meu pau de maneira muito gentil e gostosa. Mais uma vez me pediu pra quando fosse gozar, parar e avisar a ela.
-Agora você vai perder a virgindade, vai me comer gostoso viu ?

Ela me deitou na cama , e veio por cima de mim. Com a sua mão pegou no meu pau e direcionou para a entrada da sua buceta. Com um único movimento, ela fez o meu pau desaparecer por completo dentro dela. Iniciou apenas com movimento lentos para cima e para baixo, logo depois começou a rebolar e cavalgar em cima de mim. Com as mãos ela tapava a boca , e o máximo que dava pra escutar era gemidos baixos e abafados. Quanto a mim, eu estava me esforçando ao máximo para não gozar, o que era muito complicado.
Eu aproveitava para segurar e chupar aqueles peitos maravilhosos que tanto bagunçou a minha cabeça nesse dia. Botava a boca neles e mamava como se fosse um bebê. De repente Diana parou, e pediu para que eu a comesse de quatro. Essa pausa veio bem a calhar, pois mais alguns segundos eu não iria aguentar e gozaria.
Ela ajoelhou na cama e empinou aquele rabão na minha cara. Enfiei meu pau nela e comecei um vai e vem meio descordenado, porém muito gostoso. Aquela posição era muito boa, pois conseguia ver seu cuzinho piscando para mim. Sem pensar muito, passei meu dedão por ele e o massageei. Nesse momento Diana quase gritou. Olhou pra mim sorrindo.
– Quer cuzinho também né? hoje não, hoje você só tem direito a minha bucetinha.

Ela sussurrava isso de uma maneira muito sexy.
Continuei fodendo ela até que senti que não aguentaria muito mais tempo.

-Tia … Diana… eu vou gozar.

Na mesma hora eu parei, e Diana afastou a sua bunda, tirando o meu pau de dentro da sua buceta.
-Hoje vou te dar um presente, vou deixar você escolher aonde você quer gozar.

Eu nem pensei duas vezes. Tinha que ser naqueles peitos maravilhosos. Diana tirou a minha camisinha, começou a me chupar e me masturbar, de repente , não consegui aguentar mais e gozei. Ela mirou meu pau em direção aos seus seios, foram umas 3 esporradas. Uma porra grossa escorreu sobre seu corpo.
Eu estava exausto, me deitei ao lado de minha tia. Ela se limpou, se deitou ao meu lado e perguntou se eu tinha gostado. Respondi que sim, com um sorriso no rosto, porém não acreditando no que tinha acontecido. Resolvemos apagar as luzes e dormimos na mesma cama. Acho que nunca tinha dormido tão bem.

Espero que tenham gostado dessa experiência da minha vida .Se gostarem do conto, posso postar a continuação de quando ela me ensinou a comer um cuzinho. Abraço a todos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 1 votos)
Loading...